Encontrar sexo na minha área

Sonhar com fazendo sexo com minha cunhada ... Exemplo: Um jovem sonhou em ser atacado em seu sono minha velha. Na vida real ele estava desesperado para fugir da pornografia, mas não conseguia encontrar uma maneira razoável de ganhar a vida fazendo isso, porque ele estava na indústria pornográfica por tanto tempo. A velha bruxa refletido ... Minha amiga falou: 'é claro que você nunca teve um orgasmo, se nunca se masturbou. Você tem que ensinar a si mesma a encontrar prazer. É uma questão de reconhecê-lo, senti-lo e se apegar a ele. Ela não está sozinha - um estudo de 2016 apontou que cerca de 53% dos jovens com idades entre 11 a 16 anos já viram algum material de sexo explícito na internet. Publiquei artigos científicos. Conclui um mestrado. Inicio um segundo. Porém, depois de 7 anos na minha área, percebi que nunca ganhei mais que 2 mil com essas coisas. Recentemente, ao conhecer um colega da área da saúde (eu dava um curso pra ele) de formação equivalente porém com um salário de 12 mil, fiquei realmente pensativo. Site de namoro, relacionamento e Encontros Gratuito, Milhões de pessoas cadastradas. Comece um relacionamento hoje. Vídeo Chat, beijos, namoro, romance. Maior site de relacionamento. Site de namoro no Brasil, site de namoro brasileiro, site de Relacionamento no Brasil, site de relacionamento brasileiro, Site de relacionamento e namoro em Portugal, paquera, paquerar Marcamos de nos encontrar dois dias seguidos. Ele me buscava no metrô e me levava até em casa, sem muitas novidades. As coisas ficaram animadas mesmo na sexta-feira. Marcamos de ir a um barzinho para beber e conversar. Música animada, ambiente legal e uma boa companhia. Eu estava onde queria estar. Manaus-AM, 27 de setembro de 2019. Uma senhora de 83 anos identificada como Hattie Retroage, está a procura de homens mais novos para sexo casual no Tinder. De acordo com a vovó que está solteira e mora em Nova York, nos EUA, o objetivo de ter entrado no app, é encontrar parceiros mais novos, para […] Realize pesquisas avançadas para achar amigos. Se você quiser restringir a pesquisa, clique na guia 'Procurar' na parte superior da página inicial. Preencha os campos com os dados de sua pesquisa. Você pode procurar seus amigos por idade, sexo, localização, estado e etnia. Step 4. Clique sobre os perfis de seus amigos. O sexo aleatório durante o dia, o sexo desesperado quando não se via há algum tempo. Coisa bobas como brincar na hora do banho, pegar nas partes íntimas um do outro em momentos aleatórios. Os fetiches, o sexo único que praticavamos, e o que sabíamos em relação ao outro. A privacidade relativa do aplicativo também pode ser bem-vinda - os usuários podem, por exemplo, enviar headshots identificáveis apenas depois de receber uma mensagem. Muitas mulheres e homens que trabalham na indústria do sexo estão ansiosos para encontrar formas de limitar a sua exposição apenas para clientes potenciais.

Despindo o Homem Encapuzado

2020.09.05 04:27 frdnt Despindo o Homem Encapuzado

A teoria abaixo é parte de uma serie de textos escritos por Cantuse em seu blog. Link: https://cantuse.wordpress.com/2014/09/30/the-hooded-man-uncloaked/
-------------------------------

O MANIFESTO : VOLUME II, CAPÍTULO III

Provavelmente, um dos maiores mistérios de A Dança dos Dragões é a identidade do homem encapuzado. Muitas pessoas foram propostas, de Robett Glover a Harwin e ao próprio Theon em algum estado dissociativo.
No entanto, acredito que posso fazer uma conclusão mais convincente de que o homem encapuzado não é nenhuma dessas opções mais conhecidas. Este ensaio explica minha teoria sobre o homem encapuzado e seu propósito em Winterfell.
Colocando minhas cartas na mesa, aqui estão as principais afirmações que faço:
NOTA: Este ensaio pode ser controverso em sua construção e conclusões. Deve-se notar que a identidade do homem encapuzado não é verdadeiramente crítica para que o restante do Manifesto valha a pena. Este ensaio é bastante independente, não afetando mais nada no Manifesto.
Em outras palavras, se você não gosta deste ensaio, pode simplesmente ignorá-lo e continuar.
[...]

PRIMEIROS SINAIS DO GIGANTE

Eu gostaria de um breve momento para destacar algo importante.
– Para lutar com Lorde Stannis, temos que encontrá-lo primeiro – Roose Ryswell observou. – Nossos batedores saíram pelo Portão do Caçador, mas até agora nenhum deles retornou.
(ADWD, Um Fantasma em Winterfell)
Batedores estão desaparecendo do lado de fora do Portão do Caçador. Este é o mesmo portão onde Mors Crowfood parece chegar um ou dois dias depois:
O rufar parecia estar vindo da Matadelobos, além do Portão do Caçador. Estão do lado de fora das muralhas.
(ADWD, Um Fantasma em Winterfell)
O desaparecimento dos batedores parece algo pelo qual Mors seria responsável. É consistente com o que encontramos no capítulo liberado de Theon de Os Ventos do Inverno: construir obstáculos e impedir ou matar aqueles que saem dos portões. No mínimo, Mors não quer que nenhum batedor encontre seu bando de garotos e informe a Roose Bolton.
Mais importante, os batedores ausentes indicam que Mors estava realmente fora de Winterfell há pelo menos um dia (talvez mais) antes de tocar seus berrantes de guerra.
Mas por que ele ficaria lá aguardando em segredo?
Para responder a essa pergunta, temos que mergulhar no mistério do homem encapuzado.

O IDIOTA DOS RYSWELL

É difícil imaginar o tipo de mente obtusa que é necessária para ser Roger Ryswell. Há algo de suspeito sobre a magnitude e a natureza de sua idiotice.
O Idiota dos Ryswell
Eu gostaria de um momento para mostrar algumas passagens:
– Um bêbado – Ryswell declarou. – Mijando da muralha, aposto. Escorregou e caiu.
(ADWD, Um Fantasma em Winterfell)
:::
– Esses mortos eram todos homens fortes – disse Roger Ryswell –, e nenhum deles foi apunhalado. O Vira-Casaca não é nosso assassino.
(ADWD, Um Fantasma em Winterfell)
:::
Roger Ryswell grunhiu.
– Se não é ele, quem é? Stannis tem algum homem dentro do castelo, isso está claro.
(ADWD, Um Fantasma em Winterfell)
:::
Ryswell não estava convencido.
– Ele, no entanto, ama seus bifes, costelas e tortas de carne. Rondar o castelo na escuridão exigiria que deixasse a mesa. O único momento em que faz isso é quando procura a latrina para uma de suas longas horas agachado.
(ADWD, Um Fantasma em Winterfell)
Vejam, pode ser apenas eu, mas não parece que ele está quase deliberadamente negando qualquer explicação possível para os assassinatos?
Da perspectiva de um leitor, não é também uma estranha coincidência que Roger faz afirmações que contradizem vários truques que nós realmente vimos em A Dança dos Dragões:
Roger nega que as três diferentes conspirações que descobrimos sejam verdadeiras ou se tornarão verdadeiras posteriormente no livro e rapidamente descarta o restante.
Como uma pessoa consegue ser tão boa em acidentalmente impedir uma investigação de assassinato?
Falta de contato visual
Quando você pensa no Homem Encapuzado e na descrição que temos dele, existem apenas dois detalhes que vêm à mente: sua capa e seus olhos.
Mais adiante, cruzou com um homem que vinha na direção oposta, uma capa com capuz agitando-se atrás dele. Quando se encontraram frente a frente, seus olhos se encontraram brevemente. O homem colocou a mão na adaga.
– Theon Vira-Casaca. Theon assassino de parentes.
(ADWD, Um Fantasma em Winterfell)
Assim, vemos que Theon dá uma rápida olhada na capa do homem. Vemos também que Theon evita contato visual com o homem.
Essa falta de contato visual pode ser importante para determinar a identidade do homem encapuzado. Não há dúvida de que Theon evita o contato visual em geral, podemos supor que isso aconteça de vez em quando.
No entanto, gostaria de apontar outro exemplo muito interessante que mostra Theon evitando deliberadamente o contato visual ou olhar para o rosto de uma pessoa:
Pernas de Aço o levou pelo Grande Salão, até o solar que certa vez fora de Eddard Stark. Lorde Bolton não estava sozinho. A Senhora Dustin estava sentada com ele, o rosto pálido e severo; um broche de ferro com o formato de uma cabeça de cavalo prendia a capa de Roger Ryswell; Aenys Frey estava em pé perto do fogo, as bochechas vermelhas com o frio.
– Me contaram que você anda vagando pelo castelo – Lorde Bolton começou. – Homens reportaram terem visto você nos estábulos, nas cozinhas, nos barracões, nas ameias. Foi observado perto das ruínas das torres caídas, do lado de fora do velho septo da Senhora Catelyn, indo e vindo do bosque sagrado. Nega isso?
– Não, ‘nhor. – Theon fez questão de falar mal a palavra. Sabia que aquilo agradava Lorde Bolton. – Não consigo dormir, ‘nhor. Eu caminho. – Manteve a cabeça baixa, olhos fixos nas velhas tábuas corridas no chão. Não seria sábio olhar sua senhoria no rosto.
(ADWD, Um Fantasma em Winterfell)
Você notou o rosto que Theon não conseguiu explicar?
A Senhora Dustin estava sentada com ele, o rosto pálido e severo; um broche de ferro com o formato de uma cabeça de cavalo prendia a capa de Roger Ryswell; Aenys Frey estava em pé perto do fogo, as bochechas vermelhas com o frio.
(ADWD, Um Fantasma em Winterfell)
Por que obtemos descrições dos rostos de Barbrey Dustin e Aenys Frey, mas apenas a capa e o broche de Roger Ryswell? Ora, mesmo que Theon não olhe para Roose Bolton, ele pelo menos explica a razão para não fazer isso.
Tenha em mente que este interrogatório acontece logo após o encontro de Theon com o homem encapuzado, então o contato visual furtivo pode ser um indicativo de um comportamento continuado daquele encontro anterior.
Além disso, um detalhe extremamente pequeno é que Theon se detém na capa de Roger, o único outro detalhe que temos sobre o homem encapuzado.
Existem outros elementos interessantes do interrogatório de Theon:
Dedos perdidos
Quando a Senhora Dustin exige que Theon remova suas luvas: Roger Ryswell não mostra nenhum interesse nos dedos perdidos de Theon. Os outros participantes (Barbrey Dustin e Aenys Frey) comentam especificamente sobre suas mãos. Ryswell não o faz, em vez disso, descarta imediatamente Theon como um suspeito, não com base nos dedos, mas na falta de força de Theon. Ele também o chama de vira-casaca aqui. Talvez sua falta de interesse nas mãos de Theon seja porque ele acabou de vê-los.
Vassalos rivais
A outra coisa interessante sobre Ryswell aqui é sua aversão particular por Wyman Manderly. Embora insultar o personagem de Manderly seja muito comum, Manderly e Ryswell não têm grandes motivos para animosidade e, portanto, as observações de Ryswell sobre Wyman parecem bastante enfáticas:
– Ele, no entanto, ama seus bifes, costelas e tortas de carne. Rondar o castelo na escuridão exigiria que deixasse a mesa. O único momento em que faz isso é quando procura a latrina para uma de suas longas horas agachado.
(ADWD, Um Fantasma em Winterfell)
Este é um insulto particularmente venenoso.
Há um homem no norte que fez comentários grosseiros deste tipo sobre Wyman. Mors Papa-Corvos Umber:
– Manderly? – Mors Umber fungou. – Esse grande saco bamboleante de banha? Seu próprio povo caçoa dele, chamando-o de Lorde Lampreia, segundo ouvi dizer. O homem quase não consegue andar. Se espetasse uma espada na sua barriga, dez mil enguias torceriam-se para fora.
(ACOK, Bran II)
Os Umbers e Manderlys são conhecidos por entrarem em conflito por várias questões, como a herança das propriedades da Senhora Hornwood. Independentemente de qualquer trégua atual que possam ter, Mors continua sendo uma pessoa improvável de conter tais comentários depreciativos.
Agora você pode ver que estou começando a afirmar os dois pontos a seguir:
Devo admitir que, até agora, apresentei evidências interessantes, porém circunstanciais.
Não tenho dúvidas de que esses pontos parecem apenas parcialmente sólidos até agora. Mas tenha fé. O resto virá em alguns instantes.

O GRILHÃO DE RUBI

Então, onde está o “grilhão de rubi” - a braçadeira que Melisandre colocou em Mance Rayder em A Dança dos Dragões?
Sabemos que esse grilhão parecia criar e sustentar um glamour (ou ilusão), que Mance Rayder era na verdade Camisa de Chocalho.
Esta parece ser uma ferramenta incrivelmente valiosa, especialmente quando se fala sobre os tipos de atividade furtiva em que Mance e Mors estão envolvidos.
Então onde está? O que pode ser feito com isso?
Mance Revelado
Em primeiro lugar, sabemos que Mance não está usando a braçadeira de rubi, ou que ela pelo menos está desativada. Sua aparência como Abel é muito parecida com sua aparência original em A Tormenta de Espadas:
Uma mulher grávida estava em pé junto a um braseiro, cozinhando algumas galinhas, enquanto um homem grisalho com um esfarrapado manto preto e vermelho estava sentado numa almofada, de pernas cruzadas, tocando uma alaúde e cantando.
(ASOS, Jon I)
O Rei-para-lá-da-Muralha não se parecia em nada com um rei, e tampouco se parecia com um selvagem. Era de média estatura, magro, com feições bem definidas, astutos olhos castanhos e longos cabelos castanhos já quase totalmente grisalhos.
(ASOS, Jon I)
Os dedos de Abel dançavam pelas cordas de seu alaúde. A barba do cantor era castanha, embora seu longo cabelo já estivesse em grande parte cinza.
(ADWD, Theon)
Então, como ele removeu o grilhão de rubi?
O texto deixa claro que o grilhão de rubi não interfere de forma alguma com o livre arbítrio de Mance, conforme implícito no conforto de Melisandre de que suas visões diriam se Mance era uma ameaça para ela, e em ela sentir que ter o filho de Mance é o que obriga a sua lealdade.
Com isso em mente, não há razão para deixar a algema em Mance.
Um fator adicional é o fato de que a Camisa de Chocalho é absolutamente horrível. Ninguém acreditaria que ele é um cantor e artista, e mesmo que acreditasse, sua aparência mereceria mais escárnio do que qualquer outra coisa.
Além disso, Melisandre tem interesse em ver Mance bem-sucedido. Se o grilhão de rubi pode ajudar nessa tarefa, parece não haver razão para que ela interfira. Afinal, a missão de Mance é vital para a campanha de Stannis, quão importantes são os segredos dela em comparação a isso?
As regras do jogo
Melisandre revela alguns dos mecanismos internos de seus glamours:
– Os ossos ajudam – disse Melisandre. – Os ossos se lembram. As seduções mais fortes são construídas com tais coisas. Uma bota de um homem morto, um tufo de cabelo, um saco de dedos da mão. Com palavras suspiradas e orações, a sombra de um homem pode ser tirada de um e vestida em outro como um manto. A essência de quem veste não muda, apenas sua aparência.
(ADWD, Melisandre)
Isso é interessante porque é incoerente com as preferências de Martin sobre a implementação de magia em romances de fantasia:
Eu simpatizo mais com a maneira como Tolkien lidou com a magia. Eu acho que se você vai fazer magia, ela perde suas qualidades mágicas caso se torne nada mais do que um outro tipo de ciência. É mais eficaz se for algo profundamente desconhecido e maravilhoso, e algo que pode tirar o fôlego.
(George RR Martin sobre magia vs ciência: Weird Tales)
Isso sinalizar imediatamente para os leitores de que algo importante está acontecendo aqui: Martin decidiu que revelar o mecanismo interno dos feitiços era mais importante para a história do que preservar o encanto da magia.
Embora isso não seja evidência de nada em particular, certamente deixa aberta a possibilidade de que Martin não apresentou desordenadamente os mecanismos subjacentes do glamour sem um bom motivo. O trecho sobre glamours é notável precisamente porque não é característico de sua representação da magia em As crônicas de gelo e fogo .
Deixando de lado as opiniões de Martin sobre magia na ficção, também é notável que Melisandre forneça essas explicações naquele momento. Afinal, supostamente nunca mais veremos o glamour ou o grilhão de rubi novamente. Por que se preocupar em explicar tudo, se é irrelevante para Mance ou Jon Snow?
Juntas, essas ideias soam como se Martin pensava que os glamours eram importantes o suficiente para explicar aos leitores, sugerindo importância futura.
Quem está com o grilhão?
Se Mance não está usando a algema, onde está?
A melhor maneira de lidar com essa questão é considerar a origem primeira... quem terá autoridade final sobre quem fica com o grilhão?
Melisandre.
Agora reflita:
Faz todo sentido do mundo que ela o deixe usá-lo. Não há absolutamente nenhuma evidência de que Jon o tivesse, e é altamente duvidoso que ela o daria a outra pessoa ou privaria Mance de sua utilidade.
Isso significa que Melisandre deu o grilhão a Mance, colocando-o em posição de dá-la a qualquer pessoa que encontrar. Portanto, a ideia de que Mors Papa-Corvos estava com o grilhão é, no mínimo, plausível.
A ideia de que Mors está com o grilhão faz muito sentido: fornece a ele uma maneira de acessar Winterfell e garantir que tudo esteja pronto para a missão de resgate. Afinal, Mors deve ter considerado a possibilidade de que Mance falhou em sua missão, Mors não poderia simplesmente tocar sua bateria e soprar suas buzinas indefinidamente.
No entanto, fazer 'muito sentido' e ser a resposta definitiva são duas coisas muito diferentes. Será necessário investigarmos mais para tornar esta afirmação convincente.
* * *
Não, não expliquei nem articulei que Mance sabe usar a braçadeira. Mas acredito que o convencimento de que o grilhão será usado pode ser feito sem que este fato seja revelado.

MORTE DE UM RYSWELL

Se eu acredito que Ryswell é um antagonista secreto?
Não. Roger Ryswell está morto .
Deixe-me explicar.
Um broche de cabeça de cavalo
Roger Ryswell usa um broche ímpar para prender sua capa:
um broche de ferro com o formato de uma cabeça de cavalo prendia a capa de Roger Ryswell
(ADWD, Um Fantasma em Winterfell)
Lembre-se do que Melisandre disse:
– Os ossos ajudam – disse Melisandre. – Os ossos se lembram. As seduções mais fortes são construídas com tais coisas. Uma bota de um homem morto, um tufo de cabelo, um saco de dedos da mão. Com palavras suspiradas e orações, a sombra de um homem pode ser tirada de um e vestida em outro como um manto. A essência de quem veste não muda, apenas sua aparência.
(ADWD, Melisandre)
Parece ser uma observação justa que o broche (e talvez a capa) seria uma fonte ideal para um glamour.
A confusão de Theon
Havia uma passagem no início de A Dança dos Dragões que sempre me intrigara:
Uma coluna de cavaleiros veio logo atrás, liderada por um fidalgote com uma cabeça de cavalo em seu escudo. Um dos filhos de Lorde Ryswell, Fedor soube. Roger, ou talvez Rickard. Ele não sabia quem era quem quando estavam separados.
– Estes são todos? – o cavaleiro perguntou, do alto de um garanhão castanho.
(ADWD, Theon)
Portanto, vemos que Theon tem problemas para diferenciar Roger de Rickard. É possível então que ele pudesse confundir os dois, dentro de determinadas circunstâncias.
Tenho certeza de que a confusão não está presente em situações de grupo, em que seria capaz deduzir qual deles era com base nas ações dos demais. Essa confusão seria mais proeminente em situações em que ele não tivesse outras pessoas para ajudar: em situações silenciosas e solitárias.
A utilização mais proeminente dessa dificuldade ocorre na noite anterior ao início dos assassinatos:
Sob a Torre Queimada, passou por Rickard Ryswell com o nariz enfiado no pescoço de outra das lavadeiras de Abel, a gordinha com bochechas de maçã e nariz achatado. A garota estava descalça na neve, embrulhada em um manto de pele. Ele imaginou que estivesse nua por baixo. Quando ela o viu, disse algo para Ryswell que o fez gargalhar.
(ADWD, O vira-casaca)
É interessante considerar que este aí pode ter sido Roger Ryswell.
A oportunidade
Com base na descrição, a esposa de lança nesta cena é Frenya, uma mulher corpulenta que é bastante habilidosa no combate: na tentativa de fuga, ela conseguiu lutar com uma lança de um dos guardas de Bolton e ferí-lo.
Quando você reflete sobre Frenya estar realmente se atirando sobre Roger (e não Rickard), as hipóteses de repente ganham vida!
Roger está sozinho em uma área isolada de Winterfell, com a esposa de lanças Frenya. A oportunidade de matar Roger para pegar seu broche e sua capa surgiu.
Lembre-se de que os assassinatos começam a acontecer na manhã seguinte a Theon ver Ryswell com Frenya.
A teoria
Usando as ideias que apresentei até agora, gostaria de montar uma teoria sobre Roger Ryswell.
  1. Frenya atraiu Roger Ryswell para o topo da muralha interna de Winterfell. Ela pegou a capa dele e então o empurrou para a morte.
  2. Esta capa foi então atirada ou enviada para Mors Papa-Corvos.
  3. Mors, em posse do grilhão de rubi, usou a capa para parecer Roger e entrar em Winterfell.
  4. Ele então fica por perto, talvez debatendo coisas ou reunindo conhecimentos. Ele participa das investigações dos assassinato, sabotando-as.
  5. Ele encontra Theon na famosa cena do “Homem Encapuzado” e novamente no interrogatório.
  6. Sua presença no interrogatório é o que dá a Mors a confiança de que a missão pode começar.
    Essa teoria faz sentido por alguns motivos:
Vernáculo compartilhado
Sempre houve uma notável semelhança entre duas afirmações, uma feita por Mors Umber e a outra pelo encapuzado:
– Theon Vira-Casaca. Theon assassino de parentes.
– Não sou. Eu nunca... eu era um homem de ferro.
– Falso é tudo o que você era. Como é que ainda está respirando?
(ADWD, Um fantasma em Winterfell)
:::
Em vez disso, ele choramingou através de dentes quebrados e disse:
– Sou...
– ... um vira-casaca e assassino de parentes, – Papa-corvos completou. – Segurará essa língua mentirosa ou a perderá.
(TWOW, Theon – tradução minha)
É notável que pouquíssimas pessoas se refiram a Theon como um assassino de parentes: Mors, Rowan e o Homem Encapuzado.
Mas isso nada se compara ao fato de que o homem encapuzado e Mors chamam Theon de vira-casaca, assassino de parentes e mentiroso / falso ... exatamente na mesma ordem.
Por algum tempo, isso sugeria a possibilidade de Mors ser o homem encapuzado, mas seu olho a menos [de Mors] me impedia de explicar essa possibilidade.
No entanto, a braçadeira de rubi subverte esse problema perfeitamente.
Ocultando o corpo
Vamos revisitar o primeiro assassinato, usando essa teoria como um guia.
Para refrescar sua memória:
Com esta teoria como guia, de repente fica claro: a primeira vítima de assassinato, o corpo enterrado na neve, era na verdade Roger Ryswell.
Em primeiro lugar, há algo muito singular neste assassinato em comparação com todos os outros: o corpo estava escondido.
Os outros assassinatos estavam todos à vista e tiveram um claro componente psicológico. Este corpo não era para ser descoberto:
Se as cadelas de Ramsay não o tivessem desenterrado, ele poderia ter ficado lá até a primavera. Quando Ben Ossos o puxou, Jeyne Cinza havia comido tanto do rosto do morto que meio dia se passou antes que soubessem com certeza quem era: um homem em armas de quatro e quarenta anos que marchara para o Norte com Roger Ryswell.
(ADWD, Um fantasma em Winterfell)
Além disso, é interessante que o rosto tenha sido comido porque tornou a identificação impossível. Caberia quase inteiramente a “Roger Ryswell” apurar a identidade do homem. Talvez seja por isso que Roger foi tão rápido em descartar o corpo como sendo apenas um bêbado.
Mais uma coisa a notar é que “Roger” declara que a vítima provavelmente estava mijando à beira da muralha:
– Um bêbado – Ryswell declarou. – Mijando da muralha, aposto. Escorregou e caiu. – Ninguém discordou. Mas Theon Greyjoy se perguntou por que um homem subiria por degraus escorregadios de neve até as ameias, na escuridão da noite, apenas para mijar.
(ADWD, Um fantasma em Winterfell)
Isso poderia de alguma forma implicar que as calças do homem morto estavam abertas ou abaixadas?
Fosse esse o caso, não poderia ser mais provável que o homem estivesse envolvido em um ato sexual quando caiu e morreu? No mínimo, certamente parece mais plausível que um homem procurasse um canto recluso para fazer sexo no alto das muralhas do que que ele tenha escalado uma muralha para mijar.
Resumidamente, se o morto estivesse no meio de algo que envolvesse seu pênis ficar fora das calças enquanto estava em cima das muralhas, provavelmente seria para sexo e não para urinar.
Se for esse o caso, temos que reconhecer que no dia anterior à descoberta do corpo, Theon viu um Ryswell com Frenya. Naquele momento, Theon observa que Frenya provavelmente “estivesse nua por baixo” da capa de pele de urso. Isso parece implicar que eles estavam fazendo (ou iam) fazer sexo. Minha opinião pessoal é que Frenya atraiu Roger Ryswell para o topo das muralhas, prometendo sexo oral. Durante o ato, ela agiu e o matou.

Preparado o palco

Voltando aos pontos iniciais deste ensaio, há questões que precisam de respostas:
  1. Dado que Mors e Mance colaboraram na missão de resgate, como Mors saberia que Mance estava pronto para levar a missão a cabo?
  2. Como Mance saberia que Mors estava fora de Winterfell, pronto para receber Arya?
  3. Por que Mors permaneceria em segredo fora de Winterfell por um dia ou mais antes de tocar seus berrantes?
Mors poderia facilmente indicar a Mance que ele estava no a postos: os berrantes de guerra fazem isso muito bem.
O verdadeiro problema é informar Mors de que a missão de resgate está pronta para acontecer. Para isso, os selvagens precisam ter algum tipo de sinal ou outra forma de se comunicar com Mors. Também pode haver detalhes específicos que modificam quaisquer planos que Mors e Mance possam ter inicialmente traçado.
Em última análise, Mance e Mors iria precisar de alguma forma de se comunicar. Eu acredito que foi por isso que Mors permanece por vários dias fora Winterfell antes de anunciar sua presença com os berrantes de guerra. Ele usa sua presença icógnita para acessar Winterfell e verificar se tudo está pronto para a tentativa de resgate. Talvez seja por isso que os batedores tenham desaparecido, para garantir o disfarce ou algo semelhante.

IMPLICAÇÕES

Existem algumas idéias (e questões) interessantes que surgem a partir deste ensaio:
O que aconteceu com o grilhão de rubi?
Eu acredito que é entregue a Mance antes da partida final de Papa-Corvos do castelo. Isso ocorre porque há evidências de que isso é fundamental para a “estratégia de saída” de Mance.
Senhora Dustin ou o outro Ryswell não notariam?
Os Ryswells se odeiam abertamente. Eles não prestam muita atenção às nuances do comportamento de seus irmãos.
Os Ryswells eventualmente não perceberiam que Roger estava desaparecido (depois que Mors saiu)?
Eventualmente. Não acho que Mors ou Mance realmente se importariam, e ninguém teria ideia do que realmente aconteceu.
submitted by frdnt to Valiria [link] [comments]


2020.08.18 01:59 EuRoddy Sou rejeitado por ser fora dos padrões

Amigos, preciso de ajuda.
Sou homem, carioca, tenho 28 anos, sou negro e gay. Embora eu seja uma pessoa normal, não tenho traços bonitos, meu rosto é coberto de cicatrizes e manchas de acne e foliculite, sou alto e desengonçado e sempre tive dificuldade em ganhar peso. Ou seja, sou feio. Talvez isso não seria um problema se minha vida não fosse tão triste...
Desde muito pequeno, sempre soube que era diferente. Embora gostasse de "coisas de menino", sempre percebi que a figura masculina me atraia muito mais que a feminina. Mas, por conta do enorme preconceito do ambiente familiar e na escola, tentei, por muitos e muitos anos, refrear qualquer tipo de sentimento homoafetivo. Sempre busquei me aproximar dos homens apenas como forma de amizade. Felizmente, pude ter alguns amigos ao longo dos ensinos fundamental, médio e superior. Apesar disso, o bullying foi uma constante na minha vida. Sempre fui humilhado, ridicularizado e até agredido fisicamente na minha infância e adolescência por ser um menino sensível, péssimo nos esportes e, sim, feio. Não bastasse a humilhação por parte dos meninos, também era rejeitado por muitas meninas. Na minha tentativa fracassada de tentar ser hétero, acumulei apenas frustrações. Conclusão: terminei o ensino médio, com 17 anos sem sequer ter beijado na boca.
Entre 2010 e início de 2012, passei um dos períodos mais solitários da minha vida. E foi nesse período que minha saúde mental piorou. Ao ter meu primeiro contato com a pornografia gay, me dei conta de que por mais que tentasse, era impossível mudar a minha natureza. Ou seja, eu era gay e teria que me conformar. Porém, logo me dei conta de que ser gay não seria fácil. Além de ter a certeza de que jamais poderia me assumir por conta da religião da minha família, me dei conta de que o meio gay tem um gosto em que não me encaixava: homens brancos, musculosos e bonitos. Exatamente o contrário do que sou.
Quando comecei a faculdade, felizmente encontrei um ambiente diferente de tudo que até então tinha experimentado. Mantendo minha sexualidade escondida, fiz amizades, fui respeitado, saí, me diverti. Porém, faltava algo. Nunca havia namorado. Sequer tinha ficado com alguém. Estava eu com 23 anos sem sequer saber o que era tocar em uma pessoa. Até que, por influencia de amigos, cometi um dos piores erros da minha vida. Tentei namorar uma amiga, a única pessoa que, até então, demonstrou abertamente ter gostado de mim como homem. Meu desespero em me sentir uma pessoa normal falou mais alto, e eu investi nesse relacionamento desde o princípio fadado ao fracasso. Foi nela em quem dei meu primeiro beijo. Mas foi só isso. Embora eu tentasse, não sentia atração sexual por ela. Por mais carinhosa que fosse, eu sabia que não era aquilo que eu queria pra mim. Mas eu não poderia dizer porque tinha vergonha e medo demais para assumir que era gay. Até que um dia, tivemos uma discussão por conta de um amigo que ela não gostava e nossa tentativa de ficada acabou poucos meses depois. Pelo menos eu saí da faculdade tendo beijado na boca. Mas ainda virgem. Aos 25 anos...
O tempo passa. Me limito a saciar minha sexualidade com pornografia e masturbação. Mas só quando dava, porque dividia o quarto com meu irmão. Em 2018 entro no mestrado. Pouco mais de um ano depois, começo a escrever minha dissertação, termino meu estágio numa boa empresa e agora tenho tempo de sobra pra ficar em casa. E foi aí que a coisa piorou mais ainda. Novamente solitário, vieram a ansiedade e os sintomas de depressão. Não tinha ânimo para nada, sentia apenas o desespero por viver uma vida de merda, sem emprego, fazendo algo que detestava, e sem nunca ter tido a oportunidade de ser quem eu realmente era. Até que, decido a finalmente viver minha sexualidade, criei uma conta em um app de encontros gay, o Grindr. Tentando ter minha primeira experiência sexual, já aos 27 anos, acabei dando de cara com outra realidade: a do preconceito no mundo gay. Sendo negro, pobre, magro e fora de qualquer ideal estético, só encontrei mais rejeição. Algumas poucas e raríssimas vezes, tive momentos de felicidade ao não ser bloqueado por alguns caras, a maioria desses apenas por causa do meu pênis, certamente a minha única qualidade reconhecida pelos gays. Por quatro meses, busquei me relacionar com alguém, sem nenhum êxito. Até que em 4 de março desse ano, tive a chance que mais queria. Perder a virgindade. Mas o que parecia bom, foi na verdade uma das piores sensações da minha vida. Ao chegar na casa do rapaz, que morava a uns 500m da minha casa, me foi dado apenas o direito de fazer sexo oral e receber o esperma dele. Migalhando um pouco de prazer, me arrisquei fazendo sexo sem camisinha com um cara que nunca tinha visto na vida. Não rolou beijo, não rolou conversa, não rolou carinho. Apenas tive 10 minutos de sexo e fui pra casa. Uma semana depois, conheci outro cara, de 38 anos, lindo. Definitivamente a melhor coisa que poderia acontecer. Quando nos encontramos, ele pegou na minha mão, conversou comigo e me deixou à vontade. E transamos. Ou melhor, tentamos. Dessa vez, a minha total inexperiência me brochou. Ele gozou, eu não. Aliás, também não gozei na minha primeira transa. Perguntei a esse cara se eu o tinha decepcionado, ele disse que não, que deu errado pelo nervosismo. Acreditei nisso. Até que um dia, ele me chamou para ir à casa dele, à noite. Por medo de dar errado de novo, e pra não gerar desconfiança em casa, não fui. E o cara que eu achei compreensivo, e o primeiro homem que beijei, aos 27 anos, passou a me ignorar. Semana passada, tive uma das piores crises de ansiedade que já senti. Chorei de domingo a sexta. Tentando me aproximar dele de novo, pedi sua ajuda. Disse que estava me sentindo mal. Perguntei a ele se ele tinha me achado realmente atraente, se ele sentiu tesão em mim. Ele disse que iria responder, que estava digitando e que mandaria a resposta quando pudesse. Até agora nenhuma resposta. Me senti rejeitado de novo. Mas nada está ruim que não possa piorar...
Continuando minha busca por viver minha sexualidade, encontro cada vez mais nãos. Quando inicio uma conversa enfiando foto, sou bloqueado. E nas situações em que a conversa passa do oi, todo interesse do outro lado acaba quando mostro meu rosto e meu corpo. Cada vez mais minha autoestima diminui. Me sinto um lixo. Desde janeiro faço academia, já ganhei peso (embora ainda magro), tenho cuidado da pele do rosto e já até adotei um penteado mais moderno, mas tudo que eu tento fazer para ser alguém atraente de nada adianta. Sou preterido por ser fora dos padrões. Me sinto feliz por saber que ao menos uma vez pude beijar e me relacionar com alguém. Mas a certeza de que dificilmente irei encontrar alguém com quem possa dividir bons momentos me entristece demais. Aos 28 anos, nunca namorei. Nunca soube o que é me apaixonar. Não sei o que é sair com um namorado. Não sei o que é ser amado. E por mais que eu tente ser bom nas outras áreas da minha, a solidão é dolorosa demais. Sinto vontade de morrer. Minha comunidade me rejeita.
Sou infeliz.
submitted by EuRoddy to desabafos [link] [comments]


2020.08.17 02:59 gimme-that-potato Uma das melhores decisões que tomei foi começar a tomar remédio para depressão

Olá, meus queridos.
Como o título sugere, venho aqui compartilhar minha experiência, pois acredito que possa acabar ajudando alguém aqui. No mais, vou poder pôr algumas ideias em ordem e poder dar uma desabafada. Tentarei ser breve, mas sei que não vai rolar rs, e acredito que meu texto não será tão linear.
O negócio é o seguinte: nunca fui apaixonado pela vida, de modo geral. Sempre fiz minhas coisas e tudo mais, mas essa tendência já me fez ficar para baixo (talvez algumas vezes depressivo) em algumas partes de minha vida. Nada disso me impediu de viver normalmente, sentir alegria, felicidade, paixão, correr atrás do que gosto, etc.
Acontece que ano passado estava em uma época braba. Havia terminado a faculdade, saído do emprego para prestar um concurso que não passei, e estava desempregado. Porra, estar desempregado é foda. A sensação de ficar em casa sem produzir é péssima.
Chegou uma hora que quis me cortar. Nada de suicídio, e nunca acreditei que pudesse fazer isso (apesar de estar com a constante sensação de querer nunca ter nascido), mas não deixa de ser um sintoma bem preocupante. Quando comecei a me dar uns pequenos cortes (escondidos), entendi que era hora de voltar pra terapia. Voltei para a mesma psicóloga que conheço há uns anos e confio bem.
Cabe aqui fazer um parênteses sobre depressão: há vários jeitos de melhorar esta doença. Contudo, tem um estudo recente que analisou a mistura entre dois tratamentos variados (ioga com psicólogo; meditação com psiquiatra; prática de esportes com meditação; etc.), e a melhor combinação de tratamento encontrada foi: acompanhamento psicológico junto com psiquiátrico. Não significa que tem que deixar outros tratamentos de lado, mas essa foi a melhor fórmula comprovada para combater.
Outra coisa: se você quer buscar um psicólogo, o que super recomendo, não importa a linha que ele ou ela segue. Freud, Lacan, Jung... nada disso importa. São ferramentas elaboradas para chegar em um mesmo objetivo. O que importa é você encontrar alguém que você vá com a cara. Alguém que você confie em desabafar. Não adianta conversar com um psicólogo pica das galáxias se você não se sente à vontade com ele.
Enfim. Começando a terapia, comecei a perceber diversos outros sintomas. Já não estava com a mesma concentração de antes. Me perdia no meio de frases. Estava me desconectando do mundo. Até atividades mais prazerosas estavam soando trabalhosas ou cansativas demais para mim. Meu prazer em coisas comuns, como comer algo bom, estava diminuindo. Foi a primeira vez que minha psicóloga sugeriu eu procurar um psiquiatra para me ajudar.
De início me senti mal, pois nunca tomei remédios para a cabeça. Mas depois veio um certo alívio: eu simplesmente estava doente, como uma gripe, e talvez precisasse só tomar um remédio. Você tem ideia de como é um alívio entender que sua mente te prega peças, e o motivo de você estar mal pode ser simplesmente algo fora de seu controle? Como uma mera desregulação hormonal, ou falta de algum receptor no cérebro, algo assim.
Falando com o psiquiatra, ele me passou um remédio relativamente novo, que, a grosso modo, estimula a produção de receptores de certos neurotransmissores na minha cabeça. Em outras palavras, ele estimula o cérebro a "captar mais prazer", ao invés de criar o prazer em si (como uma droga ilícita geralmente faz). Tanto é que é um remédio de tarja vermelha, e que não vicia (apesar de dar efeitos colaterais).
O início do tratamento foi bem ruim. O primeiro efeito colateral era a sensação de estar sonhando, ou na beira de uma grande ansiedade. Como se eu estivesse caindo, mas aquela sensação de "estar caindo" tivesse durando minutos. Isso me fez aprender a deixar rolar, sabe? Eu sabia que era um efeito do remédio, então não podia fazer nada, senão deixar acontecer, seguir com a maré. Eu diria até que eu pude aproveitar minha ansiedade. Sentia que era o remédio que me causava essa aceleração, mas que era ao mesmo tempo ele que me possibilitava ter esse "freio".
Outro efeito ruim foi o sono. Na verdade era mais uma vontade incontrolável de bocejar em si do que sono.
Como um outro possível efeito era falta de libido, óbvio que nos primeiros dias a primeira coisa que fui testar foi a masturbação. Confesso que foi bem difícil chegar no orgasmo, parecia que eu ia criar fogo com as mãos hehe. Por outro lado, um tempo depois minha libido até melhorou, pois minha depressão me fazia não querer buscar sexo. Minha namorada me apoiou durante tudo isso e entendeu, quando conversamos, que o sexo poderia piorar, o que felizmente não ocorreu.
Depois esses efeitos melhoraram (acredito que em até 2 semanas). O de sono e bocejo passou por completo, assim como o da ansiedade. Eu sentia que o remédio era um freio para minha ansiedade. Se eu fosse um carro, era como se o remédio colocasse uma trava na velocidade máxima. Sentia ele me ajudando.
Uma coisa que demorou para melhorar foi meu fluxo intestinal. Estava acostumado a ir ao banheiro todos os dias, às vezes até duas vezes (aqui cabe ressaltar que sou homem e, quando comecei a tomar o remédio no ano passado, estava com 26 anos). O remédio me fodeu com isso. Comecei a passar uns dias sem ir ao banheiro, ou ficar totalmente desregulado. Hoje, meses depois, isso já melhorou 100%.
Umas semanas depois comecei a ter um pouco de insônia, que até hoje vem e volta, mas nada que me atrapalhe.
Mas nada disso chega perto ao que o remédio me proporcionou: a capacidade de sentir prazer banal, no dia a dia, como ao ver um pôr-do-sol, ouvir uma música foda, ou comer algo gostoso. Hoje nem parece que eu tomo remédio. Faz parte da minha rotina: eu acordo, tomo meu comprimido, meu café, e sigo com o dia. Às vezes penso que deveria ter buscado um psiquiatra antes.
Claro que o tratamento é temporário. Eu sinto um pouco de falta de poder "curtir mais minha angústia" quando não tomava remédio, pois isso me ajudava a compor música ou escrever algo. Hoje me sinto melhor sabendo que estou mais pronto para terminar o tratamento (que demora no mínimo 6 meses, se não me engano até 2 anos). Também sei que, se voltar a ficar mal daquele jeito, tenho mais ferramentas para usar ao meu favor.
Se você está mal, não tenha vergonha de procurar um psiquiatra. Não coloque barreiras que não existem. Se você estivesse com febre, você iria no médico. Pode ser que sua depressão seja simplesmente uma reação física de seu corpo, e não uma mera falta de vontade (aliás, acho que nunca é, pois vontade de estar bem todo mundo tem). Até porque, uma pessoa com a vida 100% boa pode sofrer de depressão. Como falei, pode ser por algo idiota, como uma desregulação de seu corpo, algo hormonal, etc.
Pense nos remédios como uma rodinha extra numa bicicleta: ele vai servir de apoio para seu cérebro reaprender a andar sozinho, e, então, quando estiver pronto, vai poder andar ser as rodinhas.
Uma questão é que eu dei sorte. Um dos meu melhores amigos demorou uns bons anos para encontrar o remédio certo para ele. Ele tentou de tudo, várias terapias, e finalmente achou esse remédio (que é o mesmo que o meu, por coincidência), junto uma terapeuta de confiança. O cara até conseguiu assumir ser gay e hoje está namorando e feliz em um relacionamento, o que me deixa muito feliz.
Quando compartilhei essa história com outro amigo, ele confessou que estava tomando remédios para a ansiedade. Ele disse que era incrível poder sentir o prazer do presente ao andar de ônibus.
Comecei um trabalho novo em janeiro, e venho enfrentando altos e baixos por conta do isolamento da pandemia (não estar fazendo exercício vem ferrando com meu corpo). Mas sei que hoje tenho mais recursos para me cuidar. Ainda tomo remédio e faço acompanhamento psiquiátrico, e parei com a terapia pois não queria fazer online, embora eu ache que volte logo menos e faça por videochamada mesmo.
Enfim, espero ter ajudado alguém, ou ao menos estimulado a empatia, caso conheça alguém que esteja depressivo, ou com receio de começar a tomar remédios. Sempre fui muito mente aberta com muita coisa, inclusive terapia e psiquiatria. Mas ainda dava uma julgada com quem "parecia bem" e mesmo assim estava tomando remédio. Hoje vejo isso com mais empatia, pois nem todo mundo que parece bem está de fato bem. Quem sou eu para saber o que o outro sente, quando às vezes nem eu mesmo sei dizer o que sinto...
Se você tem algum amigo com depressão, ofereça seu apoio. Não julgue. Quando puder, insista na amizade. E não vomite suas próprias histórias. Não fale que "é falta de vontade", ou que é "frescura", ou que você conhece um "óleo essencial" para depressão. Às vezes a pessoa só precisa de alguém para desabafar, ou ao menos saber que você está lá para ela (como eu estive para esse meu grande amigo). Apesar de a tristeza poder ser um sintoma da depressão, depressão não é tristeza. Depressão é o oposto de vitalidade.
Por fim, deixo como dica de leitura o que acredito ser uma espécie de "guia definitivo" para a depressão (só não digo "definitivo" pois é uma área da ciência em constante evolução, e, CARAMBA, como eu sou grato por nascer nesta nossa época e não há 50 ou 100 anos, quando havia muito mais estigma e muito menos remédios...). Trata-se do livro O Demônio do Meio-dia, de Andrew Solomon. É um documento jornalístico que conta a história, em primeira pessoa, do escritor e sua luta para entender a própria depressão e a Depressão em si como doença. Nele há muito sobre questões emocionais, como os diferentes remédios funcionam, como a depressão afeta diferentes grupos de diferentes formas, etc. Foi o que me ajudou para ganhar conhecimento e lidar melhor com esse meu amigo (e, depois, lidar comigo mesmo). Esse mesmo jornalista faz um TED Talk muito bom aqui.
Obrigado a quem teve o saco de ler até aqui. Não sei se vou responder todas mensagens, mas tentarei. Se tiverem alguma dúvida, será um prazer tentar ajudar na medida do possível. Um grande abraço e tenha uma boa noite!
Edit: o remédio é Venlafaxina.
submitted by gimme-that-potato to brasil [link] [comments]


2020.07.23 10:09 diplohora Mes estudos para o CACD - Bruno Pereira Rezende

Livro do diplomata Bruno Pereira Rezende
INTRODUÇÃO
📷📷Desde quando comecei os estudos para o Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata (CACD), li dezenas de recomendações de leituras, de guias de estudos extraoficiais, de dicas sobre o concurso, sobre cursinhos preparatórios etc. Sem dúvida, ter acesso a tantas informações úteis, vindas de diversas fontes, foi fundamental para que eu pudesse fazer algumas escolhas certas em minha preparação, depois de algumas vacilações iniciais. Mesmo assim, além de a maioria das informações ter sido conseguida de maneira dispersa, muitos foram os erros que acho que eu poderia haver evitado. Por isso, achei que poderia ser útil reunir essas informações que coletei, adicionando um pouco de minha experiência com os estudos preparatórios para o CACD neste documento.
Além disso, muitas pessoas, entre conhecidos e desconhecidos, já vieram me pedir sugestões de leituras, de métodos de estudo, de cursinhos preparatórios etc., e percebi que, ainda que sempre houvesse alguma diferenciação entre as respostas, eu acabava repetindo muitas coisas. É justamente isso o que me motivou a escrever este documento – que, por não ser (nem pretender ser) um guia, um manual ou qualquer coisa do tipo, não sei bem como chamá-lo, então fica como “documento” mesmo, um relato de minhas experiências de estudos para o CACD. Espero que possa ajudar os interessados a encontrar, ao menos, uma luz inicial para que não fiquem tão perdidos nos estudos e na preparação para o concurso.
Não custa lembrar que este documento representa, obviamente, apenas a opinião pessoal do autor, sem qualquer vínculo com o Ministério das Relações Exteriores, com o Instituto Rio Branco ou com o governo brasileiro. Como já disse, também não pretendo que seja uma espécie de guia infalível para passar no concurso. Além disso, o concurso tem sofrido modificações frequentes nos últimos anos, então pode ser que algumas coisas do que você lerá a seguir fiquem ultrapassadas daqui a um ou dois concursos. De todo modo, algumas coisas são básicas e podem ser aplicadas a qualquer situação de prova que vier a aparecer no CACD, e é necessário ter o discernimento necessário para aplicar algumas coisas do que falarei aqui a determinados contextos. Caso você tenha dúvidas, sugestões ou críticas, fique à vontade e envie-as para [[email protected] ](mailto:[email protected])(se, por acaso, você tiver outro email meu, prefiro que envie para este, pois, assim, recebo tudo mais organizado em meu Gmail). Se tiver comentários ou correções acerca deste material, peço, por favor, que também envie para esse email, para que eu possa incluir tais sugestões em futura revisão do documento.
Além desta breve introdução e de uma também brevíssima conclusão, este documento tem quatro partes. Na primeira, trato, rapidamente, da carreira de Diplomata: o que faz, quanto ganha, como vai para o exterior etc. É mais uma descrição bem ampla e rápida, apenas para situar quem, porventura, estiver um pouco mais perdido. Se não estiver interessado, pode pular para as partes seguintes, se qualquer prejuízo para seu bom entendimento. Na segunda parte, trato do concurso: como funciona, quais são os pré-requisitos para ser diplomata, quais são as fases do concurso etc. Mais uma vez, se não interessar, pule direto para a parte seguinte. Na parte três, falo sobre a preparação para o concurso (antes e durante), com indicações de cursinhos, de professores particulares etc. Por fim, na quarta parte, enumero algumas sugestões de leituras (tanto próprias quanto coletadas de diversas fontes), com as devidas considerações pessoais sobre cada uma. Antes de tudo, antecipo que não pretendo exaurir toda a bibliografia necessária para a aprovação, afinal, a cada ano, o concurso cobra alguns temas específicos. O que fiz foi uma lista de obras que auxiliaram em minha preparação (e, além disso, também enumerei muitas sugestões que recebi, mas não tive tempo ou vontade de ler – o que também significa que, por mais interessante que seja, você não terá tempo de ler tudo o que lhe recomendam por aí, o que torna necessário é necessário fazer algumas escolhas; minha intenção é auxiliá-lo nesse sentido, na medida do possível).
Este documento é de uso público e livre, com reprodução parcial ou integral autorizada, desde que citada a fonte. Sem mais, passemos ao que interessa.
Parte I – A Carreira de Diplomata
INTRODUÇÃO
Em primeiro lugar, rápida apresentação sobre mim. Meu nome é Bruno Rezende, tenho 22 anos e fui aprovado no Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata (CACD) de 2011. Sou graduado em Relações Internacionais pela Universidade de Brasília (turma LXII, 2007-20110), e não tinha certeza de que queria diplomacia até o meio da universidade. Não sei dizer o que me fez escolher a diplomacia, não era um sonho de infância ou coisa do tipo, e não tenho familiares na carreira. Acho que me interessei por um conjunto de aspectos da carreira. Comecei a preparar-me para o CACD em meados de 2010, assunto tratado na Parte III, sobre a preparação para o concurso.
Para maiores informações sobre o Ministério das Relações Exteriores (MRE), sobre o Instituto Rio Branco (IRBr), sobre a vida de diplomata etc., você pode acessar os endereços:
- Página do MRE: http://www.itamaraty.gov.b
- Página do IRBr: http://www.institutoriobranco.mre.gov.bpt-b
- Canal do MRE no YouTube: http://www.youtube.com/mrebrasil/
- Blog “Jovens Diplomatas”: http://jovensdiplomatas.wordpress.com/
- Comunidade “Coisas da Diplomacia” no Orkut (como o Orkut está ultrapassado, procurei reunir todas as informações úteis sobre o concurso que encontrei por lá neste documento, para que vocês não tenham de entrar lá, para procurar essas informações):
http://www.orkut.com.bMain#Community?cmm=40073
- Comunidade “Instituto Rio Branco” no Facebook: http://www.facebook.com/groups/institutoriobranco/
Com certeza, há vários outros blogs (tanto sobre a carreira quanto sobre a vida de diplomata), mas não conheço muitos. Se tiver sugestões, favor enviá-las para [[email protected].](mailto:[email protected])
Além disso, na obra O Instituto Rio Branco e a Diplomacia Brasileira: um estudo de carreira e socialização (Ed. FGV, 2007), a autora Cristina Patriota de Moura relata aspectos importantes da vida diplomática daqueles que ingressam na carreira. Há muitas informações desatualizadas (principalmente com relação ao concurso), mas há algumas coisas interessantes sobre a carreira, e o livro é bem curto.
A DIPLOMACIA E O TRABALHO DO DIPLOMATA
Com a intensificação das relações internacionais contemporâneas e com as mudanças em curso no contexto internacional, a demanda de aprimoramento da cooperação entre povos e países tem conferido destaque à atuação da diplomacia. Como o senso comum pode indicar corretamente, o
diplomata é o funcionário público que lida com o auxílio à Presidência da República na formulação da política externa brasileira, com a condução das relações da República Federativa do Brasil com os demais países, com a representação brasileira nos fóruns e nas organizações internacionais de que o país faz parte e com o apoio aos cidadãos brasileiros residentes ou em trânsito no exterior. Isso todo mundo que quer fazer o concurso já sabe (assim espero).
Acho que existem certos mitos acerca da profissão de diplomata. Muitos acham que não irão mais pagar multa de trânsito, que não poderão ser presos, que nunca mais pegarão fila em aeroporto etc. Em primeiro lugar, não custa lembrar que as imunidades a que se referem as Convenções de Viena sobre Relações Diplomáticas e sobre Relações Consulares só se aplicam aos diplomatas no exterior (e nos países em que estão acreditados). No Brasil, os diplomatas são cidadãos como quaisquer outros. Além disso, imunidade não é sinônimo de impunidade, então não ache que as imunidades são as maiores vantagens da vida de um diplomata. O propósito das imunidades é apenas o de tornar possível o trabalho do diplomata no exterior, sem empecilhos mínimos que poderiam obstar o bom exercício da profissão. Isso não impede que diplomatas sejam revistados em aeroportos, precisem de vistos, possam ser julgados, no Brasil, por crimes cometidos no exterior etc.
Muitos também pensam que irão rodar o mundo em primeira classe, hospedar-se em palácios suntuosos, passear de iate de luxo no Mediterrâneo e comer caviar na cerimônia de casamento do príncipe do Reino Unido. Outros ainda acham que ficarão ricos, investirão todo o dinheiro que ganharem na Bovespa e, com três anos de carreira, já estarão próximos do segundo milhão. Se você quer ter tudo isso, você está no concurso errado, você precisa de um concurso não para diplomata, mas para marajá. Obviamente, não tenho experiência suficiente na carreira para dizer qualquer coisa, digo apenas o que já li e ouvi de diversos comentários por aí. É fato que há carreiras públicas com salários mais altos. Logo, se você tiver o sonho de ficar rico com o salário de servidor público, elas podem vir a ser mais úteis nesse sentido. Há não muito tempo, em 2006, a remuneração inicial do Terceiro-Secretário (cargo inicial da carreira de diplomata), no Brasil, era de R$ 4.615,53. Considerando que o custo de vida em Brasília é bastante alto, não dava para viver de maneira tão abastada, como alguns parecem pretender. É necessário, entretanto, notar que houve uma evolução significativa no aspecto salarial, nos últimos cinco anos (veja a seç~o seguinte, “Carreira e Salrios). De todo modo, já vi vários diplomatas com muitos anos de carreira dizerem: “se quiser ficar rico, procure outra profissão”. O salário atual ajuda, mas não deve ser sua única motivação.
H um texto ótimo disponível na internet: “O que é ser diplomata”, de César Bonamigo, que reproduzo a seguir.
O Curso Rio Branco, que frequentei em sua primeira edição, em 1998, pediu-me para escrever sobre o que é ser diplomata. Tarefa difícil, pois a mesma pergunta feita a diferentes diplomatas resultaria, seguramente, em respostas diferentes, umas mais glamourosas, outras menos, umas ressaltando as vantagens, outras as desvantagens, e não seria diferente se a pergunta tratasse de outra carreira qualquer. Em vez de falar de minhas impressões pessoais, portanto, tentarei, na medida do possível, reunir observações tidas como “senso comum” entre diplomatas da minha geraç~o.
Considero muito importante que o candidato ao Instituto Rio Branco se informe sobre a realidade da carreira diplomática, suas vantagens e desvantagens, e que dose suas expectativas de acordo. Uma expectativa bem dosada não gera desencanto nem frustração. A carreira oferece um pacote de coisas boas (como a oportunidade de conhecer o mundo, de atuar na área política e econômica, de conhecer gente interessante etc.) e outras não tão boas (uma certa dose de burocracia, de hierarquia e dificuldades no equacionamento da vida familiar). Cabe ao candidato inferir se esse pacote poderá ou não fazê-lo feliz.
O PAPEL DO DIPLOMATA
Para se compreender o papel do diplomata, vale recordar, inicialmente, que as grandes diretrizes da política externa são dadas pelo Presidente da República, eleito diretamente pelo voto popular, e pelo Ministro das Relações Exteriores, por ele designado. Os diplomatas são agentes políticos do Governo, encarregados da implementação dessa política externa. São também servidores públicos, cuja função, como diz o nome, é servir, tendo em conta sua especialização nos temas e funções diplomáticos.
Como se sabe, é função da diplomacia representar o Brasil perante a comunidade internacional. Por um lado, nenhum diplomata foi eleito pelo povo para falar em nome do Brasil. É importante ter em mente, portanto, que a legitimidade de sua ação deriva da legitimidade do Presidente da República, cujas orientações ele deve seguir. Por outro lado, os governos se passam e o corpo diplomático permanece, constituindo elemento importante de continuidade da política externa brasileira. É tarefa essencial do diplomata buscar identificar o “interesse nacional”. Em negociações internacionais, a diplomacia frequentemente precisa arbitrar entre interesses de diferentes setores da sociedade, não raro divergentes, e ponderar entre objetivos econômicos, políticos e estratégicos, com vistas a identificar os interesses maiores do Estado brasileiro.
Se, no plano externo, o Ministério das Relações Exteriores é a face do Brasil perante a comunidade de Estados e Organizações Internacionais, no plano interno, ele se relaciona com a Presidência da República, os demais Ministérios e órgãos da administração federal, o Congresso, o Poder Judiciário, os Estados e Municípios da Federação e, naturalmente, com a sociedade civil, por meio de Organizações Não Governamentais (ONGs), da Academia e de associações patronais e trabalhistas, sempre tendo em vista a identificação do interesse nacional.
O TRABALHO DO DIPLOMATA
Tradicionalmente, as funções da diplomacia são representar (o Estado brasileiro perante a comunidade internacional), negociar (defender os interesses brasileiros junto a essa comunidade) e informar (a Secretaria de Estado, em Brasília, sobre os temas de interesse brasileiro no mundo). São também funções da diplomacia brasileira a defesa dos interesses dos cidadãos brasileiros no exterior, o que é feito por meio da rede consular, e a promoção de interesses do País no exterior, tais como interesses econômico-comerciais, culturais, científicos e tecnológicos, entre outros.
No exercício dessas diferentes funções, o trabalho do diplomata poderá ser, igualmente, muito variado. Para começar, cerca de metade dos mil1 diplomatas que integram o Serviço Exterior atua no Brasil, e a outra metade nos Postos no exterior (Embaixadas, Missões, Consulados e Vice-Consulados). Em Brasília, o diplomata desempenha funções nas áreas política, econômica e administrativa, podendo cuidar de temas tão diversos quanto comércio internacional, integração regional (Mercosul), política bilateral (relacionamento do Brasil com outros países e blocos), direitos humanos, meio ambiente ou administração física e financeira do Ministério. Poderá atuar, ainda, no Cerimonial (organização dos encontros entre autoridades brasileiras e estrangeiras, no Brasil e no exterior) ou no relacionamento do Ministério com a sociedade (imprensa, Congresso, Estados e municípios, Academia, etc.).
No exterior, também, o trabalho dependerá do Posto em questão. As Embaixadas são representações do Estado brasileiro junto aos outros Estados, situadas sempre nas capitais, e desempenham as funções tradicionais da diplomacia (representar, negociar, informar), além de promoverem o Brasil junto a esses Estados. Os Consulados, Vice-Consulados e setores consulares de Embaixadas podem situar-se na capital do país ou em outra cidade onde haja uma comunidade brasileira expressiva. O trabalho nesses Postos é orientado à defesa dos interesses dos cidadãos brasileiros no exterior. Nos Postos multilaterais (ONU, OMC, FAO, UNESCO, UNICEF, OEA etc.), que podem ter natureza política, econômica ou estratégica, o trabalho envolve, normalmente, a representação e a negociação dos interesses nacionais.
O INGRESSO NA CARREIRA
A carreira diplomática se inicia, necessariamente, com a aprovação no concurso do Instituto Rio Branco (Informações sobre o concurso podem ser obtidas no site http://www2.mre.gov.birbindex.htm). Para isso, só conta a competência – e, talvez, a sorte – do candidato. Indicações políticas não ajudam.
AS REMOÇÕES
Após os dois anos de formação no IRBr , o diplomata trabalhará em Brasília por pelo menos um ano. Depois, iniciam-se ciclos de mudança para o exterior e retornos a Brasília. Normalmente, o diplomata vai para o exterior, onde fica três anos em um Posto, mais três anos em outro Posto, e retorna a Brasília, onde fica alguns anos, até o início de novo ciclo. Mas há espaço para flexibilidades. O diplomata poderá sair para fazer um Posto apenas, ou fazer três Postos seguidos antes de retornar a Brasília. Isso dependerá da conveniência pessoal de cada um. Ao final da carreira, o diplomata terá passado vários anos no exterior e vários no Brasil, e essa proporção dependerá essencialmente das escolhas feitas pelo próprio diplomata. Para evitar que alguns diplomatas fiquem sempre nos “melhores Postos” – um critério, aliás, muito relativo – e outros em Postos menos privilegiados, os Postos no exterior estão divididos em [quatro] categorias, [A, B, C e D], obedecendo a critérios não apenas de qualidade de vida, mas também geográficos, e é seguido um sistema de rodízio: após fazer um Posto C, por exemplo, o diplomata terá direito a fazer um Posto A [ou B], e após fazer um Posto A, terá que fazer um Posto [B, C ou D].
AS PROMOÇÕES
Ao tomar posse no Serviço Exterior, o candidato aprovado no concurso torna-se Terceiro-Secretário. É o primeiro degrau de uma escalada de promoções que inclui, ainda, Segundo-Secretário, Primeiro-
-Secretário, Conselheiro, Ministro de Segunda Classe (costuma-se dizer apenas “Ministro”) e Ministro de Primeira Classe (costuma-se dizer apenas “Embaixador”), nessa ordem. Exceto pela primeira promoção, de Terceiro para Segundo-Secretário, que se dá por tempo (quinze Terceiros Secretários são promovidos a cada semestre), todas as demais dependem do mérito, bem como da articulação política do diplomata. Nem todo diplomata chega a Embaixador. Cada vez mais, a competição na carreira é intensa e muitos ficam no meio do caminho. Mas, não se preocupem e também não se iludam: a felicidade não está no fim, mas ao longo do caminho!
DIRECIONAMENTO DA CARREIRA
Um questionamento frequente diz respeito à possibilidade de direcionamento da carreira para áreas específicas. É possível, sim, direcionar uma carreira para um tema (digamos, comércio internacional, direitos humanos, meio ambiente etc.) ou mesmo para uma região do mundo (como a Ásia, as Américas ou a África, por exemplo), mas isso não é um direito garantido e poderá não ser sempre possível. É preciso ter em mente que a carreira diplomática envolve aspectos políticos, econômicos e administrativos, e que existem funções a serem desempenhadas em postos multilaterais e bilaterais em todo o mundo, e n~o só nos países mais “interessantes”. Diplomatas est~o envolvidos em todas essas variantes e, ao longo de uma carreira, ainda que seja possível uma certa especialização, é provável que o diplomata, em algum momento, atue em áreas distintas daquela em que gostaria de se concentrar.
ASPECTOS PRÁTICOS E PESSOAIS
É claro que a vida é muito mais que promoções e remoções, e é inevitável que o candidato queira saber mais sobre a carreira que o papel do diplomata. Todos precisamos cuidar do nosso dinheiro, da saúde, da família, dos nossos interesses pessoais. Eu tentarei trazem um pouco de luz sobre esses aspectos.
DINHEIRO
Comecemos pelo dinheiro, que é assunto que interessa a todos. Em termos absolutos, os diplomatas ganham mais quando estão no exterior do que quando estão em Brasília. O salário no exterior, no entanto, é ajustado em função do custo de vida local, que é frequentemente maior que no Brasil. Ou seja, ganha-se mais, mas gasta-se mais. Se o diplomata conseguirá ou não economizar dependerá i) do salário específico do Posto , ii) do custo de vida local, iii) do câmbio entre a moeda local e o dólar, iv) do fato de ele ter ou não um ou mais filhos na escola e, principalmente, v) de sua propensão ao consumo. Aqui, não há regra geral. No Brasil, os salários têm sofrido um constante desgaste, especialmente em comparação com outras carreiras do Governo Federal, frequentemente obrigando o diplomata a economizar no exterior para gastar em Brasília, se quiser manter seu padrão de vida. Os diplomatas, enfim, levam uma vida de classe média alta, e a certeza de que não se ficará rico de verdade é compensada pela estabilidade do emprego (que não é de se desprezar, nos dias de hoje) e pela expectativa de que seus filhos (quando for o caso) terão uma boa educação, mesmo para padrões internacionais.
SAÚDE
Os diplomatas têm um seguro de saúde internacional que, como não poderia deixar de ser, tem vantagens e desvantagens. O lado bom é que ele cobre consultas com o médico de sua escolha, mesmo que seja um centro de excelência internacional. O lado ruim é que, na maioria das vezes, é preciso fazer o desembolso (até um teto determinado) para depois ser reembolsado, geralmente em 80% do valor, o que obriga o diplomata a manter uma reserva financeira de segurança.
FAMÍLIA : O CÔNJUGE
Eu mencionei, entre as coisas n~o t~o boas da carreira, “dificuldades no equacionamento da vida familiar”. A primeira dificuldade é o que fará o seu cônjuge (quando for o caso) quando vocês se mudarem para Brasília e, principalmente, quando forem para o exterior. Num mundo em que as famílias dependem, cada vez mais, de dois salários, equacionar a carreira do cônjuge é um problema recorrente. Ao contrário de certos países desenvolvidos, o Itamaraty não adota a política de empregar ou pagar salários a cônjuges de diplomatas. Na prática, cada um se vira como pode. Em alguns países é possível trabalhar. Fazer um mestrado ou doutorado é uma opção. Ter filhos é outra...
Mais uma vez, não há regra geral, e cada caso é um caso. O equacionamento da carreira do cônjuge costuma afetar principalmente – mas não apenas – as mulheres, já que, por motivos culturais, é mais comum o a mulher desistir de sua carreira para seguir o marido que o contrário2.
CASAMENTO ENTRE DIPLOMATAS
Os casamentos entre diplomatas não são raros. É uma situação que tem a vantagem de que ambos têm uma carreira e o casal tem dois salários. A desvantagem é a dificuldade adicional em conseguir que ambos sejam removidos para o mesmo Posto no exterior. A questão não é que o Ministério vá separar esses casais, mas que se pode levar mais tempo para conseguir duas vagas num mesmo Posto. Antigamente, eram frequentes os casos em que as mulheres interrompiam temporariamente suas carreiras para acompanhar os maridos. Hoje em dia, essa situação é exceção, não a regra.
FILHOS
Não posso falar com conhecimento de causa sobre filhos, mas vejo o quanto meus colegas se desdobram para dar-lhes uma boa educação. Uma questão central é a escolha da escola dos filhos, no Brasil e no exterior. No Brasil, a escola será normalmente brasileira, com ensino de idiomas, mas poderá ser a americana ou a francesa, que mantém o mesmo currículo e os mesmos períodos escolares em quase todo o mundo. No exterior, as escolas americana e francesa são as opções mais frequentes,
podendo-se optar por outras escolas locais, dependendo do idioma. Outra questão, já mencionada, é o custo da escola. Atualmente, não existe auxílio-educação para filhos de diplomatas ou de outros Servidores do Serviço Exterior brasileiro, e o dinheiro da escola deve sair do próprio bolso do servidor.
CÉSAR AUGUSTO VERMIGLIO BONAMIGO - Diplomata. Engenheiro Eletrônico formado pela UNICAMP. Pós- graduado em Administração de Empresas pela FGV-SP. Programa de Formação e Aperfeiçoamento - I (PROFA -
I) do Instituto Rio Branco, 2000/2002. No Ministério das Relações Exteriores, atuou no DIC - Divisão de Informação Comercial (DIC), 2002; no DNI - Departamento de Negociações Internacionais, 2003, e na DUEX - Divisão de União Europeia e Negociações Extrarregionais. Atualmente, serve na Missão junto à ONU (DELBRASONU), em NYC.
2 Conforme comunicado do MRE de 2010, é permitida a autorização para que diplomatas brasileiros solicitem passaporte diplomático ou de serviço e visto de permanência a companheiros do mesmo sexo. Outra resolução, de 2006, já permitia a inclusão de companheiros do mesmo sexo em planos de assistência médica.
Para tornar-se diplomata, é necessário ser aprovado no Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata (CACD), que ocorre todos os anos, no primeiro semestre (normalmente). O número de vagas do CACD, em condições normais, depende da vacância de cargos. Acho que a quantidade normal deve girar entre 25 e 35, mais ou menos. Desde meados dos anos 2000, como consequência da aprovação de uma lei federal, o Ministério das Relações Exteriores (MRE/Itamaraty3) ampliou seus quadros da carreira de diplomata, e, de 2006 a 2010, foram oferecidas mais de cem vagas anuais. Com o fim dessa provisão de cargos, o número de vagas voltou ao normal em 2011, ano em que foram oferecidas apenas 26 vagas (duas delas reservadas a portadores de deficiência física4). Para os próximos concursos, há perspectivas de aprovação de um projeto de lei que possibilitará uma oferta anual prevista de 60 vagas para o CACD, além de ampliar, também, as vagas para Oficial de Chancelaria (PL 7579/2010). Oficial de Chancelaria, aproveitando que citei, é outro cargo (também de nível superior) do MRE, mas não integra o quadro diplomático. A remuneração do Oficial de Chancelaria, no Brasil, é inferior à de Terceiro-Secretário, mas os salários podem ser razoáveis quando no exterior. Já vi muitos casos de pessoas que passam no concurso de Oficial de Chancelaria e ficam trabalhando no MRE, até que consigam passar no CACD, quando (aí sim) tornam-se diplomatas.
Para fazer parte do corpo diplomático brasileiro, é necessário ser brasileiro nato, ter diploma válido de curso superior (caso a graduação tenha sido realizada em instituição estrangeira, cabe ao candidato providenciar a devida revalidação do diploma junto ao MEC) e ser aprovado no CACD (há, também, outros requisitos previstos no edital do concurso, como estar no gozo dos direitos políticos, estar em dia com as obrigações eleitorais, ter idade mínima de dezoito anos, apresentar aptidão física e mental para o exercício do cargo e, para os homens, estar em dia com as obrigações do Serviço Militar). Os aprovados entram para a carreira no cargo de Terceiro-Secretário (vide hierarquia na próxima seç~o, “Carreira e Salrios”). Os aprovados no CACD, entretanto, não iniciam a carreira trabalhando: há, inicialmente, o chamado Curso de Formação, que se passa no Instituto Rio Branco (IRBr). Por três semestres, os aprovados no CACD estudarão no IRBr, já recebendo o salário de Terceiro-Secretário (para remunerações, ver a próxima seç~o, “Hierarquia e Salrios).
O trabalho no Ministério começa apenas após um ou dois semestres do Curso de Formação no IRBr (isso pode variar de uma turma para outra), e a designação dos locais de trabalho (veja as subdivisões do MRE na página seguinte) é feita, via de regra, com base nas preferências individuais e na ordem de classificação dos alunos no Curso de Formação.
3 O nome “Itamaraty” vem do nome do antigo proprietrio da sede do Ministério no Rio de Janeiro, o Bar~o Itamaraty. Por metonímia, o nome pegou, e o Palácio do Itamaraty constitui, atualmente, uma dependência do MRE naquela cidade, abrigando um arquivo, uma mapoteca e a sede do Museu Histórico e Diplomático. Em Brasília, o Palácio Itamaraty, projetado por Oscar Niemeyer e inaugurado em 1970, é a atual sede do MRE. Frequentemente, “Itamaraty” é usado como sinônimo de Ministério das Relações Exteriores.
4 Todos os anos, há reserva de vagas para deficientes físicos. Se não houver número suficiente de portadores de deficiência que atendam às notas mínimas para aprovação na segunda e na terceira fases do concurso, que têm caráter eliminatório, a(s) vaga(s) restante(s) é(são) destinada(s) aos candidatos da concorrência geral.
O IRBr foi criado em 1945, em comemoração ao centenário de nascimento do Barão do Rio Branco, patrono da diplomacia brasileira. Como descrito na página do Instituto na internet, seus principais objetivos são:
harmonizar os conhecimentos adquiridos nos cursos universitários com a formação para a carreira diplomática (já que qualquer curso superior é válido para prestar o CACD);
desenvolver a compreensão dos elementos básicos da formulação e execução da política externa brasileira;
iniciar os alunos nas práticas e técnicas da carreira.
No Curso de Formação (cujo nome oficial é PROFA-I, Programa de Formação e Aperfeiçoamento - obs.: n~o sei o motivo do “I”, n~o existe “PROFA-II”), os diplomatas têm aulas obrigatórias de: Direito Internacional Público, Linguagem Diplomática, Teoria das Relações Internacionais, Economia, Política Externa Brasileira, História das Relações Internacionais, Leituras Brasileiras, Inglês, Francês e Espanhol. Há, ainda, diversas disciplinas optativas à escolha de cada um (como Chinês, Russo, Árabe, Tradução, Organizações Internacionais, OMC e Contenciosos, Políticas Públicas, Direito da Integração, Negociações Comerciais etc.). As aulas de disciplinas conceituais duram dois semestres. No terceiro semestre de Curso de Formação, só há aulas de disciplinas profissionalizantes. O trabalho no MRE começa, normalmente, no segundo ou no terceiro semestre do Curso de Formação (isso pode variar de uma turma para outra). É necessário rendimento mínimo de 60% no PROFA-I para aprovação (mas é praticamente impossível alguém conseguir tirar menos que isso). Após o término do PROFA-I, começa a vida de trabalho propriamente dito no MRE. Já ouvi um mito de pedida de dispensa do PROFA I para quem já é portador de título de mestre ou de doutor, mas, na prática, acho que isso não acontece mais.
Entre 2002 e 2010, foi possível fazer, paralelamente ao Curso de Formação, o mestrado em diplomacia (na prática, significava apenas uma matéria a mais). Em 2011, o mestrado em diplomacia no IRBr acabou.
Uma das atividades comuns dos estudantes do IRBr é a publicação da Juca, a revista anual dos alunos do Curso de Formação do Instituto. Segundo informações do site do IRBr, “[o] termo ‘Diplomacia e Humanidades’ define os temas de que trata a revista: diplomacia, ciências humanas, artes e cultura. A JUCA visa a mostrar a produção acadêmica, artística e intelectual dos alunos da academia diplomática brasileira, bem como a recuperar a memória da política externa e difundi-la nos meios diplomático e acadêmico”. Confira a página da Juca na internet, no endereço: http://juca.irbr.itamaraty.gov.bpt-bMain.xml.
Para saber mais sobre a vida de diplomata no Brasil e no exterior, sugiro a conhecida “FAQ do Godinho” (“FAQ do Candidato a Diplomata”, de Renato Domith Godinho), disponível para download no link: http://relunb.files.wordpress.com/2011/08/faq-do-godinho.docx. Esse arquivo foi escrito há alguns anos, então algumas coisas estão desatualizadas (com relação às modificações do concurso, especialmente). De todo modo, a parte sobre o trabalho do diplomata continua bem informativa e atual.
MEUS ESTUDOS PARA O CACD – http://relunb.wordpress.com
submitted by diplohora to brasilCACD [link] [comments]


2020.07.06 15:39 VariableShinobu O Socialismo não Funcionaria nem se realizado de maneira utópica (uNIVERSO 25 - A UTOPIA DOS RATOS)

Espera, mas como assim? Onde estão as provas?
Você já ouviu falar da bomba H? Essa é uma bomba com o potencial destrutivo capaz de causar danos ambientais irreparáveis. Como sabemos disso? Porque foram feitos testes em escala menor e a partir disso é possível calcular o potencial de destruição da bomba. Então como fazemos para descobrir o que aconteceria nessa "Sociedade utópica".

O Universo 25 - A utopia dos ratos

Vamos fazer uma escala menor...

John B. Calhoun Picóloogo e etólogo americano criou o "Universo 25", que ficou mais conhecido como a "Utopia dos Ratos" — um lugar criado pra ser perfeito e que mesmo assim, chegou rapidamente na sua extinção.
John Calhoun criou um paraíso para ratos em uma caixa fechada e metálica, com quase 3 m². Lá dentro existiam várias casas, vários apartamentos para ratos, o lugar conseguiria acomodar facilmente 3 mil ratos ao todo. Além disso, existia fornecimento infinito de água, comida e também material para eles fazerem ninhos dentro dos apartamentos.
Ou seja, os ratos estavam livres de qualquer predador lá dentro, não precisariam trabalhar pra conseguir água e nem comida e todos teriam espaço e material suficiente pra fazerem seus ninhos. Oito ratos em perfeita saúde mental e física, foram escolhidos pra serem os primeiros habitantes do Universo 25 — quatro machos e quatro fêmeas.
Ao longo de toda a existência do Universo 25, John Calhoun conseguiu observar quatro fases principais, que nos levam do começo ao fim dessa história. Vamos lá:
A primeira fase foi chamada de "Ambição", onde os ratos simplesmente se habituaram, escolheram os primeiros apartamentos, fizeram os primeiros ninhos e tiveram as primeiras ninhadas.
A segunda fase foi chamada de "Exploração", foi nessa período em que a população de ratos explodiu. A cada mais ou menos 60 dias, a população de ratos ia dobrando — de 250 ratos pra 500, depois 1.000, depois 2.000. Lembrando que o Universo 25 tinha capacidade pra 3.000 ratos, mas o auge da população foram 2.200 ratos.
Agora com tantos ratos já vivendo dentro do Universo 25, podemos observar uma coisa:
dentro, existem divisões de departamentos e essas divisões são feitas por essas barras pretas que se encontram no centro, assim os ratos podiam circular livremente entre um departamento e outro. Porém, alguns departamentos foram tomados por ratos mais autoritários e mais violentos, apelidados por John de "Os Bonitos".
Os Bonitos eram ratos que controlavam alguns departamentos, controlavam quem entrava e quem saía. O resultado disso, é que por mais que só existissem 2.200 ratos na caixa que suportaria até 3.000, algumas áreas acabaram ficando super lotadas e outras mais tranquilas.
E é assim que chegamos na terceira fase do Universo 25, que foi chamada de "Equilíbrio". Mas não "equilíbrio" porque estava tudo tranquilo, muito pelo contrário, essa fase ganhou esse nome simplesmente porque a população parou de crescer e se manteve equilibrada por alguns dias — até que começou o inferno.
É aqui que a magia acontece, senhoras e senhores, vocês verão como é incrível o fato de que uma sociedade que tinha tudo pra ser perfeita, desmoronou por causa de problemas sociais. Lembrando que nunca faltou comida, nem água, nem material pra ninho, nem nada. Tudo isso começou por causa da violência e do autoritarismo de alguns ratos.
O primeiro ponto é justamente esse: a violência. Muitos ratos começaram a se agredir — agredir a outros — e lembrando, não apenas "Os Bonitos".
O segundo ponto, é que alguns machos lutavam por aceitação. Nem todos os ratos poderiam morar na melhor parte do Universo 25, nem todos os ratos poderiam ser machos alfas, nem todos os ratos conseguiriam uma fêmea. E assim, alguns desses ratos simplesmente desistiam.
Um terceiro ponto interessante, é que alguns ratos eram alvos repetidos de violência. Por algum motivo dentro daquela comunidade, alguns ratos meio que sofriam bullying e eram os mais violentados de diversas formas, inclusive sexuais e, às vezes, de macho para macho.
É muito comum, entre algumas espécies de animais, sexo entre dois do mesmo gênero. Entre ratos isso não é tão comum.
Bom, o quarto ponto é sobre as fêmeas, muitas ratas passaram a agir de forma despreocupada durante a gravidez. Simplesmente não preparavam ninhos, não se alimentavam direito e assim acabavam perdendo os filhotes.
O quinto ponto, é que as ratas que conseguiam dar a luz. Ao chegar no final da gravidez, simplesmente abandonavam os ninhos. E assim, a maioria dos filhotes morria.
O sexto ponto é que alguns machos — talvez pelo alto nível de violência, rejeição ou sabe-se lá o quê — simplesmente pararam de se importar com a reprodução.
O sétimo ponto é um bem assustador: alguns ratos passaram a cometer canibalismo.
O oitavo ponto, é o mais interessante de todos na minha opinião, como vocês já perceberam, o paraíso havia se tornado de fato um inferno: violência, estupro, canibalismo, mortalidade infantil e vários outros desvios no comportamento social dos ratos. Todo esse caos fez alguns ratos se isolarem da sociedade, os ratos isolados evitavam ao máximo qualquer tipo de contato com outros e só saíam de seus ninhos pra comer e beber no horário de dormir dos outros ratos.
E bem, juntando todas essas coisas, o nono ponto, é que a mortalidade infantil chegou a 96%, poucos ratos conseguiam nascer ou sobreviver nessa sociedade — então vocês já podem começar a imaginar o que estava pra acontecer.
E por fim, o décimo e último ponto é que todos os ratos que nasceram já nessas gerações mais perturbadas, mais conturbadas e cheias de problemas, eram ratos menos inteligentes e que seguiam esses mesmos costumes.
E assim, senhoras e senhores, chegamos a quarta fase e última fase do Universo 25, que foi chamada de "Declínio".
Óbvio que com todos esses problemas, a população de ratos começou a despencar, até não sobrar mais nenhum. Não, eu não estou exagerando, vocês não ouviram errado: mesmo em um lugar perfeito e criado pra ser sem problemas, os ratos por questões de comportamento encontraram a sua extinção. Pouco mais de 600 dias depois do experimento começar, o último rato morreu sozinho, dentro do Universo 25.
O experimento foi repetido mais algumas vezes, mas a resposta, o resultado final, era sempre o mesmo: a extinção.
Violência, luta por aceitação, bullying, gravidez despreparada, mortalidade infantil, isolamento social e depressão, raízes culturais adquiridas de gerações passadas, má distribuição de recursos, abuso de poder, entre vários outros problemas sociais. Esse é o Universo 25, a Utopia dos Ratos: um lugar que tinha tudo pra ser um paraíso, mas, na verdade, é um inferno.

NADA DO CONTEÚDO AQUI APRESENTADO PERTENCE A MIM, VOCÊ PODE ENCONTRAR A MATÉRIA COMPLETA ACESSANDO https://www.deadjack.com.b
submitted by VariableShinobu to brasilivre [link] [comments]


2020.06.19 09:58 hellcifense Sou viciado em me exibir na internet e isso me deixa triste

NL;NL Virei uma karmawhore da putaria e não consigo sair desse ciclo. Sinto que estou traindo a confiança de muita gente, principalmente da minha namorada, o que me deixa muito mal.
Isso começou assim que eu fiz 18 anos, lá pro fim de 2018. Como todo jovem com os hormônios a flor da pele, eu me masturbava consistentemente, o que não chegava a ser um problema, mas eu sempre tive plena consciência de ser incapaz de ficar mais de duas semanas sem tocar uma. Não desci naquele rabbit hole da pornografia de ver coisas mais e mais pesadas, mas comecei a ver coisas que antes acharia totalmente estranho.
Primeiro foi o Reddit. Nesse ponto eu já tinha uma conta há um tempo, mas só então eu comecei a conhecer a cultura dos grandes subs de putaria que tem por aqui, inclusive os brasileiros, e comecei a usar cada vez mais essa plataforma pra consumir pornografia.
Um dia topei com o 4chan, sim, o lixão da internet aberta, que eu descobri ser também um antro de Gifs e WEBMs de putaria absolutamente eclético. Aprendi rápido a filtrar o conteúdo tóxico que permeia aquele site como um todo e passei a consumir e gostar de tipos de pornografia que nunca achei que gostaria, leia-se, trans, twinks e femboys. Basicamente me descobri um bissexual atraído por qualquer um com traços femininos hahahahaha.
Após isso, não me lembro exatamente como, caí no Omegle. Não na parte de chats de vídeo, que é inutilizável, mas na área de chats de texto. Lá eu descobri que era possível encontrar pessoas e, quiçá, trocar nudes com elas no snap ou Kik. Não comecei a fazer isso de cara, mas logo vi a oportunidade.
Como eu estava esperando pra entrar na faculdade durante o primeiro semestre de 2019, tive tempo mais do que o suficiente pra frequentar esses sites e como diz o ditado: mente vazia é oficina do diabo. Logo logo postei um semi nude no falecido solteafranga e pra minha surpresa, fiquei entre os top posts do sub inteiro por um tempo. Postei também em outros subs gringos e o feedback que eu recebi foi insano, as pessoas adoraram e aquilo acendeu algo em mim. Eu AMEI a antenção.
Acho que cabe falar um pouco mais sobre mim. Na infância eu fui o gordinho nerdão. Sempre fui amigo de todo mundo, apesar de não ser muito bom em fazer ou manter amigos, e nunca sofri bullying, mas acabei crescendo bem tímido e recolhido de qualquer forma. Na adolescência eu cresci bastante e mudei muito: a voz engrossou, fiquei magro e mais forte e o meu amiguinho cresceu também kkkk.
Durante o ensino médio e até na faculdade me disseram que eu tenho cara de cafajeste, não no mal sentido, mas daquele cara que pega e larga, que adora festas e coisas mais "casuais"...e esse claramente não sou eu kkkkkkkk Eu sei que meu corpo tem uma boa aparência pros padrões de hoje, mas no fundo da minha mente eu ainda sou muito tímido e inseguro quanto a minha aparência e me exibir e receber as mensagens que eu recebo me dá um sentimento de, sei lá, poder.
Meus problemas de verdade começaram quando eu percebi que não conseguia mais viver sem isso. Eu postava alguma coisa, ganhava comentários e likes, descolava alguma coisa no Omegle, no kik, no snap, ganhava mais likes e elogios. Eu tava preso num sistema de reforço positivo que só acabava quando eu finalmente ejaculava e o tesão ia embora. Daí eu apagava as contas de tudo com um peso na consciência, me prometendo que eu nunca faria aquilo de novo...e acabava voltando no máximo uma semana depois.
Pra ficar ainda pior, nesse ano eu comecei a namorar. Uma garota que eu sinto que amo de verdade. Ela não é perfeita, mas eu também não sou e eu realmente quero que esse relacionamento dê certo. Obviamente, ela não sabe desse vício meu. Se soubesse não faço ideia de como reagiria, acho que ficaria escandalizada, acho que todos ficariam. Caralho, há 10 horas atrás eu criei essa mesma conta pra postar nudes meus e receber atenção.
Desde que comecei a namorar, cada like, comentário, vídeo que vejo ou nude que eu recebo ainda me dá prazer, mas eu sinto que eu tô traindo a confiança de muita gente, especialmente da minha namorada. Ela não é muito aberta pra falar sobre sexo e os pais dela certamente têm mão nisso (sim, somos jovens), então eu não nos vejo praticando o ato em nenhum tempo próximo. Ao mesmo tempo em que eu compreendo, isso me frustra um pouco. Sei lá, eu preciso pôr essa energia em algum lugar e meu vício só se tornou mais conveniente.
Eu não sei bem pra onde isso tá indo, mas cá estou eu mais uma vez. Gozei, tirei a mão do pau e pus na consciência. Não quero fazer isso de novo, não quero trair a confiança dela de novo. Não vou apagar essa conta, quero deixar esse relato. Se você leu até aqui, parabéns e obrigado.
submitted by hellcifense to desabafos [link] [comments]


2020.06.03 14:52 Ane_Cerentini Sou babaca por não querer ter muito contato com o meu pai?

Olá luba, editores, gatas, turma que está a ver, tudo bem com vocês? (. ❛ ᴗ ❛.) Cotexto: Minha mãe engravidou do meu pai com 19 anos e se casaram com 20 ent meu irmão mais velho nasceu. Vamos pra "história" ent: A minha mãe sempre desconfiou que o meu pai traía ela, mas nunca teve provas, mas qnd eu tinha 9 ou 10 anos e uma noite ela pegou o cll do meu pai e achou UM VÍDEO DELE FAZENDO O ATO COM A AMANTE, rolou choro, grito, chingamento e etc, minha mãe não fazia mais nada, não fazia nem jardinagem que é oq ela amava, e ela tava sem emprego pq meu pai disse q ia sustentar a família sozinho, pq minha mãe chegava smp muito estressada do trabalho e ent eles sempre estavam brigando, ent ela tirou forças não sei de onde e voltou a trabalhar, ela procurou o advogado pra fazer a separação mas o processo andou muito devagar e nisso se passou uns dois anos então ela trocou de advogado, ent agr eu vou contar algumas vezes q meu pai foi "babaca" pq não sei outra palavra pra descrever: • minha mãe não sabe dirigir então pegou carona com o meu pai pra ir pra seção com o advogado, só q o meu pai tava MUITO bêbado, e ele foi o caminho todo xingando e humilhando a minha mãe, dizendo que ela é uma vadia, interesseira q só queria o dinheiro dele, dizia que ele sabia dos rolos dela com os caras da minha cidade (mas ela nunca teve nada com ngm dps do meu pai). Depois da seção com o advogado meu pai pegou um caminho estranho e ficou dizendo que aquela noite seria a despedida do meu pai pra minha mãe "a última noite de sexo deles"ele ficava tentando beijar e abraçar a minha mãe, ela ficou muito chocada e me contou que estava pronta pra começar a gritar e sair do carro quando ele parou, então eles foram num mercadinho e ele passou a mão na bunda duma mulher ;-; • minha mãe me contou que quando eles eram jovens e o meu irmão tinha uns 3 anos ele bateu nela, mas foi só dessa vez. • nas férias desse ano eu e o meu pai "combinamos" de comprar meus materiais escolares juntos, mas ent foi se passando semanas e semanas e nada, ai um sábado eu fui até a casa dele e falei pra irmos comprar os materiais pq na próxima segunda minhas aulas ia começar, (meu pai trabalha como mecânico/borracheiro ent a casa dele é atrás da área de serviço) e ent ele falou: Pai: "O insira nome fictício não ta aqui como que eu vou sair? Até parece que ele não tem compromisso". (Nome fictício é o cara que é ajudante do meu pai)Eu: "E o seu compromisso cmg? Tu smp me deixa pra última hr". Ai um cara q tava la disse pro meu pai ir comprar os materiais cmg, pq eu tava chorando e pedindo mto. • Uma vez eu e meu pai estávamos sozinhos na praia (eu moro no interior e quase todos os anos a minha família se juntava e passava uma semana mais ou menos na praia, porém dessa vez fui só eu e o meu pai) ele comprou uma JBL estragada de um cara e dps de umas 2 hrs tentando fazer funcionar ele saiu na rua atrás do vendedor pra bater nele;-; meu pai disse q ia matar o vendedor;----; mas eles nunca mais se encontraram. •Uma vez eu tava com o meu pai na casa dele e a gente tava conversando sobre piercings e coisas do tipo ai o assunto foi pra homossexualidade;--; nn sei como, e ele falou "ain vi duas mulheres se beijando na rua, isso é idiotice, deus fez homem e a mulher pra ficarem juntos, gay é tudo culpa do Facebook". Ele sempre fez muito mal pra minha mãe, e fica fazendo vitimísmo quando estamos juntos, ele fica falando "a tua mãe não me quer mais" "a tua mãe me colocou pra fora de casa" coisas do tipo e isso me deixa muito mal. Obrigada por lerem msm que não vá pro vídeo, Lubisco sou muito sua fã e espero te encontrar um dia(.❛ ᴗ ❛.)❤
View Poll
submitted by Ane_Cerentini to TurmaFeira [link] [comments]


2020.05.29 16:43 mateusonego Não aguento mais me arrepender

Bom dia, povo! Espero que estejam sobrevivendo aí, e bem.

TL;DR: Ateu mal-acostumado, ainda projeto o julgamento de Deus em todas as áreas e pessoas, e não suporto mais sentir culpa nem arrependimentos - o único futuro que vejo é me isolando e vivendo sozinho, sem interagir nem construir nada com mais ninguém, o que rouba todo o sentido da vida humana. Não sei mais o que fazer comigo.

Bom não tenho certeza do que eu pretendo com isso, mas eu honestamente não faço mais ideia de que direção tomar, e senti que pôr tudo pra fora pode elucidar alguma coisa. Peço desculpas desde já pela bíblia abaixo (quem ler vai rir da escolha de palavras) mas eu não sei identificar limites e necessidades ¯\_(ツ)_/¯ prefiro dar mais detalhes do que devo.
Enfim, já faz alguns anos que eu tenho depressão. Sempre fui uma pessoa muito ansiosa, a ponto de precisar me consultar a respeito algumas vezes enquanto criança. Me parece que a coisa toda começou principalmente depois que meu pai faleceu (doença cardiovascular - eu tinha 5 anos).
Eu não passava o meu dia com meu núcleo familiar (minha mãe sempre trabalhou, eu sempre fiquei com uma tia até pelo menos os 12), então ficava o dia todo na TV e quando chegava em casa a noite ia direto pro computador. Eu sou negro (sempre sozinho em espaços brancos, só bem mais tarde eu ia entender o que isso significava e começar a perceber as consequências), sempre fui mlk de prédio (cohab - de bem favorecida minha família não tem nada, mas graças a Deus nunca passamos fome), e minha mãe não percebeu o quanto eu me fechava conforme o tempo passava. Passei minha infância inteira brincando literalmente sozinho, fazendo todos os papeis etc rs e nem sei dizer o quão rápido me acostumei a passar o tempo integralmente dentro da minha própria cabeça.
Porque eu não entendi muito bem a morte do meu pai, e por conta de como eram as coisas na minha família (minha tia era paranoica, meu tio era um absoluto escroto em todas as áreas, minhas primas eram frustradas e descontavam um pouco em mim - nada demais, minha família sempre foi bastante amorosa, na verdade, não posso reclamar disso -), e por conta de eu passar uns 25% do meu tempo com minha mãe no máximo, que quando tava comigo tava cobrando sobre a escola etc, papo padrão de mãe ausente (não culpo ela em nada, minha mãe sempre foi esforçada pra cacete e lutou muito pra subir aos poucos na vida, sempre se fez o mais presente possível e demonstrou amor incondicional, sempre deixou claro que me ama não importa a merda que eu faça - mas o fato é, ela sempre me cobrou muito das coisas, não exatamente da forma mais inteligente), minha terapeuta disse que meu cérebro me responsabiliza de alguma forma pela ausência do meu pai (como se eu tivesse cometido algum erro, e por ISSO ele tivesse saído da minha vida), e hoje entendemos que meu cérebro associou toda essa mistureba como: "não posso errar, nunca, preciso ser capaz de cuidar das minhas responsabilidades, se não os outros não vão querer saber de mim, e eu ainda posso prejudicar eles, pôr o esforço deles a perder, então eu nunca posso fazer nada que não seja a melhor e mais perfeita coisa que eu poderia ter feito no momento".
Soma-se a isso o fato de minha família ser aquelas tradicionais evangélicas neo-petencostais, e toda minha insegurança foi armada e munida: eu sempre levei a coisa a sério, me esforcei para viver de acordo com filosofias ou de acordo com as conclusões que eu chegasse, achava que era questão de vida ou morte (ser salvo ou ir pro inferno) que eu ponderasse muito sobre minhas escolhas e fosse compromissado - só assim eu verdadeiramente estaria fazendo a vontade de Deus, só ignorando o mundo e as tendências e me reservando a ficar sempre na contra mão.
Eu nunca me senti bem, feliz ou satisfeito. O estado mais positivo que eu já consegui alcançar foi "conformado", mas mesmo enquanto amparado pela fé, eu não via muito sentido nas coisas, não conseguia enxergar propósito que não fosse Deus, e a forma de lidar com esse propósito - combatendo o mundo, pra convencê-lo a se salvar - me frustrava. Mas a coisa tomou outro patamar quando, depois de uns anos levando a sério a religião, eu me dei conta que não cria em mais nada. Aí, a depressão que se mascarava como descontentamento se assumiu de verdade, e só então eu reparei há quanto tempo eu andava desejando morrer mas não admitia para mim mesmo. Foi só quando eu parei de encarar o suicídio como um pecado, que eu passei a reconhecer com quanta intensidade eu sempre flertei com ele. Isso faz uns 10 anos, e de lá pra cá, a vontade de abandonar tudo só cresceu - e hoje eu sinto que isso é especialmente pq eu passei o papel de "Deus" pras outras pessoas, ou pra sociedade: cada ação minha está sendo pesada por alguém - ou será pesada por cada pessoa que passar pela minha vida - e meus acertos determinarão meu valor enquanto pessoa.
Nunca tive problemas para ter amigos, mas sempre me senti bastante deslocado (negro e cristão, né, nunca me sentia completamente pertencente). Sempre fui inseguro e sem malícia demais pra ter atitude para ter um relacionamento, e como eu era cristão e tem toda a parada de sexo etc, enfim, eu fui demorar para ter meu primeiro relacionamento, que eu abri mão pq não dava conta de quão mal eu me sentia, do quanto eu me cobrava ou me culpava por tudo, do quanto de ciúmes que eu sentia, etc.
A vida passou, eu deixei de ser cristão, comecei a entender melhor a sociedade, comecei a fumar maconha, fumei muita maconha, e no meu 3º relacionamento minha namorada percebeu que tinha coisas dentro de mim com as quais eu não sabia como lidar, e me convenceu a fazer terapia, por mim, e por nós. Eu comecei a fazer. entendi muitas das coisas que mencionei aqui, tivemos anos de muita alegria, fomos morar juntos, eu seguia com a terapia e tomando remédios etc, até que... fomos nos afastando... e eventualmente terminamos. Na época eu não sabia direito identificar o que tinha acontecido. Hoje, eu acho que fumávamos demais, eu em especial, e não estava me esforçando de verdade para estar com os outros e fazer coisas novas, eu só queria saber de fumar, tava afstando ela da família dela, enfim... provavelmente acabei entregando um relacionamento tóxico pra ela, ou até abusivo.
Eu moro sozinho há uns 2 anos e meio agora. Sigo fazendo terapia e tomando remédios (só 10 por dia). Continuo fumando maconha, pq é a única coisa que alivia o dia-a-dia, tentando reduzir bem (hoje fumo 1/3 do que fumava no começo do ano, por ex - mas ainda fumo um pouco todos os dias, e minha psiquiatra sabe). Eu sei que isso já detonou minha noção de tempo, realidade, felicidade, vida, etc... Estou ansioso num nível que, de tanto mexer o meu calcanhar, eu literalmente to com problemas pra descer escadas ou ladeiras, sei lá, meu músculo buga e começa a tremer.
Eu tive um relacionamento no fim do ano passado, mas invadi todos os espaços dela sem a menor paciência, cobrava atenção que não fazia sentido pro que tínhamos, enfim, creio que projetei uma "continuação" do meu último relacionamento, não soube identificar como recomeçar a conhecer e ficar com alguém.
Nos últimos meses minha mente abriu muito pra muita coisa, e eu deixei de me culpar de muita coisa. Entendi algumas das minhas limitações, e que eu poderia escolher a vida que eu queria levar, dia após dia, eu posso escolher como levar meus dias. Eu trabalho, pago minhas contas, tenho um relacionamento ok com minha família, não devo nada a ninguém. Entendi por ex que eu provavelmente não tinha machucado minha última companheira, mas eu sem dúvidas frustrei muito a ela e a mim, e absolutamente gratuito.
Enfim. To há mais de um ano sem conseguir dormir 5h seguidas (serião), e aí pow, quarentena, não tenho o que fazer além de pensar na vida. Antigamente eu via muitos filmes e séries, ouvia música o dia inteiro etc, ultimamente SÓ consigo ver animes (não sei se pq os episódios são curtos, por conta da variedade, se é pq eu sou uma eterna criança, se é pq eu acho mais fácil refletir em cima das problemáticas...). Não aguento mais sonhar com o passado, não aguento mais sentir saudades das pessoas que passaram pela minha vida (especialmente minha noiva), não aguento mais não ter perspectiva nem vontade de futuro. Faz alguns meses já que eu tenho certeza absoluta que só estou vivo ainda pela minha família. Eu não queria, não tenho força nem ânimo pra sonhar com nada que eu queira pra mim, ou com nada que eu acredite que possa alcançar. Eu sinto que nenhum esforço pra ser feliz ou chegar em lugar nenhum nunca vai compensar as tristezas, as dores, e acima de tudo, os arrependimentos. Por mim, posso dizer isso sem medo algum, eu já tinha ido embora há alguns meses. Tenho até umas receitas naturais salvas pro dia que a coragem chegar (mas ela nunca vai chegar, eu nunca faria isso com minha mãe e meu irmão)
O que me mata são os arrependimentos. Eu demorei, mas entendi que tem muita gente pelo mundo, e que as pessoas vem e vão mesmo, isso é inevitável, e não precisa ser negativo. Eu não tenho "medo" de nunca encontrar ninguém, por exemplo. Mas meus sentimentos de culpa são TÃO fortes que eu nunca mais quero arriscar sentir isso por ninguém. Nunca mais quero sentir que decepcionei alguém, e tb não quero me frustrar. Eu sou honesto demais (acho que deu pra perceber), e embora leia MUITO as pessoas, nunca aprendi a lidar com o ritmo do mundo ou com a relação que as pessoas tem com a própria vida - esse ano me dei conta que continuo absurdamente religioso com a vida, to tendo que desconstruir pra entender como não encarar cada segundo como uma responsabilidade de tomar a decisão certa. Mas ainda dói demais pensar que eu machuquei as pessoas, e me dar conta que eu perdi oportunidades e pessoas por ser burro e egocêntrico. Ainda encaro os acontecimentos como decisivos, ou "destino". E decidi esse ano que ia me concentrar em mim, juntar uma grana, melhorar um pouco de vida e tal - mas quarentena, e aí no meio dela eu vi o quanto eu ainda me sinto dependente da validação dos outros (é um pouco de carência tb sim, mas é realmente uma necessidade de validação absurda), e que precisava aprender a superar.
Mas os dias passam, e minha cabeça não muda: to sozinho pq fiz muita merda, pq fui ansioso e egoísta, sou estranho e introvertido demais pra me relacionar com amigos ou parceiras de qualquer grau, e, como sei que preciso ficar vivo, pelo menos até minha mãe morrer, a única estratégia que eu vejo é se eu me fechar pra todo mundo e aprender a me aceitar sozinho. E eu realmente não posso dar brechas pra ninguém participar da minha vida, pq as preocupações me consomem, e eu sinto o arrependimento antes mesmo de fazer qualquer coisa.
Bom, é isso. Se você chegou aqui, parabéns. Recomendo agora um Neil Gaiman, um C. S. Lewis, ou pq não um Marx né. Como eu disse, não sei onde eu quero chegar. Acho que só precisava pôr pra fora. Por favor fiquem mais que à vontade pra comentarem qualquer merda, não to esperando ajuda nem forças, nem compreensão na verdade, mas eu sei que vcs vão me entender (talvez eu esteja procurando perdão, ou redenção?). Se alguém tiver passado por qualqueeeeeer coisa parecida, tamos aí para conversar.
Mas é isso amiguinhos, não se deixem acumular culpas, nós raramente temos, o mundo é difícil e cruel e cada favelado é um universo em crise. Sempre erraremos e sempre teremos de dar um jeito de levantar no dia seguinte. Cabe a cada um escolher como e com quem quer fazer isso. Boa sorte pra nós, pois Brasil. Muito amor, paz e saúde.
submitted by mateusonego to desabafos [link] [comments]


2020.05.14 05:43 novadulto Não consigo me manter apegado (a pessoas, coisas, ideias...)

Minha cabeça é meio bagunçada, então já peço desculpas antecipadamente pelo texto meio perdido hahaha.
Sou homem, atualmente com 30 anos, e tenho uma dificuldade enorme de me manter apegado a algo ou a alguém.
No âmbito de relacionamentos lembro que durante o ensino médio eu tinha meu grupo de amigos e a gente tava sempre junto, saía de fim de semana, ia viajar nalgum feriado prolongado... Mas o tempo foi passando e, uns dois anos depois de terminado o ensino médio e perdermos aquele contato diário, comecei a "cansar" deles. A gente ainda saía umas 3 vezes por mês, mas cada vez eu tinha menos vontade praquilo, tava sempre arrumando uma desculpa pra não ir, não procurava mais eles (só falava com alguém se viessem falar comigo antes), até que chegou num momento em que eles me procuravam cada vez menos e finalmente largaram mão de mim. Isso foi há uns 10 anos e eles foram meus últimos amigos de verdade (de lá pra cá tive apenas colegas).
Ainda nos relacionamentos, agora amorosos, tive minha primeira namora de verdade (as outras foram aquelas namoradinhas não tão sérias) na faculdade. Nunca fui o pegador (muito pelo contrário, quando eu arranjava alguém eu já me apaixonava e ficava com ela por uns meses), até por não ser uma pessoa que leva muito jeito na conquista (não sou tímido, converso com todo mundo, mas se for alguma garota por quem estou afim eu travo), mas sempre quis experimentar essa vida (talvez por não ter tido essa experiência e vê-la como algo maravilhoso eu tenha alguns dos problemas nos relacionamentos amorosos que vou relatar a seguir). Vejo uma mulher que me atrai e dou aquela acompanhada com o olho, fico "analisando o material" (não levem pro lado machista da coisa), dou umas fantasiadas... Não chega a ser aquela coisa nojenta de enfiar a mão na calça ou ficar secando a mulher e lambendo os beiços, e obviamente eu tento disfarçar, mas eu dou sim uma boa conferida. Fico imaginando como seria minha vida de pegador, dormindo cada noite com uma, passando um fim de semana com alguma que me agradasse mais... Mas quando começo a namorar tudo isso some - eu só tenho olhos pra minha namorada, me entrego totalmente, sou super disposto quando vamos nos encontrar (normalmente sou meio preguiçoso, de modo a preferir ficar na cama a sair pra passear)... Posso até reparar que outra mulher é bonita, mas não passa disso, de uma mera constatação (assim como posso olhar pra um homem e pensar "esse cara é bonitão" sem que isso signifique que quero pegar ele, ou pensar "que cachorro fofinho" sem querer adotá-lo), não rola qualquer olhar mais prolongado, qualquer fantasia... Até aí maravilha, acho isso até bom já que estou num relacionamento sério e ficar desejando outras não seria saudável pra mim ou pro relacionamento. Acontece que com o passar dos meses eu vou "enjoando" daquele namoro, parece que vira uma obrigação - eu continuo super apaixonado pela minha namorada, mas eu simplesmente começo a não ter mais saco pra ter que sair de casa e ir encontrá-la; junto disso começa a voltar aquele desejo por outras. E aí já não tô mais feliz, sinto que o namoro já deu o que tinha que dar e termino. Já reparei que isso começa uns meses depois que a gente começa a ter uma vida sexual mais ativa (e como costumo namorar "meninas de família" isso costuma levar uns meses), até por isso penso que talvez seja uma "programação biológica" no sentido de passar os genes adiante (apesar de essa parte em especial não rolar graças à camisinha hahaha), de modo que depois que o "objetivo é cumprido" meu organismo não manda mais os mesmos sinais que me faziam querer ficar com aquela pessoa (como se toda aquela paixão fosse só um meio de me fazer chegar no objetivo sexo). Quando termino eu penso comigo "não vale a pena, é sempre a mesma coisa - me apaixono, namoro, me dedico pra caramba só pra depois de um tempo eu me cansar daquilo e terminar tudo" e decido que não vou mais perder tempo com namoros. E aguento bem nessa, fico uns dois anos de boa com isso, até que começa a bater uma puta carência e acabo entrando num novo namoro.
Meu último namoro terminou deve ter 3 anos e até recentemente eu tava de boa com mais uma das minhas decisões de "vou ficar sozinho, é mais fácil assim", mas nessa última semana já começou a bater aquela vontade mais forte de ter um contato mais íntimo com alguém. Normalmente quando vem esse desejo (não confundir com o mero tesão) eu bato uma punheta e tá resolvido, a vontade passa (até por isso acho que o meu desejo de ficar com alguém seja mais sexual/"evolutivo" do que afetivo), mas têm vezes que não, eu bato uma, duas, três e continuo com aquele desejo de "eu quero uma namorada" e já começo a fantasiar sobre como seria a namorada perfeita, como a gente se conheceria, como seria a nossa vida juntos... Esses três últimos dias foram assim.
Importante notar que justamente por isso eu não pretendo ter filhos - além da quebra obrigatória na rotina (coloco o "obrigatória" aqui porque não vejo nenhum problema em quebrar a rotina, desde que isso parta única e exclusivamente de mim) fico pensando se um dia eu simplesmente "enjoar" deles, sem contar que quando a gente ama alguém a gente se preocupa com aquela pessoa, acaba fazendo por elas coisas que não queria ter que fazer... (já percebi que eu quero viver pra mim, que sou uma pessoa egoísta). É como diz a música:
Why can't we give love that one more chance?
[...]
'Cause love's such an old fashioned word And love dares you to care for The people on the edge of the night And love dares you to change our way of Caring about ourselves
Sério, por mais triste que possa ser dizer isso (e me sinto péssimo quando penso nesse tipo de coisa) eu sinto que minha vida seria muito mais fácil se eu não tivesse família, já que eu os amo e me preocupo com eles e isso me impede de levar a vida 100% a minha maneira, de me isolar...
Tenho esse problema de "apego" também com estudos - quando eu tava no colegial não queria nada com nada, acabei fazendo direito porque no meu meio a "sequência natural" do ensino médio é a faculdade e por achar que dos cursos existentes essa era o tinha mais a ver comigo (ledo engano). No começo eu tentava estudar bastante, comprei várias doutrinas e tudo o mais, mas realmente não era pra mim (esse é um curso que eu realmente me arrependo de ter começado). Uns anos depois abandonei e parti pra biologia. Gostei bastante do curso e no começo, novamente, eu estudava bastante, mas com o passar dos semestres ia dando aquela desanimada e eu estudava cada vez menos. Mesmo assim terminei o curso, e desse eu não me arrependo (se é pra ter algum arrependimento é de não ter feito ele logo de cara e de não ter me empenhado mais). Entretanto, durante o curso eu tive muito contato com a galera da licenciatura (fiz bacharel), até porque as turmas eram juntas, e assim que terminei o curso de biologia parti pra pedagogia (eu queria trabalhar com crianças). Assim como no direito eu tinha uma visão bem fantasiosa de como era a área e acabei não durando muito no curso (esse tá fazendo companhia ao direito na sessão de "cursos que me arrependo de ter começado" [afinal representa um tempo perdido]).
Não sei, às vezes parece até que é um mecanismo de autossabotagem (ou autopreservação), como se sempre que eu fosse começar a ficar mais por conta própria, crescer na vida, ter mais responsabilidades, eu desse um jeito de protelar aquilo e voltar à zona de conforto.
Atualmente tô prestando concursos na área de biologia e logo começo em um (apesar de continuar estudando pra ver se passo em algum melhor - de vez em quando eu pego firme nos estudos, sinto que tô aproveitando bem, mas aí de repente dá um desânimo e largo mão) - quero só ver como será, se conseguirei dar o meu melhor e me empenhar como eu gostaria ou se minha cabeça vai dar um jeito de me sabotar e se eu cederei (apesar de eu achar extremamente difícil, já que estarei ganhando dinheiro [um salário que não é bom mas também tá longe de ser ruim], poderei ir morar sozinho, colocar em prática meus planos de juntainvestir um dinheiro e talvez daqui a 30 anos ir morar no campo, viver de renda, totalmente por conta própria...
Outro problema é que eu tô constantemente mudando - às vezes eu quero uma coisa, num outro momento quero outra completamente contrária. Pra exemplificar, quando paro pra pensar em "como seria a vida perfeita" pra mim eu tenho várias versões - em uma eu encontraria uma mulher perfeita, nos apaixonaríamos e viveríamos juntos e felizes para sempre; em outra eu seria o solteirão pegador que "pega e não se apega", que vive viajando pelo mundo; numa terceira inventariam um MMORPG fodão (imagina algo em realidade virtual com conexões neurais, de modo que parece que você realmente tá ali) e eu passaria o dia jogando; e assim por diante, se aparecesse um gênio agora e dissesse "você pode escolher a vida que você quiser e ela será sua" eu sinceramente não saberia escolher.
Obs.: ao falar de "arrependimento" e "tempo perdido" eu entendo que essas experiências me ajudaram a ser quem eu sou hoje, pode ser que sem elas as outras experiências que hoje eu gostei não tivessem sido tão proveitosas (ou mesmo estivessem nessa categoria de "me arrependo") justamente porque eu não tinha a maturidade que elas me deram. De qualquer forma é difícil deixar de pensar em como eu gostaria de não ter perdido tanto tempo com elas.
Mais alguém aqui tem esse tipo de problema? Alguma ideia de como resolver?
submitted by novadulto to desabafos [link] [comments]


2019.12.31 21:43 JorgeAmVF Subs em português ou sobre cultura lusófona criados em 2019

Subs em português ou sobre cultura lusófona criados em 2019
Pelo menos 259 subs foram criados em 2019; assim, 2019 foi o ano em que mais subs lusófonos foram criados desde 2008 - ultrapassando 2017 (~234).
Obviamente, nem todos os subs em português ou sobre cultura lusófona criados esse ano se encontram aqui, pois o ano ainda não acabou e é provável que mais subs criados em 2019 sejam encontrados nos próximos anos.

Top 15

subreddit membros criação
orochinho 17563 31/07/2019
patopapao 10646 07/02/2019
pescocofino 9152 07/06/2019
CarlaBrasil 7486 02/01/2019
brgonewild 7013 24/01/2019
FicouGratis 2402 25/07/2019
mattayahu 2119 18/01/2019
Idiomas 1161 05/01/2019
loylinha 875 06/04/2019
10º PergunteReddit 823 30/01/2019
11º MariaFernandaGalvao 805 10/08/2019
12º NaoMortoAbraDentro 733 01/02/2019
13º pracinhagamer 730 12/12/2019
14º MariParaiba 691 23/03/2019
15º Vanessa_Vailatti 677 06/09/2019
https://preview.redd.it/r00me9xf91841.png?width=1882&format=png&auto=webp&s=4e6029919f1c5a0f18240a802e48971f0ca1e779

Lista completa

subreddit membros criação nsfw descrição
CarlaBrasil 7486 02/01/2019 Sim This subreddit is for posting content relating to Carla Brasil.
mormonsud 2 02/01/2019 Não Sub para membros, amigos e curiosos a respeito da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos dias (aka 'Igreja Mórmon').
transumanismo 2 02/01/2019 Não Sub lusófono para discussão e compartilhamento sobre transumanismo.
cultobastter 6 03/01/2019 Não Para aqueles que acreditam que a Bastter.com eh um culto pega-sardinha tanto quanto os outros sites de investimento. Postem aqui tudo que voces acharem engracado ou digno de critica! O que ele tiver deletado ou o que mais quiserem...
Brasucas 1 04/01/2019 Não Comunidade livre para brasucas.
Idiomas 1161 05/01/2019 Não Essa é uma comunidade destinada a assuntos sobre idiomas.
nbabrasil 58 05/01/2019 Não NBA Brasil
videoslegaisonline 51 05/01/2019 Não Vídeos legais captados pela internet! :)
nba_brasil 1 05/01/2019 Não Opa, você não quis ir para o /nbabrasil ?
ofertaspravoce 4 07/01/2019 Não 1 oferta por dia! As promoções mais legais para te ajudar na hora das compras.
brasil_politica 3 07/01/2019 Não Sub em Português para discutir a política no Brasil e no Mundo.
DragonBallLegendsBR 13 14/01/2019 Não Subreddit brasileiro sobre o jogo Dragon Ball Legends. Encontre tudo sobre Dragon Ball Legends totalmente em português e discuta com outros jogadores do Brasil.
bomdiagrupo 38 15/01/2019 Não Um subreddit dedicado a fazer sátiras às mensagens de bom dia do ZAPZAP
PoliticaMundial 12 16/01/2019 Não Olá! O Política Mundial é uma comunidade voltada aos assuntos políticos, econômicos e filosóficos, com o intuito de reunir pessoas diferentes com pensamentos diferentes para que possamos discutir e debater sobre o mundo a nossa volta. Apesar de defendermos a liberdade de expressão, temos algumas regras para manter o bom convívio dos membros e assim também, manter o respeito entre os mesmos. Além do mais, a staff não se responsabiliza por raide em outros subreddits. Seja bem-vindo(a)!
mattayahu 2119 18/01/2019 Não Stream do Matta: https://www.twitch.tv/themattayahu Assista o canal primário do Matta: https://www.youtube.com/themattayahu Assista o canal editado do Matta: https://www.youtube.com/mettayahu Discord do Matta: https://discordapp.com/invite/6PSYzqr Twitter do Matta: https://twitter.com/themattayahu Grupo da Stream no Facebook: https://www.facebook.com/groups/mattayahu/
GabiGarcia 12 19/01/2019 Não Gabrielle "Gabi" Lemos Garcia is a Brazilian professional martial artist, specializing in Brazilian Jiu-Jitsu and grappling. She is a member of the IBJJF Hall of Fame.
Mamatas 100 22/01/2019 Não Comunidade dedicada a reunir as principais "mamatas" do Governo Bolsonaro.
cefetianos 7 22/01/2019 Não
meteorologia 3 23/01/2019 Não Notícias sobre aquecimento global, meteorologia, etc.
Medianeira 1 23/01/2019 Não Cidade de Medianeira / PR
brgonewild 7013 24/01/2019 Sim Paraíso das musas tupiniquins!
Deusolivre 4 25/01/2019 Não Coleção de melhores momentos vividos no /brasilivre.
ForniteBR_Portugal 1 25/01/2019 Não Um sub-reddit dedicado ao FortniteBR tudo em português, com o objetivo de aproximar a comunidade portuguesa, e ajudar no que for preciso.
OuijaPortugues 299 26/01/2019 Não Alguma questão aflinge tua vida? Invoque os espíritos é tenha sua resposta definitiva pelo OuijaPortugues, uma versão adaptada à língua lusitana do AskOuija.
PCBRZI 5 26/01/2019 Não PCBRZI
brasil20 2 26/01/2019 Não Por um Brasil melhor
nomadaspt 1 27/01/2019 Não Quando já não sabes de onde és e o planeta é a tua casa.
piadapronta 2 28/01/2019 Não Piadas prontas
PergunteReddit 823 30/01/2019 Não Versão brasileira do AskReddit.
EuTireiUmaFoto 340 31/01/2019 Não No título da sua postagem, comece com ETUF e então descreva a sua foto! Comunidade para amantes da fotografia, em português. Profissional, amador ou entusiasta, aqui você é bem vindo! Poste sua foto aqui e interaja com fotógrafos de todo o Brasil, tire dúvidas, aprenda técnicas e divirta-se! Leia as regras antes de postar. Foto do banner por Raphael Nogueira (https://bit.ly/2MVq5AZ).
relacionamentos 6 31/01/2019 Não chegue ai e conte o seu problema
NaoMortoAbraDentro 733 01/02/2019 Não Versão brasileira do dontdeadopeninside.
copiaEcola 108 04/02/2019 Não Comunidade dedicada a arquivar copypasta em português.
CozinhaPortuguesa 283 05/02/2019 Não Um sub dedicado à cozinha portuguesa para inspirar, aprender a cozinhar, experimentar ideias novas e descobrir pratos saborosos, rápidos e saudáveis.
lageball 1 05/02/2019 Não
patopapao 10646 07/02/2019 Não Bem vindo ao subreddit do Pato Papão, um lugar para você postar seu meme maneiro mesmo e dar sua dica pro Bom ou Ban.
BrazilOpenSource 487 07/02/2019 Não Brazil Open Source é a comunidade brasileira para os amantes da filosofia Open Source e Software Livre. Tire dúvidas, compartilhe ideias e projetos, seja livre! Brazil Open Source is the brazilian comunity for lovers of Open Source and Free Software philosophy. Ask questions, share ideas and projects, be free!
BrasilivrelivreFinal 43 10/02/2019 Não Bem vindo(a) ao Brasillivre_Livre_Mesmo_Final-V2_Agora_Vai! A comunidade feita para aqueles que se cansaram da censura dos outros Subreddits brasileiros. Se inscreva e compartilhe!
091Para 18 10/02/2019 Não Comunidade de Belém do Pará. Venha para a melhor sub do Reddit do melhor Estado da Região Norte do País.
Lennado 13 10/02/2019 Não O sub do lennaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaadooooooooooooooooooooooooooooooo
SerGamer 5 10/02/2019 Não Ser gamer, ser um jogador
humortadela 3 10/02/2019 Não
mau_pm_nao_propina 31 11/02/2019 Não Histórias de abuso policial incluindo: abuso de poder, corrupção e outras desgraças em estados policiais em expansão.
Capinaremos 25 11/02/2019 Não Refugiados do Capinaremos
exiladosbrasil 1 11/02/2019 Sim Vivendo no exílio
chocolage 2 12/02/2019 Não
EmPortugues 423 13/02/2019 Não Compilação de comunidades que utilizam o português como idioma principal no Reddit. Divulgue subreddits lusófonos aqui à vontade. Subs que não utilizam a língua portuguesa, mas se dedicam à cultura de países que falam português também são bem-vindos. Não se esqueça de conferir as regras da comunidade antes de postar. Utilize também nossas ferramentas fora do Reddit para obter mais informações sobre comunidades lusófonas e compartilhe seu feed personalizado. E participe do Reddit em português!
CasosIsolados 3 13/02/2019 Não Casos isolados de violência policial no Brasil
caso_isolado 452 15/02/2019 Não Casos de corrupção e abuso de poder policial
catioros_inspiradores 25 15/02/2019 Não O melhor subreddit para você postar imagens de catioros sensacionalmente incríveis, sempre com as melhores frases possíveis para a alegria geral da comunidade
Capina 462 16/02/2019 Não Olá, nobres capinadores! Bem vindo a este recinto maravilhoso do Capinaremos na internet. Fiquem a vontade para compartilhar e discutir sobre o tema que achar pertinente. <3
Ancapinaremos 34 16/02/2019 Não Ancapinaremos: Vamos difundir a liberdade! Pessoas de todas as ideologias são extremamente bem vindas, a liberdade não vê background teórico, não vê gênero, idade, raça, orientação sexual e nem classe social. Acredito que todos deveriam lutar para que os indivíduos se tornem cada vez mais independentes, para que assim, tenhamos um coletivo forte e próspero.
cidadaosdebem 443 18/02/2019 Não
GTAorBrazil 453 19/02/2019 Não For the unbelievable things that only happen in Brazil!
investir 15 20/02/2019 Não Infelizmente outros grupos sobre investimentos em português apresentam pesada censura e automods com programação deficiente. Aqui você pode falar livremente, sem mimimi, sem censura. Todas discussões são bem vindas, sobre qualquer tipo de ativo ou método.
INTESTINOIRRITADO 14 20/02/2019 Não Descobriu que a fonte do seu sofrimento digestivo é a síndrome do intestino irritado? Seja bem vindo. Vamos nos ajudar. (cólon irritável, sii)
Baiacu 15 22/02/2019 Não comunidade brasileira de shitpost e afins.
unexpectedRicardo 96 24/02/2019 Não Ricardo Milos but not expected
AteParece 8 25/02/2019 Não Versão brasileira do thatHappened, posts em português de coisas que até parece que aconteceram mesmo.
Impressao3D 36 26/02/2019 Não Comunidade para discutir sobre impressoras 3D, dicas, técnicas, além de falar sobre modelagem e assuntos afim. Seja bem vindo!
UnivAveiro 3 27/02/2019 Não Subreddit não-oficial da Universidade de Aveiro.
godot_brasil 99 01/03/2019 Não Comunidade para os brasileiros interessados em estudar e tirar dúvidas sobre Godot Engine.
BandasPortuguesas 25 01/03/2019 Não Este subreddit foi criado para a divulgação de projetos, divulgação de bandas pouco conhecidas que gostem, divulgar experiências na indústria e também para que seja possível a discussão como o esclarecimento de alguns temas sobre a indústria
pontoXbr 1 01/03/2019 Não Comunidade em português para aqueles que gostam de fazer o trabalho, seja próprio ou comercialmente.
Umbanda 30 02/03/2019 Não Brazilian / African Religion
SelecaoPortuguesa 1 03/03/2019 Não Subreddit dedicado a todos os escalões da seleção portuguesa de futebol.
aguasanta 1 04/03/2019 Não SubReddit dedicado ao Esporte Clube Água Santa.
FeminismoBrasil 266 08/03/2019 Não Este subreddit é principalmente um lugar para ideias, conhecimentos e dúvidas serem trocadas. São bem vindas questões sobre trabalho, política, relacionamentos, menstruação, métodos contraceptivos, gravidez, parto, aborto, sagrado feminino e tudo o que permeia o universo feminino.
portugalliberal 62 11/03/2019 Não Um grupo de discussão apartidário, transparente e positivo sobre o liberalismo em Portugal. O objectivo é esclarecer sobre o que é o liberalismo e o que querem os liberais em Portugal.
Canhotos_bandidos 5 11/03/2019 Não Subreddit destinado para postagens de material que mostra atos ilegais de esquerdistas.
BrasilEsportes 124 12/03/2019 Não Página dedicada aos brasileiros do mundo todo para falar dos seus esportes preferidos além de notícias, eventos, etc e também, porque não, um espaço para darmos aquela trolada no time adversário
mesoclise 11 12/03/2019 Não Subreddit para postar imagens de pessoas usando mesóclise corretamente. Convenhamos, toda mesóclise merece um upvote.
Kaskaria 3 14/03/2019 Não Seu repositório diário de memes, vídeos engraçados e outras coisas sem utilidade.
startups_pt 2 14/03/2019 Não Discussão sobre o mundo das startups em Portugal.
polemicas 75 16/03/2019 Não Voltamos! Subreddit em português criado para discutir assuntos polêmicos sem qualquer tipo de censura.
boatarde 11 17/03/2019 Não Boa tarde! Inscreva-se também em: bomdia boanoite
soccerPT 7 17/03/2019 Não Todo o futebol: em português. Comunidade aberta a qualquer tema relativo a futebol.
KaikerTV 184 18/03/2019 Não Deixe Memes para o canal do Kaiker
bettina 16 18/03/2019 Não oi, eu sou a bettina tenho 1 milhão de anos e 22 reais de patrimônio acumulado
empreendedorismopt 1 18/03/2019 Não Um espaço para discutir o empreendedorismo em Portugal.
PortoSexDating 25 20/03/2019 Não A olace to find and meet people in Porto (sex related)
Cavaleiros_do_Zodiaco 4 20/03/2019 Não Para todos os fãs de Os Cavaleiros do Zodíaco (Saint Seiya).
Filmes_e_series_Nerds 1 20/03/2019 Não A nova casa de quem gosta de filmes de super heroi, viagens no tempo, zumbis, ficção científica...
MariParaiba 691 23/03/2019 Não A subreddit dedicated to the breathtaking Brazilian volleyball player Mari Paraiba.
LisboadeBorla 8 25/03/2019 Não Free Events and places in Lisbon, Portugal
MemesUmidos 3 25/03/2019 Não Tipo o dankmemes mas com menos graça.
SPQAM 1 25/03/2019 Não Senatvs Popvlvsqve Arstotzka Magna O Senado e Povo de Arstotza Magna é uma miccronação fundada no dia 18 de março de 2017, pelo imperador Caesar Vulpes Petrus Machadus. Sua ideologias são: o castilhismo, o tenentismo, o monarquismo e o fascismo britânico (vide Sir Oswald Ernald Mosley). Este subreddit foi criado para a confraternização entre seus cidadãos e discussão de temas inerentes ao governo da Nação.
JogoLivre 1 25/03/2019 Não O sub de jogos livre de censura
SupercarrosPortugal 12 26/03/2019 Não Aqui podem pôr todos os carros raros ou invulgares que encontrarem!
UNIFESP 1 27/03/2019 Não
SemCensura 15 29/03/2019 Sim Comunidade dedicada ao "Sem Censura", programa de entrevistas exibido pela TV Brasil.
mamaspapasbebes 3 02/04/2019 Não reddit de apoio ao site "Ser Pai é..." e local de discussão de ideias acerca da Paternidade / Maternidade
fodase 2 03/04/2019 Não FODA-SE
contraAO 15 04/04/2019 Não Redditores contra o acordo ortográfico.
projeto 7 04/04/2019 Não
brasilcentro 222 05/04/2019 Não Primeira comunidade Brasileira de extremo-centro do reddit brasileiro.
loylinha 875 06/04/2019 Não subreddit da layla ai
mulherdepau 64 07/04/2019 Não mulher de pau mulher de pau mulher de pau mulher de pau mulher de pau mulher de pau mulher de pau mulher de pau mulher de pau mulher de pau mulher de pau mulher de pau
trashyBrazil 16 08/04/2019 Não Um recorte da sociedade mau caráter, imunda e irresponsável que temos no Brasil de 2019.
AskABrazilian 41 09/04/2019 Não Ask a Brazilian person.
ateu 20 12/04/2019 Não Comunidade brasileira dedicada exclusivamente à publicação de conteúdos ateístas.
TropicalRussians 216 14/04/2019 Não Will do later
AnnaRitaCerqueira 204 14/04/2019 Sim Anna Rita Cerqueira
NathaliaAlves 29 14/04/2019 Sim Nathalia Alves
gerir_pequeno 2 15/04/2019 Não Empreendedorismo, Micro-empresas e divulgação
Universodaarte 5 16/04/2019 Não Aqui é um lugar feito para pessoas que querem; Força da comunidade, adquirir conhecimentos artísticos, publicação de artes: digitais, tradicionais e entre diversas outras... Não importa seu nível, seu estilo ou qual tipo de arte você faz. Você é bem-vindo aqui.
SCPPTBR 8 17/04/2019 Não Subreddit da filial lusófona da Fundação SCP, para discussões em português sobre os SCPs brasileiros, portugueses e internacionais.
brasilcentro_drama 0 18/04/2019 Não brasilcentro_drama
PilulaVermelha 42 19/04/2019 Não Comunidade em português baseada na de língua inglesa "The Red Pill". A sociedade moderna, por inúmeras razões, trouxe uma grande mudança na dinâmica sexual entre homens e mulheres. Em analogia à pílula vermelha do filme Matrix, esse sub se propõe a esclarecer como quase tudo que fomos ensinados em relação à essa dinâmica sexual pelos nossos pais, TV, etc. está errado, como isso prejudica o homem moderno, e como sair desse buraco.
polemicas2 2 19/04/2019 Não backup do polemicas
poliamor 89 27/04/2019 Não Este é um lugar de amor livre. Vamos debater sobre nossas dificuldades e realizações poliamoristas.
Gurgel 41 27/04/2019 Não Comunidade para falar do carro Gurgel e de seu idealizador João Amaral Gurgel
Solteiros 71 29/04/2019 Não Local para solteiros e solteiras se descobrirem, conversarem e quem sabe rola algo depois?
Jeitinhobrasileiro 5 29/04/2019 Não Compartilhe aqui as formas não convencionais de resolver os mais diversos problemas da vida cotidiana, dicas, macetes, gambiarras, lifehacks etc.
Olavo_de_Carvalho 2 02/05/2019 Não
LuizPhilippe 1 02/05/2019 Não Em apoio ao nosso Dep. Federal Luiz Philippe de Orléans e Bragança
claricelispector 6 03/05/2019 Não A subreddit for fans of the 20th century author Clarice Lispector.
corrupcao 232 04/05/2019 Não Subreddit para publicação de notícias, criação de debates e denúncias (anónimas ou não) acerca da corrupção em Portugal, e das diversas maneiras de solucionar este problema que afecta gravemente o nosso país. Só serão consideradas as corrupções noutros países, ou na UE, quando existe uma relação minimamente perceptível entre a mesma e Portugal.
MancheteCorrigida 109 05/05/2019 Não Inspirado na iniciativa gringa do HeadlineCorrections, o Projeto de Correção das Manchetes Fake News nasceu para combater as mentiras e engodos da Grande Mídia. Nós fazemos correções honestas de manchetes desonestas. Saia do curral!
Felca 21 06/05/2019 Não Felca do Youtube, o pewdiepie brasileiro
Encontros 1 08/05/2019 Não comunidade de Encontros no Reddit
Fisicou 81 09/05/2019 Não sub criado com o objetivo de dialogar sobre ciências e afins.
BotaDemaisGrande 38 09/05/2019 Não Rosas são vermelhas Eu gosto de brigadeiro Basicamente o BootTooBig so que em brasileiro.
SciCast 1 09/05/2019 Não SciCast Brasil
Portgueis 29 10/05/2019 Não Igual ao Engrish, mas com português.
brasilisentao 14 10/05/2019 Não a bolha acima e entre todas as bolhas.
Portuges 2 10/05/2019 Não Igual ao Engrish, mas com português
oracoesonline 2 17/05/2019 Não Encontre sua prece aqui!
ProducaoMusical 47 19/05/2019 Não Essa comunidade tem o intuito de unir os produtores musicais brasileiros para uma troca de experiências, dicas, ferramentas e mais coisas voltadas a produção musical.
MatoGrosso 2 21/05/2019 Não Um lugar para compartilharmos notícias e debater assuntos que importem ao estado do Mato Grosso.
novismo 4 25/05/2019 Não Movimento onde ponho minhas anotações como historiador
AmizadeVirtual 91 03/06/2019 Não Cópia de makingfriends para brasileiros
pescocofino 9152 07/06/2019 Não Bem-vindo a nata do chorume da internet brasileira
ContosEroticos 123 07/06/2019 Sim Contos Eróticos em Português. Contribuições são bem vindas.
AcademicosBrasileiros 267 08/06/2019 Não Comunidade dedicada à discussão de assuntos acadêmicos dos mais diversos. Assim, podemos discutir filosofia, ciência, questões políticas que dizem respeito ao meio universitário, entre outros. Seja bem-vindo!
brazilcaralho 1 10/06/2019 Não brazilcaralho
AnkiFlashcards 88 16/06/2019 Não Brazilian subreddit about the Anki flashcard program. Anki increases the efficiency of the revisions through the spaced repetition system. It's used by students from different areas. Members of other countries are welcome. Feel free to post in English or Portuguese! Subreddit brasileiro sobre o programa Anki flashcard. Anki aumenta a eficiência das revisões através do sistema de repetição espaçada. É usado por estudantes de diferentes áreas. Membros de outros países são bem-vindos.
HoraDaComida 41 16/06/2019 Não Sub dedicado para compartilhar receitas feitas por vocês próprios ou belas comidas compradas por vocês
BairroDoLimoeiro 102 18/06/2019 Não Bem vindos ao Bairro do Limoeiro, aonde coelhos de pelúcia pesam mais que um caminhão, Louco é deus e Xaveco só se fode. Seja sempre educado e não rouba as goiaba do Nhô Lau. A dona da rua ta de olho em voceis tudo.
marlonteixeira 3 18/06/2019 Não we love marlon
CienciasReddit 0 22/06/2019 Não A Comunidade Científica do Reddit abrande todos os cidadãos, cientistas e pessoas com envolvimento na busca do conhecimento e progresso a ciência!
Valiria 133 23/06/2019 Não Subreddit brasileiro dedicado às Crônicas de Gelo e Fogo, demais obras de George R. R. Martin e suas adaptações.
fazeramizades 41 23/06/2019 Não Comunidade de encontros em Portugal
AliExpressBR 150 27/06/2019 Não Olá, Bem vindo(a) à AliExpressBR! Esta Comunidade é para os brasileiros que adoram importações, Aliexpress, Ebay Amazon e outros. A participação de todos é muito importante. Compartilhem suas dicas, compras e dúvidas.
Vectra 2 27/06/2019 Não Sub para reunir brasileiros admiradores de Vectra
Pipoca 21 28/06/2019 Não Loucos por filmes e séries
VidaSaudavel 4 28/06/2019 Não subreddit para pessoas que desejam compartilhar informações e dúvidas sobre qualidade de vida
Calopsita 4 28/06/2019 Não Subreddit para quem ama psitácideos !
Tormenta 156 29/06/2019 Não Tormenta is a Brazilian campaign setting for role-playing games that is played with D20 System
brasilivrelivrelivrel 1 29/06/2019 Não ivre
Literatura_on_Reddit 30 01/07/2019 Não Esta comunidade serve para dar a conhecer o trabalho de escritores desconhecidos.
JulianaSalimeni 141 02/07/2019 Sim Juliana Salimeni
BrasildaDepressao 40 02/07/2019 Não Você, de qualquer desse nosso país, do Caburaí ao Chuí. Entre! A casa é sua. Está livre para falar o que quiser, só respeite as regras da casa.
AnnaAvila 28 02/07/2019 Sim Anna Avila
Receitas_LowCarb 1 02/07/2019 Não subreddit para quem descobriu qualidade de vida no low carb
curagay 13 05/07/2019 Não Você é gay? Nós temos a cura.
incellivre 1 05/07/2019 Não Você quis dizer BrasilLivre?
br_ 0 07/07/2019 Não Comunidade do Brasil. Aqui você pode expressar sua opinião livremente, sem medo de ser bloqueado ou excluído. A regra é clara, Arnaldo: "se não for criminoso, é lícito!"
Gado 5 08/07/2019 Não Gado D++++
aplicativos 83 09/07/2019 Não Comunidade dedicada a temas relacionados à todas as categorias de aplicativos. Sinta-se à vontade para enviar comentários, dicas, indicações, críticas, avaliações e sugestões de desenvolvimento de apps.
Temer 1 10/07/2019 Não Subreddit de Michel Temer.
geopolitica 527 15/07/2019 Não Espaço para discussões de geopolítica e política internacional.
JenniferAuada 190 15/07/2019 Não Jennifer Auada
Seguranca 2 16/07/2019 Não Sub brasileiro dedicado a notícias e discussões sobre segurança da informação.
EuphoriaBr 1 18/07/2019 Não EuphoriaBr é uma comunidade para discutir ideias sobre a séries de tv da HBO no idioma português.
AmongUsBR 9 19/07/2019 Não Jogue on-line ou via Wi-Fi local com 4 a 10 jogadores enquanto tenta preparar sua nave espacial para a partida, mas tenha cuidado, pois um deles será um impostor disposto a matar todos! Os tripulantes podem ganhar completando todas as tarefas ou descobrindo e votando no impostor fora do navio. O Impostor pode usar sabotagem para causar o caos, facilitando as mortes e melhorando os álibis. Disponível para Android, IOS e Steam
sulistas 2 19/07/2019 Não Subreddit para sulistas e simpatizantes da causa sulista.
separatistas 1 19/07/2019 Não Para separatistas
Amdrezim 1 23/07/2019 Não canal do amdrezim
5aserie 6 24/07/2019 Não O indivíduo sai da quinta série mas a quinta série não sai do indivíduo. "E o bambu?"
FicouGratis 2402 25/07/2019 Não Normalmente é pago. Hoje não. Temporarily free offers. English speakers are also welcome.
acabouamamata 1 25/07/2019 Não Todos os nossos problemas estão resolvidos
brasilsempolitica 35 26/07/2019 Não tipo o /brasil só que sem posts de politica
paulinhogogo 0 26/07/2019 Não Todo dia a música do Paulinho Gogó em um idioma diferente.
KarinaFlores 24 28/07/2019 Sim Karina Flores
orochinho 17563 31/07/2019 Não Este subreddit foi criado para publicações e memes relacionados ao canal do tio orochi, e qqr coisa q ele possa usar em video!
clubedorap 100 01/08/2019 Não Ritmo & Poesia! Espaço para vocês compartilharem e ouvirem músicas de rap como prioridade. Fiquem a vontade para compartilharem conteúdo desse e dos outros elementos do hip-hop!
TrocaDeHardware 42 07/08/2019 Não Um lugar para vender, comprar e trocar todo tipo de hardware relacionado à informatica.
DivulgueDireito 40 07/08/2019 Não Esta comunidade foi criada pensando nos Advogados e pessoas com dúvidas jurídicas. Aqui você (Profissional) pode publicar artigos jurídicos atualizados a partir de 2017 (mais antigos que isso não aceitaremos); o texto ou artigo deve ter dicas e orientações a clientes ou futuros clientes - salientando sempre que o melhor é buscar ajuda profissional, de pessoa habilitada no assunto a ser 'solucionado' judicialmente! Obrigada por cumprir as regras!
gatinhos 1 08/08/2019 Não miau!
PuddingsUtopia 354 09/08/2019 Não Reddit para os fãs do cazum e sua comunidade.
PsiconautasBR 80 09/08/2019 Não psychonaut da comunidade brasileira!
SuicidioAssistido 1 09/08/2019 Não Aqui é um espaço para que você possa desabafar tudo o aquilo que te faz sofrer e que guarda apenas para você
MariaFernandaGalvao 805 10/08/2019 Sim Maria Fernanda Galvão (@fegalvao_)
homebrewingpt 65 10/08/2019 Não Subreddit dedicado à produção de cerveja artesanal em Portugal
rinhadegado 71 12/08/2019 Não Lugar definitivo para embates de esquerda versus direita, ou simplesmente para encontrar alguém para discordar de você. É aqui onde /brasildob, /brasil e /brasilivre se reunem para desferir suas insanidades argumentativas.
CreepypastaBrasil 4 12/08/2019 Sim Espaço dedicado ao compartilhamento de Creepypastas e Literatura de Horror e Terror. Conteúdo original em pt-br.
humanismosecular 1 14/08/2019 Não Descrição em breve.
AntinatalistasBrasil 43 15/08/2019 Não Comunidade criada pensando nas pessoas que, como eu, são contra natalidade; trazer filho ao mundo nos tempos em que vivemos: Por que? 1 - Seja porque a pessoa ou casal não tem recursos suficientes para criar bem, dar boa saúde e educação e o Estado brasileiro não está se lixando com o mínimo existencial; 2 - Seja porque o mundo, e o Brasil em especial, já tem criança suficiente para muitas gerações - ADOTEM! 3 - Não sofrer; não se deprimir; AFINAL, não PEDEM PARA NASCER!
PoliamorBrasil 7 21/08/2019 Não Poliamor é a prática, o desejo de ter mais de um relacionamento íntimo simultaneamente com o conhecimento e consentimento de todos os envolvidos. Este subreddit foi criado para discutirmos este e assuntos relacionados.
MaseoPT 166 22/08/2019 Não Aqui são postados prints de brasileiros tentando justificar as ações de certos políticos enquanto cita o PT ou o Lula, mesmo que o partido ou o ex-presidente em si não tenha nenhuma ligação com o assunto. Memes ou postagens mais sérias relacionadas ao tema também são aceitos. OBS.: Apesar dos designs, esse subreddit não é necessariamente petista, aqui todos são bem-vindos aqui, desde que sigam as regras.
NaoMonogamiaBrasil 15 22/08/2019 Não Não-monogamia é um termo guarda-chuva para toda prática ou filosofia de relacionamento intimo que não depende estritamente dos padrões de monogamia. Este subreddit foi criado para discutirmos este e assuntos relacionados.
MarianaSampaio 7 22/08/2019 Sim Mariana Sampaio
Ray_Mattos 357 28/08/2019 Sim Ray Mattos
BarbaraEvans 67 29/08/2019 Sim Barbara Evans
RenatinhaCosta 19 29/08/2019 Sim Renatinha Costa
naluando 8 30/08/2019 Sim naluando
brasildeboa 68 31/08/2019 Não Uma comunidade para brasileiros conversarem de boa
DeboraDrumond 42 01/09/2019 Sim Debora Drumond
BrazilianPizza 226 04/09/2019 Não Brazil is a land where everything goes ... on a pizza.
ThaisBrotto 21 04/09/2019 Sim Thais Brotto
nahclisarb 4 04/09/2019 Não
loteriasresultados 2 05/09/2019 Não Fique por dentro dos resultados das loterias!
Vanessa_Vailatti 677 06/09/2019 Sim Vanessa Vailatti
BrasilEdu 45 07/09/2019 Não O subreddit é dedicado à resolução de dúvidas e na publicação de conteúdo educativo na língua portuguesa sobre as disciplinas da educação básica, academia, ocupação e trabalho.
astrologiavideos 1 07/09/2019 Não Vídeos de astrologia!
brasilpop 50 09/09/2019 Não Comunidade brasileira no reddit. Posts sobre política são proibidos.
CarolinedeCampos 6 11/09/2019 Sim Caroline de Campos
JulianaCaetano 83 12/09/2019 Sim Juliana Caetano
JulianaPaes 20 12/09/2019 Sim Juliana Paes
KarolQueiroz 19 12/09/2019 Sim Karol Queiroz
Alana_Campos 9 12/09/2019 Sim Alana Campos
PaulaRebello 6 12/09/2019 Sim Paula Rebello
mtg_brasil 3 13/09/2019 Não
tcg_brasil 1 14/09/2019 Não
Cyberbrasil 326 16/09/2019 Não E se o Brasil fosse cyberpunk?
BrasilAncap 10 16/09/2019 Não Um lugar para se discutir, mostrar e propor avanços nas liberdades individuais e econômicas em terras brasileiras. Todas as ideologias são bem-vindas, desde que agreguem ao debate.
taylorswiftbrasil 1 17/09/2019 Não we love taylooooorrrr please come to brazil (more)
brasilvirgem 2 19/09/2019 Não
Alexa_Brasil 21 21/09/2019 Não Sub para discussão sobre a Alexa em português
OlavoVsOlavo 12 21/09/2019 Não Quando Olavo contraria Olavo
Portugueis 7 22/09/2019 Não Poste aqui pronts de pessoas que estão tendo um pequeno problema para falar português
brasilCACD 154 24/09/2019 Não Grupo aberto de estudantes do CACD - Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata
belezadicas 1 26/09/2019 Não Dicas de beleza, novidades e tutoriais!
BrasilB 107 27/09/2019 Não Comunidade brasileira/lusófona dedicada a discussão de conteúdo socialista, marxista, marxista-leninista, socialista libertário e outros, abrangendo toda a gama possível de teoria e prática da esquerda radical. Somos anti-imperialistas, anti-sectários e não toleramos qualquer comportamento contrarrevolucionário, seja liberalismo, elitismo, revisionismo ou idealismo. Também temos um grupo e um canal no telegram, respectivamente: https://t.me/socialismos https://t.me/SocialismosCanal
rockinrio2019 1 28/09/2019 Não dias de rock, bebê
oguru 1 30/09/2019 Não venham ver, venham ver o extraordinário guru do reddit
cuidedevoce 2 01/10/2019 Não você merece! <3
DankMemesBR 36 08/10/2019 Não Qm usa reddit no Brasil né, ah é esqueci que so br kkkkkkkkkjjjjjjjjj
AspergersBR 10 08/10/2019 Não Uma comunidade voltada para autistas e pessoas que têm a antiga Síndrome de Asperger (pois esta foi retirada no DSM-V). Aqui qualquer tipo de ajuda às pessoas que possuem esta divergência em relação ao dito "padrão" será bem-vinda. Poderá ser postado conteúdo com notícias que envolvam toda a comunidade autista e coisas que façam com que nós tenhamos voz ativa. A primeira comunidade autista brasileira do Reddit!
budismobrasil 51 11/10/2019 Não Compartilhamento de tudo relacionado às várias vertentes do budismo, incluindo budismo secular, em português.
Cemiteriodacomedia 30 11/10/2019 Não O comedycemetery do país dos memes (CÓPIA NÃO COMÉDIA) Existe o cemiteriodohumor, mas ele não presta
budismobr 5 11/10/2019 Não Compartilhamento de tudo relacionado às várias vertentes do budismo, incluindo budismo secular, em português.
PontePretaFC 2 12/10/2019 Não Subreddit dedicado a Associação Atlética da Ponte Preta
historiamilitaronline 2 13/10/2019 Não Somos uma comunidade de constituída por professores e amantes da história militar fascinados pela tecnologia e as estratégias militares. História Militar Online é sua máquina do tempo para todas linhas de frente e os bastidores dos conflitos atuais e históricos ao redor do mundo. Visite nosso website [[email protected]](mailto:[email protected])
PessoasDoBrasil 1 14/10/2019 Não Backup para caso algo de ruim aconteça com o brasil
antipornografia 30 15/10/2019 Não Em breve.
UFOSONLINE 2 21/10/2019 Não Um canal Brasileiro, destinado a divulgar a ufologia e acontecimentos no Mundo.
brasileirospelomundo 1 24/10/2019 Não Sub criado para falar das experiências e visões de Brasileiros que se aventuram pelo mundo. Brasileiros que moram, estudam ou viajam para outros países. Participe do grupo, compartilhe suas histórias, imagens, dicas experiências. Por que mora fora do Brasil? Trabalho? Estuda? Quis mudar de vida? Ou apenas quis explorar esse mundão a fora? E agora que já viu e conheceu outras culturas o que pensa do Brasil? Consegue morar no Brasil? Qual o lugar considera mais bonito no Brasil?
ODragaoVerde 1 24/10/2019 Não
MarketingPortugal 4 05/11/2019 Não Uma comunidade que tem como objetivo a partilha e o debate de tudo o que se relaciona com o universo do marketing.
BancoInter 4 05/11/2019 Não Banco Inter
ChatAmizade 30 08/11/2019 Não Comunidade brasileira para encontrar e conhecer pessoas dispostas a conversar sobre assuntos variados.
EsquerdaInternacional 46 12/11/2019 Não Sub para se discutir tudo o que seja politicamente relevante no mundo
quimicas 3 20/11/2019 Não Uma comunidade para brasileiros que amam química
espaco 194 21/11/2019 Não Compartilhe e discuta conteúdo informativo sobre: Suas dúvidas Astrofísica Cosmologia Exploração espacial Ciência planetária Astrobiologia
engenhariamecanica 15 22/11/2019 Não Grupo focado em discussões relacionadas às diversas áreas da Engenharia Mecânica, softwares, oportunidades de trabalho, carreira, projetos de engenharia, certificações, cursos de especialização, mestrados, doutorados, entre outros assuntos relacionados ao universo da mecânica .
Viralatacaramelo 171 26/11/2019 Não O subreddit dedicado à postagem de qualquer tipo de mídia relacionado ao canino que já virou símbolo nacional.
QueroFonte 35 27/11/2019 Não Grupo para encontrar fontes por trás de fatos e afirmações. Peça ajuda e divulgue fontes.
GadoDemais 45 29/11/2019 Não A Casa dos Gados no Reddit.
torneiras 62 02/12/2019 Não Para todas as suas necessidades de suprimento hidráulico
sexualidade 246 03/12/2019 Não Subreddit em português voltado exclusivamente a discussões saudáveis sobre sexo. Sinta-se a vontade para relatar experiências sexuais, pedir conselhos ou confessar fetiches. Leia atentamente as regras antes de participar.
mathbrasil 33 04/12/2019 Não Bem-vindo a um subreddit de matemática. O objetivo dessa comunidade é ter um cenário para se discutir indagações, exercícios, carreira/educação, teoremas, etc.
pracinhagamer 730 12/12/2019 Não subreddit pra memes e coisas do canal (ou não)
Dados 170 14/12/2019 Não Divulgação de dados para falantes de português.
AskBrasil 2 20/12/2019 Não AskReddit em Português.
ConversaCasual 29 26/12/2019 Não Um subreddit para conversar em português sobre assuntos quaisquer que estiverem na nossa cabeça.
LeoCasteloBranco 10 27/12/2019 Não Informações sobre meus projetos literários e onde baixar as versões em ebook gratuitamente!
roleplaypt 22 29/12/2019 Sim É fã do dirtypenpals mas tem sempre pena que não possa escrever na sua língua? Quer descrever as suas fantasias mais loucas em português? Porque não escreve uma história e convida um utilizador a lhe escrever?
submitted by JorgeAmVF to EmPortugues [link] [comments]


2019.12.07 00:39 simonekama Ferramentas De Marketing Bar Que Você Precisa Conhecer

Ferramentas De Marketing Bar Que Você Precisa Conhecer
Sistema para balada que vai ampliar muito sua propaganda de bar e trazer muito mais clientes para seu estabelecimento.
Será que você já conhece os mais PODEROSOS como fazer flyer online sobre Marketing bar? Veja abaixo, pois será a solução perfeita para resolver os problemas de Ideias para atrair clientes para o bar que acontecem com como fazer flyer de festa que estão começando.
Como Marketing bar pode revolucionar o mundo em que vivemos? Pelo menos na nossa área? Já imaginou? Seus filhos e netos falando sobre quando você ajudou muitos como fazer flyer de festa?
Analise como você conseguiu ideias para bares das outras vezes e invista mais nisso!
Enfim… ideias para bares é bom e todos gostam. Este é o momento de aprender definitivamente o que fazer quando nos deparamos com Ideias para atrair clientes para o bar.
A produção, organização e divulgação de festas, jantares e baladas pode ser simples e divertida e…profissional!
Para impressionar e cativar seu público, você vai precisar surpreendê-lo do início ao fim: quando divulgar a sua festa ou jantar, quando vender ingressos e convites e quando recepcioná-lo na porta do evento.
Ao superar a expectativa e a ansiedade, sintomas característicos da fase pré-evento, você terá participantes mais engajados e felizes durante a realização do seu evento. Já pensou nisso antes?
É possível que os conceitos de Marketing bar sejam aliados na sua vida e no seu cotidiano. Deixo aqui a minha recomendação final desse criação de arte que você vai encontrar vários como fazer flyer online sobre desenvolvimento de sites. Se colocar em prática, com certeza irá ideias para bares.

Anúncios no Facebook

O Brasil é líder mundial em acessos à internet. Com isso, são muitas pessoas usando as redes sociais e, para quem quer mostrar seu produto ou serviço online, está cada vez mais competitivo.
No Facebook, para ser lembrado você precisa passar na timeline do seu público-alvo. E a melhor forma de fazer isso acontecer é fazendo anúncios patrocinados. Isso mesmo, é preciso pagar. Mas o lado bom é que você pode segmentar de forma bem específica quem deseja atingir e alcançar bons resultados. Funciona mesmo!
Para fazer seus anúncios patrocinados, procure no menu da lateral esquerda do seu perfil o item “Gerenciador de Anúncios”. Lá tem informações bem intuitivas para ajudar você a criar e gerenciar seus anúncios.
Na hora de segmentar seu público, seja bem específico, escolhendo quem é o público que deseja alcançar: escolha localização, idade e sexo; interesses específicos; categorias gerais; conexões de marcas; usuários desconectados e tudo que for relevante para conseguir que seu anúncio chegue à timeline das pessoas certas.
5 Lições Sobre Marketing Bar Que Você Pode Aprender Com Os Super Heróis
Sabe quando você quer ideias para bares e fica desmotivado por Ideias para atrair clientes para o bar? Esse é o mal de muitos como fazer flyer de festa que não descobriram ainda como fazer flyer online
Você não pode ficar fora disso. Juntando tudo o que você aprendeu até aqui, eu tenho mais informações pra você. Só que dessa vez, são como fazer flyer online de Marketing bar que realmente vão te levar a outro nível de empresa.
Você foge de Ideias para atrair clientes para o bar? Então veja isso!
Quando eu tinha lido falar sobre desenvolvimento de sites não acreditei a princípio… Mas, como você viu nas informações acima, não tem como não conseguir ideias para bares com ele.

Insta Stories

O Stories (pertencente e dentro do Instagram) continua a crescer e pode ser uma ótima rede social de apoio para o envolvimento do público com sua casa noturna, basta saber usar.
Aproveite a interatividade que ele oferece para fazer vídeos de divulgação de um evento; mostrar aos seus fãs alguma ação promocional que esteja acontecendo no momento; mostrar a preparação de um novo drink que vai estrear logo mais na festa da noite; deixar todos curiosos mostrando um videozinho de uma das atrações especiais se preparando para a noite.
Também é legal para criar promoções valendo ingresso através do envio de vídeos dos fãs, como uma espécie de “competição”, de forma saudável e divertida, claro.

8 Materiais Imperdíveis Sobre Marketing Bar

Eu estou muito feliz por ter conseguido minha meta de ideias para bares depois que acreditei que esse desenvolvimento de sites valia realmente a pena…
O assunto do momento para enfim se livrar de Ideias para atrair clientes para o bar e finalmente ideias para bares.
A um passo de ideias para bares.
Você deve colocar energia para conseguir ideias para bares. A gente sabe que as vezes, Ideias para atrair clientes para o bar desanima, e acaba nos atrapalhando as vezes. Mas, olhar para onde se quer chegar, é o que permite que o objetivo seja alcançado.
O que todo Sistema para balada quer é ideias para bares mas por enfrentar Ideias para atrair clientes para o bar, acaba querendo desistir.
Você que é Sistema para balada costuma estar por dentro quando o assunto é como fazer flyer online de Marketing bar, né? Então, vai ter que pregar seus olhos nesse meu texto aqui…
marketing bar

https://preview.redd.it/hew5kp3xm3341.jpg?width=400&format=pjpg&auto=webp&s=f772114630cd136470b6d105412842012dcad902
submitted by simonekama to u/simonekama [link] [comments]


2019.11.07 03:25 Mustafasustenido Completei 30 anos, virei mago e isso me abalou profundamente

Caros colegas redditors.
Buscarei a melhor forma de contar essa história aqui e farei um TL;DR no fim, mas tentarei não deixá-la massiva.
Então... venho de uma família classe média alta onde o que mais tive foi amor e carinho.
Em minha adolescência viajei bastante pelo mundo com minha família, estudei em uma escola excelente, fiz muitos amigos (alguns hoje são meus irmãos de vida) e posso dizer que foi o melhor período de minha vida.
Porém nunca consegui me relacionar com nenhuma mulher. Terminei o ensino médio sem nunca ter dado um beijo. Só tendo encostado na mão de uma menina 1x e passando por dezenas de rejeições (perdi as contas da quantidade de vezes que me apaixonei e não fui correspondido).
Sei que isso, em partes, se explica pelo fato de eu ter sido o ser humano mais magro (com saúde) que já conheci. Sem entrar em muitos detalhes meu IMC era por volta 13, eu era literalmente só o osso. Mais de 1,80m e menos de 50 kg (muito tempo depois descobri que é simplesmente a genética, mesmo malhando existe uma barreira pra meu peso e cada segundo de sedentarismo me faz emagrecer), exames perfeitos. No fim da adolescência entrei pra academia e consegui um corpo magro normal, porém o estrago na minha autoestima já estava feito (apesar de eu ter convicção que a qualquer momento, naturalmente, as coisas aconteceriam e eu acharia alguma menina pra me relacionar).
Passei em uma das melhores faculdades do país, no curso que eu queria, saí de casa pra morar sozinho e estudar, tinha tudo pra minha vida continuar as mil maravilhas, mas encontrei meu primeiro problema. O local de estudo só tinha homens e, como eu não era muito de sair, me bateu um grande desespero de continuar BV por muito tempo, já que não teria contato com mulheres... Enfim, uma depressão apareceu e fiquei quase 2 anos praticamente na rotina casa-faculdade-casa (além de minha família ter colocado quase uma babá em minha casa, pra que eu pudesse ficar mais relaxado). Foi com sobras o pior período de minha vida, em momentos de crise não conseguia comer praticamente nada, em momentos normais eu tinha que empurrar cada refeição. Voltei pra um estado de muita magreza (IMC 14,5), parei de fazer atividades físicas... minha família percebia pouco porque, além da distância, meu desempenho continuou excelente. Meus amigos de infância estavam em outras cidades e meus amigos da faculdade não pareciam notar nada (até porque já me conheceram nesse estado).
Consegui começar a superar essa situação depois de um grave problema de saúde na família. Entendi que nada do que eu sentia se justificava com tanto sofrimento que eu estava vendo daquele ente querido próximo a partir. Tanto que, depois da sua morte meus pensamentos voltaram a funcionar quase que normalmente (algumas recaídas de vez em quando) e voltei a ter aquela certeza adolescente que a qualquer momento naturalmente eu ia encontrar uma parceira.
Resumindo bastante, terminei a faculdade e comecei a trabalhar numa das maiores empresas do país, em uma cidade média do Brasil. Em pouco tempo eu assumi uma função de gestão e hoje estou quase no topo da carreira. Além disso dou palestras periodicamente para centenas de pessoas e ministro um curso noturno na área em que sou referência. Minha remuneração é o equivalente a 1 carro popular a cada 2 meses.
Ah... não possuo redes sociais
O que vou falar agora pode ficar parecendo querer me "gabar", mas é só pra enaltecer a gravidade da situação e o quanto tudo pesa em mim.
Meu modelo de gestão virou referência na empresa (e no mercado em geral), por criar uma equipe "família" (tenho muita facilidade em analisar perfis de pessoas e criar ambientes de trabalho que funcionam de maneira leve), os funcionários da empresa simplesmente me vangloriam pela forma como eu levo as coisas e resolvo as situações. Um dia desses um antigo auxiliar de serviços gerais (o qual sempre incentivei [verbalmente e financeiramente] a terminar o curso que estava fazendo) que conseguiu vaga de assistente administrativo em outra empresa veio pessoalmente me agradecer (até uma lembrança me deu, que guardo com bastante carinho) por conta dos ensinamentos que passei pra ele, que, segundo o mesmo, "foram de grande importância para o crescimento na carreira dele".
Dou palestra pra centenas de pessoas por mês, pra falar sobre a área que domino e está em ascensão em todo o mundo. As palestras tem sido um sucesso, e a plateia aumenta a cada ciclo. Sempre tive muita facilidade pra falar (e prender a atenção das pessoas) em público.
Minhas aulas noturnas também correm de maneira bastante positiva. Sempre tive prazer em ensinar e ver o aprendizado de cada estudante (principalmente os que mais tem dificuldades) me dá uma sensação de dever cumprido muito grande.
Além disso tudo sou multi-instrumentista. A música é parte de mim e sempre quis compartilhar com o máximo de pessoas possível. Dessa forma, sou um dos fundadores (e professor) de um projeto comunitário com objetivo de transformar a vida das pessoas de uma maneira efetiva.
Dito isso, volto pra o ponto do desabafo do tópico.
Completei 30 anos, sou BV e, obviamente, virgem e isso vem me destruindo a cada dia que passa. Todas as pessoas próximas a mim já tem família, ou pelo menos namoradas sérias/noivas e eu mal encostei na mão de uma mulher.
Analisando friamente (uma das minhas maiores virtudes são as autocríticas) sou um homem nota 7 de rosto (sei que nos achamos mais bonito do que o que somos, mas já descontei uns pontos, risos) e 3 de corpo. (recentemente estava melhor de corpo mas ansiedade que venho sentindo nos últimos meses vem me corroendo, e tenho total consciência que não posso por a desculpa dos meus insucessos integralmente no meu corpo)
Ninguém sabe que sou BV e meus dois amigos mais próximos sabem que sou virgem.
Mensalmente recebo a sugestão de procurar uma prostituta, mas meu EU me diz que isso seria a maior prova que sou incapaz de conseguir um primeiro beijo com uma moça que gostasse de mim de verdade (e nem sei se é recomendado beijar prostitutas, risos).
Meus amigos já tentaram me "armar" com conhecidas em festas, mas nas duas vezes que isso aconteceu notei que as moças não queriam e nem tentei forçar a barra. Acabei saindo das situações muito pior do que antes, sentindo a rejeição na pele mais uma vez. Sabe aquela facilidade pra falar em público? Isso desaparece integralmente em contatos sociais diretos com muitas pessoas do sexo feminino (principalmente em festas, que nunca gostei e hoje em dia mal vou, a não ser as do trabalho ou quando faço parte da banda). Na verdade ir em festas no geral me cansa MUITO, vou uma vez por ano, depois de muita insistência dos amigos, porque sei que vou ficar lá 5-6h com cara de paisagem, sem despertar o interesse de nenhuma mulher random por conta de não conseguir ter a mínima postura e não ter um corpo tão legal pra gerar interesse numa numa festa.
Tenho total convicção que, se eu fosse uma mulher, jamais pegaria um cara inibido como eu num ambiente de festa, eu simplesmente me reduzo a um pedacinho de nada, sei que isso é muito por conta da baixa autoestima devido ao meu corpo e às rejeições femininas que sofri na adolescência.
Minha rotina hoje em dia se resume basicamente a:
Trabalhar de segunda à sexta o dia todo (e noite), tento ler algo pra relaxar;
Sexta à noite (pelo menos a cada 15 dias) saio com meus amigos (e suas esposas) pra um barzinho;
Sábado trabalho mais um pouco, assisto futebol e vou dar aula de música para o pessoal no projeto;
Domingo passo o dia feliz com minha família, à noite vou à missa pra relaxar um pouco o espírito e me preparar para a semana.
Sinto um pouco de tristeza principalmente ao escrever que passo o "domingo feliz" com minha família, com um toque de desdém. Porque realmente tinha tudo pra ser algo perfeito, mas meu EU interno já passa cada minuto, em cada uma dessas atividades, pensando no quanto de vida eu perdi por chegar aos 30 anos sem ter me relacionado com uma mulher e saber que esse tempo não volta atrás nunca.
Saber que jamais vou ter uma namoradinha aos 15 anos, conhecer aos poucos e sem maiores pressões como um relacionamento funciona. Ir de mãos dadas ao shopping, assistir um filme, trocar palavras, olhares... Cada vez que penso nisso parece que uma parte de mim fica pra trás, não consigo exprimir com palavras o vazio que isso me faz sentir.
O estopim para que eu resolvesse desabafar e (com fé em Deus) procurar ajuda profissional foi o seguinte:
A empresa é composta majoritariamente por homens e mulheres de mais idade, mas possui algumas estagiárias e o pessoal sempre me fala na resenha (não sei até que ponto é resenha [na verdade eu sei que não é resenha]) que elas fazem de tudo pra se envolverem comigo (lembra aquela história de que sou bom pra traçar perfis de pessoas e montar equipes? Pois é, quando o assunto é relacionamento com mulheres eu não sei interpretar os sinais mais básicos). Obviamente eu jamais me envolveria com uma estagiária (até mesmo uma ex-estagiária), por razões profissionais, mas já recebi muitos "convites" via Whatsapp, que acabo levando na brincadeira pra não queimar minha reputação.
Enfim, recentemente chegou o ponto que resolvi que meu psicológico era mais importante do que meu medo de "me queimar" e comecei a conversar com uma estagiária (10 anos mais nova e de família humilde[claro que não ligo pra isso, só estou dizendo aqui pra que você me ajudem a interpretar a situação depois]) que já estava terminando o contrato e ia ser efetivada em outra cidade. A iniciativa foi minha (e isso me fez ter ainda mais vontade de que desse certo), mas, mesmo sendo um poste, eu sempre notei a forma que ela me olhava, sorria e nas conversas que tivemos nossas ideias se batiam muito, além de ela me atrair fisicamente e ser bastante inteligente.
Começamos a conversar diariamente via Whatsapp (evitávamos contato pessoal por conta do ambiente da empresa). Pouco antes do contrato dela acabar surgiu o momento e falamos mutuamente do que sentíamos, dos problemas que isso podia trazer pra vida profissional, mas acabamos concordando que valeria a pena tentar algo. Um tempo depois resolvi chamá-la pra sair e ela aceitou, mas veio com uma conversa que não era pra eu criar expectativas e que ela "não era fácil" (com outras palavras mas em resumo era isso). Confesso que achei meio estranho, há pouco tempo havíamos nos aberto um para o outro, mas não entendo nada de mulheres mesmo, então vamos seguir a história.
Tive o primeiro encontro da minha vida (sim, aos 30 anos, repito) levei ela pra jantar em um local que não fosse o mais caro da cidade (pensei que ela se sentiria mais confortável caso pudesse pagar o que havia consumido, se desejasse).
Saí de casa bastante nervoso, mas seguindo à risca tudo que os tutoriais on-line tinham me ensinado. Asseado, perfumado, bem vestido (como se eu já não vivesse assim...) e tentando o máximo possível ser simplesmente eu.
Chegamos ao local (um pouco preocupados que algum conhecido nos visse), mas a coisa fluiu tão naturalmente que, aos poucos o nervosismo foi passando. Aproveitamos o momento "livres" e conversamos sobre muita coisa ao longo de quase 3 horas (sem nenhuma forçação de barra, a coisa realmente acontecia de maneira espontânea), falamos um pouco sobre nossas vidas, nossos anseios, falamos mal das pessoas das mesas vizinhas... isso tudo com intensas trocas de olhares. Chegou um ponto que tomei coragem, segurei na mão dela e, pasmem, ela deixou. Fiquei ali de mãos dadas com ela (foi uma das melhores sensações que já tive na vida), trocando carícias e conversando por mais alguns minutos, quando decidi que era hora de sair e tentar algo.
Como já disse, antes do encontro eu estava muito nervoso, mas depois de todo aquele tempo com ela eu percebi que as coisas realmente iam acontecer de forma bastante natural.
Saí do restaurante abraçado com ela, fomos em direção ao carro (estava num local isolado), fiquei de frente com ela, falei 2 palavras e fui em direção ao meu primeiro beijo.
Ela simplesmente se virou e disse "na-não" (foi mais em forma de ruído de negação, mas achei melhor escrever assim), nesse momento não entendi mais nada (teria interpretado algum sinal de forma errada? Deveria insistir?).
Dei um abraço nela falei algumas palavras, tentei novamente e recebi mais uma rejeição.
Não soube o motivo (até agora não sei), mas preferi não insistir, demos um abraço demorado e levei ela pra casa, conversando sobre outras coisas.
Faz pouco tempo que isso aconteceu e ainda trocamos algumas palavras via Whatsapp. O que me deixa tranquilo é que eu pelo menos tirei a bunda da cadeira e tentei. Mas a frustração de mais uma rejeição é algo incomensurável pra mim. Não sei quando terei contato com outra mulher a esse ponto (estatisticamente eu tenho contato, com chances de dar algo, com uma mulher a cada 2 anos, e, é claro, nunca deu certo)
Com relação a esse encontro (eu queria até a opinião dos colegas redditores) eu trabalho com 3 hipóteses:
1 - Ela quer algo, mas não quis se mostrar fácil/interesseira (como as outras estagiárias que mandam mensagens diretas pra mim por Whatsapp) e está esperando outro convite meu para que possamos sair novamente e finalmente ocorra algo;
2 - Ela não quer mais nada por conta de uma das milhares de coisas que podem estar se passando na mente dela;
3 - Isso foi a prova de que meu corpo possui alguma substância não identificada, incolor, inodora e insípida, que cria uma barreira contra mulheres.
Não sei se vale a pena insistir, estou tão frustrado que não consigo ter forças pra um contato mais direto (apesar de sentir muita falta das conversas com ela);
Pra finalizar, meu desespero hoje é tão grande que penso até em fazer uma rede social (coisa que nunca tive) só pra me "amostrar" (algo que é totalmente contra meu perfil). Mostrar meus carros, minha casa na praia, minhas viagens semanais, meus momentos com os amigos, sei lá, qualquer coisa que pudesse gerar alguma curiosidade sobre mim para as mulheres.Mas aí me olho no espelho e percebo que quando chegar a esse ponto eu realmente não estarei mais sendo eu e algo de muito errado (além do que já está se passando) estará acontecendo.
TL;DR: Homem, 30 anos, família perfeita, muitos amigos (alguns verdadeiros irmãos), trabalho dos sonhos, ótima situação financeira, porém BV e virgem.
Fazendo um resumo desde a adolescência:
Comecei a aprender sobre música achando que com isso um relacionamento viria naturalmente (ao menos a música virou uma paixão real em minha vida);
Comecei a fazer academia achando que com isso um relacionamento viria naturalmente;
Comecei a cursar um dos cursos mais concorridos do Brasil achando que com isso um relacionamento viria naturalmente;
Comecei a trabalhar e hoje ganho mais do que 99% da população brasileira achando que com isso um relacionamento viria naturalmente;
E não veio. Hoje não sei mais o que buscar ou a quem recorrer... A ansiedade (ou seria depressão?) está chegando a tal ponto que me vejo totalmente refém de alguns pensamentos que me atrasam bastante. Eu não consigo, por exemplo, passar mais de 15 dias (ou ir pra um lugar distante) longe da minha família/amigos próximos. Começa a bater um desespero (tipo os que eu sentia na depressão quando tinha 20 anos) e começo a pensar que eu poderia estar ali com uma companheira, aproveitando cada segundo. Já desisti de diversas viagens para fora do Brasil por conta disso. Coisa que fazia naturalmente na adolescência.
Sinto que a cada dia a bolha vai aumentando, a ponto de começar a atrapalhar nos meus trabalhos e vida pessoal, viagens a trabalho para fora do estado estão se tornando um sofrimento (as consequências de todos meus medos recaem sobre meu sistema digestivo), acordo à noite desesperado com medo do dia de amanhã, comecei a procrastinar algumas coisas e perder o tesão em diversas situações de prazer do dia a dia (não consigo mais jogar videogame por achar que isso me torna ainda mais virgem e inútil. A própria masturbação se tornou um momento de tristeza. Tocar piano, violino, violão, etc sozinho muitas vezes só me traz dor).
Cada elogio que recebo na empresa, palestras, aulas, crianças no projeto de música, família, amigos, parece aumentar o vazio que sinto.
Gostaria de simplesmente arrumar uma companheira e viver a vida a dois, viajar, compartilhar momentos, beijar, quem sabe, caso a coisa desse certo, ter filhos, criar uma família...

De qualquer forma, me sinto um pouco mais leve por ter passado 2 horas escrevendo e tendo exprimido todos esses sentimentos pela primeira vez (pra o lado de fora de minha cabeça).
Estou pensando em procurar um psicólogo (creio que já devia ter feito isso desde a minha primeira depressão lá nos 20 anos). Como garantir que eu, sendo uma figura conhecida na cidade não terei todas as minhas histórias íntimas divulgadas (sei que psicólogo é uma profissão muito séria, peço até desculpas de antemão caso essa pergunta ofenda alguém, mas uma pessoa má intencionada poderia destruir toda minha reputação externalizando minha intimidade). Na verdade a pergunta é "como escolher um psicólogo?". Caso não dê certo é normal trocar de psicólogo?
Obrigado a todos pela atenção.
submitted by Mustafasustenido to desabafos [link] [comments]


2019.10.15 22:46 luizahelenita Você Nasceu Para Trabalhar Com Ganhar Seguidores No Instagram?

Você Nasceu Para Trabalhar Com Ganhar Seguidores No Instagram?
Automação Instagram é o segredo pra você ganhar seguidores no Instagram de forma totalmente automatizada, simples, fácil e barata.
Você sabia que os principais motivos pelo qual empresas que precisam vender mais não conseguem vencer as barreiras de ser muito dificil de configurar está no que eles acreditam?

Curta fotos de outros perfis

Para expandir a sua atuação e ter seguidores no Instagram, é preciso trabalhar e mostrar que o perfil está ativo. Uma das formas é curtir fotos – manualmente – de outras contas, que podem notar sua curtida. “Atrai por visualização. Ela se interessa pelo nome do perfil e vai visitar. Se gostar, dá follow. É uma estratégia”, diz o CEO da NoBeta.

Tenha regularidade para Ganhar seguidores no Instagram.

Não adianta você postar um dia e ficar um mês sem publicar nada depois, por exemplo. “Cuide dos seus seguidores. Responda de maneira pronta e simpática. Tente trazer algo novo. Já tem tanta informação que as pessoas precisam de novidade, coisas que realmente chamem a atenção”.
Eu estou muito feliz por ter conseguido minha meta de baixar seu conteúdo predileto depois que acreditei que esse baixar video do Instagram valia realmente a pena…
E, se essas pessoas conseguem fazer, você também conseguirá! Basta conhecer mais sobre Ganhar seguidores no Instagram em dicas incríveis para seu negócio e nesse automação Instagram e com toda certeza você vai se empolgar.

Como ganhar seguidores no Instagram interagindo com outras redes.

Não é por que o Instagram é a rede de maior alcance, que ela detém todas as pessoas, pois muitos ainda usam constantemente outras plataformas como o Facebook ou o Pinterest.
Ao conectar a sua conta do Instagram às contas de outras redes você amplia o seu poder de divulgação e aumenta a possibilidade de uma pessoa migrar de uma plataforma para a outra e assim se tornar seu seguidor também no Instagram.
Para realizar essa conexão entre redes, se dirija a área das configurações do aplicativo onde fica contas vinculadas e lá você escolhe qual rede deseja conectar junto à sua conta do Instagram.
É possível atingir o ponto exato e alcançar seu objetivo de baixar seu conteúdo predileto de forma certa. Você sabia que os maiores nomes que falam a respeito de Ganhar seguidores no Instagram costumam seguir basicamente esses passos abaixo?
Não deixe para depois: Comece a fazer o que precisa ser feito, como todos os empresas que precisam vender mais que já conseguiram boas razões para ter resultados altamente favoráveis com Ganhar seguidores no Instagram.
A solução para ser muito dificil de configurar existe. E todo empreendedor que se preze sabe bem qual é o automação Instagram que deve ser vista e colocada em prática.

Tenha um Calendário de Conteúdo:

Crie um calendário com os dias e horas em que terá que publicar posts no Instagram. Assim você mantém a frequência de publicação, que é essencial para gerar engajamento de público e também novos seguidores. Publique ao menos duas vezes ao dia.

Publique todos os formatos de conteúdo possíveis, isso ajudará a Ganhar seguidores no Instagram :

O Instagram aceita fotografias, galerias, textos, vídeos gravados e ao vivo. Pode-se publicar no feed, no story e também no IGTV (app integrado que suporta vídeos de até 1 hora de duração). Cada pessoa gosta mais de um tipo de conteúdo. Publique todos e garanta mais seguidores.

Junto com a foto, publique um belo texto:

Todo mundo publica imagens no Instagram, de modo que para se destacar e conseguir mais seguidores você deve publicar também um bom conteúdo textual. Certamente, dá para publicar textos com até mais do que 300 palavras junto com as fotos.

Como baixar video do Instagram?

Não sabe como pegar a URL da foto ou video para baixar video do Instagram?

É um processo bem simples, abra seu Instagram, vá até a publicação(foto ou video) que deseja baixar, clique na parte superior da propriedade, vai abrir um menu, clique em copiar link. Pronto, agora cole no formulário acima e clique no botão, o sistema vai baixar video ou fotos do Instagram como uma mágica para você. Caso não tenha entendido, a imagem abaixo vai te ajudar.
Quando você encontrar uma foto interessante, confira a biografia do usuário para ver se vale a pena seguir. Se essa pessoa e sua empresa tiverem pontos em comum, provavelmente também seguirão você.
Se uma foto faz você querer comentar, faça isso. Mas certifique-se de que o comentário é sobre a foto, não sobre você. Se o usuário quiser saber mais sobre você, ele irá ver sua biografia.
Algumas palavras bonitas podem ser suficientes para converter um usuário em um seguidor.
Repita o método sempre que possível.

Interaja com quem você admira e com novas pessoas.

Não me entenda errado. Por interagir não estou falando em curtir e comentar em fotos aleatoriamente como se fosse um robô ou spam. Tire um tempo de seu precioso dia para interagir, de verdade, com as pessoas.
Ganhar seguidores no Instagram – seguidores reais – não é tarefa fácil. Você vai precisar se esforçar!
Navegue através de hashtags ou de seu próprio feed e dê um like nas fotos que você gostar e deixe também um comentário que signifique algo. Fale o quanto gostou de algo específico naquela foto em vez de apenas colocar 3 corações ou palminhas. Crie uma interação genuína.
Leva tempo, é mais trabalhoso, mas chama mais atenção do que um comentário simples e sem sentido. Quando você comenta algo com o coração é muito mais provável que aquela conta vá até a sua para dar uma olhada. Se seu conteúdo for interessante, pode ser que você ganhe um novo seguidor.
Coisas Que Você Pode Ter Perdido Sobre Ganhar Seguidores No Instagram.
Se você é um dos empresas que precisam vender mais que tanto buscam essa informação, fique de olho nessas dicas incríveis para seu negócio!
E é exatamente por isso que decidi publicar esse meu artigo hoje, pois ser muito dificil de configurar pode ser resolvida com o que se chama baixar video do Instagram, e vou dizer o porquê…
O Maisgram realizou a inclusão de funções que antes eram consideradas adicionais a todos os planos. A partir de agora (14/06/2019) todos os planos do Maisgram, terão inclusos funções consideradas adicionais, SEM COBRANÇA adicional. Elas são: Curtidas por Timeline. Filtro por Sexo, ganhe apenas seguidores homens, mulheres, ambos, reduzindo empresas ou seguidores em geral. Update da parte de Gráficos de Crescimento ( Seguidores, Likes e Comentários ). Altere quando houver necessidade seus perfis referência para obter melhores resultados de segmentação.
Confira já nosso artigo sobre Automação Instagram para saber mais.
SAIBA MAIS SOBRE O SISTEMA PARA SEGUIDORES NO INSTAGRAM AQUI.

https://preview.redd.it/semu7w4lors31.jpg?width=400&format=pjpg&auto=webp&s=965db76e250023f8363f263c51e61005cca6bcc4
submitted by luizahelenita to u/luizahelenita [link] [comments]


2019.09.20 05:49 altovaliriano Entrevista de 2006: Fantasia pra quem não lê de fantasia

Nesta longa entrevista, vocês verão Martin:
  1. falar sobre como ele quase foi o roteirista de "John Carter - Entre Dois Mundos" em 1993 (6ª resposta);
  2. criticar puritanismo dos leitores (16ª resposta);
  3. contar que a editora tirou desenhos de temas medievais das capas para que os leitores casuais de fantasia não passassem vergonha (17ª resposta);
  4. cutucar J. K. Rowling e Dan Brown com uma única tacada (19ª resposta).

Link: https://www.abebooks.com/docs/Fantasy/george-martin.shtml
Autor: Andrea Warner

[...]
AbeBooks: Você se lembra da primeira história que escreveu quando criança?
George: Primeira história ... Eu provavelmente ainda a tenho em uma gaveta em algum lugar. Eu sou um verdadeiro rato-trocador; eu guardo tudo. Eu tenho [em] uma gaveta, uma trunk story (vai depender do que você define como sendo uma história). Eu tenho um livreto; é como uma enciclopédia espacial que escrevi quando criança. Um desses blocos, com capas marmoradas, sabe. Onde você pega sua caneta e preenche a parte branca até que ela fique preta e azul? Está tudo escrito em um desses. Uma Enciclopédia dos Planetas, comigo fazendo a arte, que consistia principalmente em eu desenhar um círculo e depois escrever algumas coisas sobre o planeta. Era uma estranha mistura de fato e ficção. Tem Marte, desenhado como o planeta vermelho e que tem canais, assim como tem o planeta Orm ou algo feito por mim, no qual eu inventava coisas. E tem os planetas de Flash Gordon e Rocky Joe Space Ranger, que é um programa que eu assistia, junto com planetas que foram inventados inteiramente por mim (até onde eu saiba), junto com planetas reais. Eram parecidos como estampas [block printed]. Devo ter feito na primeira série, porque eu ainda não havia aprendido caligrafia, o que acho que ocorre na segunda série. (Risos)
AbeBooks: Uau. Isso mostra muita dedicação para alguém tão novo.
George: Claro que não está terminado. Não terminei nada durante décadas.
AbeBooks: Então você se interessou por ficção científica desde que era bem jovem?
George: Sim, é o que eu sempre li mesmo. Costumo pensar que foram as histórias em quadrinhos que me fizeram um leitor. Você aprende a ler na escola com Dick e Jane, mas o material de Dick e Jane era tão chato! (Risos) Run, Dick, run. See Spot run. Sabe, as histórias eram estúpidas, mesmo para uma primeira ou segunda série. Anos mais tarde, vi alguns dos famosos McGuffey readers, com coisas que a geração de minha mãe leria nas décadas de 1930 ou 1920, e elas estavam cheias de histórias reais de escritores reais, com que as crianças estavam aprendendo. Mas [em] minha geração, os baby boomers, nós tínhamos Dick e Jane, e isso não conseguia me convencer a continuar lendo. Mas Batman e Superman conseguiam: eles eram muito mais interessantes que Dick e Jane. E quando eu encontrei histórias em quadrinhos, eu as amei e as li por anos.
AbeBooks: Eu sei que você trabalhou em Hollywood por alguns anos. Você já pensou em trabalhar ou adaptar algo para uma franquia do Batman ou algo semelhante?
George: Bem, você sabe que eu tenho minha série Wild Card, que é minha própria versão de Super Heróis, mas não se pode simplesmente adaptar o que quiser para Hollywood. É necessário esperar que um estúdio o contrate. Eu fiz entrevistas para alguns trabalhos do tipo Super-Herói, mas eu nunca consegui nenhum. Foram feitas algumas boas adaptações nos últimos anos. Nas franquias X-Men e Spiderman, em particular, fizeram um bom trabalho. Em minha primeira publicação em uma revista profissional, não recebi nada, mas foi no Quarteto Fantástico #17. Foi uma carta. (Risos) Dizia algo como "Stan Lee, melhor que Shakespeare".
AbeBooks: Quais escritores você mais admira?
George: Isso daria uma lista longa. Os escritores tiveram maior impacto sobre mim quando eu era jovem; quando se é mais impressionável. Você tem menos experiência de vida, é mais provável que fique impressionado. Eu li ficção científica, fantasia, horror, sem restrições; não fiz distinções de gênero tão definidas como outras pessoas fazem hoje em dia. Robert A. Heinlein certamente foi meu escritor favorito. Um amigo de minha mãe me deu uma cópia impressa de Have Spacesuit - Will Travel e Scribner's Juveniles. Foi o primeiro livro de ficção científica que li e foi por muitos anos o único livro de capa dura que eu possuía, porque não podíamos pagar por capas duras. Mas ele me viciou em ficção científica, então, em vez de comprar quatro histórias em quadrinhos, eu comprava uma brochura por 35 centavos. No ensino médio, li O Senhor dos Anéis de Tolkien, e ainda é um livro que admiro muito. Releio-o de anos em anos, ou ao menos repasso alguma passagem dele. H. P. Lovecraft teve um grande impacto em mim em certo momento. Horror... suas histórias me assustaram muito. Robert E. Howard - você sabe, Conan, o Bárbaro, é ótimo para um garoto de 13 anos. É uma boa idade para descobrir Conan. Certos escritores é necessário ler em determinadas idades.
AbeBooks: Eu concordo inteiramente.
George: Veja, eu senti falta de Edgar Rice Burroughs. Anos depois, na minha época em Hollywood, fui contratado pela Disney para adaptar Uma Princesa de Marte, então peguei Edgar pela primeira vez e (risos) ele não é um bom escritor para experimentar aos 45 anos.
AbeBooks: Quando você estava criando a série Gelo e Fogo, de onde você tirou inspiração?
George: Até certo ponto, depende de quando você está falando. A primeira ideia da série me ocorreu em 91, quando eu trabalhava principalmente em Hollywood. O primeiro capítulo veio a mim muita vivadamente. Eu escrevi cerca de 50 páginas até que Hollywood me ligou novamente, e tive que colocá-las em uma gaveta pelo que acabou sendo um par de anos. Naquele estágio, eu realmente não sabia o que eu tinha ali. Alguns anos depois, voltei e a coisa ainda estava tão fresca como quando a havia escrito. Finalmente, escrevi cerca de 150 páginas e um breve resumo sobre onde eu achava que a história iria. Naquele momento, eu a visualizei como uma trilogia de fantasia, com apenas três livros ao invés dos sete que agora visualizo.
AbeBooks: Surge um certo apego com os personagens enquanto se lê a saga e, de repente, eles estão mortos. (George ri) É de roer as unhas! Algum de seus editores já expressou preocupação com personagens principais sendo mortos?
George: Não, todo mundo parece gostar disso.
AbeBooks: É ótimo de ler, me deixa aterrorizada.
George: Bem, essa é a ideia - que você deva se importar. Se o personagem estiver em perigo, você deve ter medo de virar a página.
AbeBooks: Eu li que Tyrion é seu personagem favorito.
George: Não significa que ele esteja seguro. (Risos) Ele é o personagem mais fácil de escrever. Eu gosto da inteligência dele, e ele tem nele uma certa quantidade de tormento e angústia, o que contribui para um bom drama.
AbeBooks: Muitos de seus personagens não estão, de muitas maneiras, livres do pecado, o que é interessante.
George: Eu queria retratar uma certa realidade humana. Não gosto de fantasia onde todo mundo ou é um herói ou é um vilão, preto ou branco. Eu prefiro pintar com tons de cinza. Eu acho que é mais fiel à vida. Somos todos anjos e demônios em uma só pele. Fazemos coisas boas e, no dia seguinte, talvez façamos coisas terríveis.
AbeBooks: Alguns críticos descreveram sua obra como "alta" fantasia. O que isso significa para você?
George: Bem, ela é uma fantasia Tolkien-ista. Digo, você pode cortar a cebola em quantas fatias quiser, mas alguns críticos, para sua conveniência mais do que por qualquer outra coisa, dividiram a ampla área da fantasia em subgêneros, como fantasia "urbana" ou fantasia "sombria".
AbeBooks: Eu li muito pouca fantasia em minha vida, mas embarquei em seus livros de imediato. Eu acho que, em parte, é também pela intriga política.
George: Eu leio fantasia, mas também leio ficção histórica e queria dar a esses livros um pouco do sabor da boa ficção histórica. Nesse sentido, é provavelmente mais sombrio e realista do que a maioria das fantasias épicas.
AbeBooks: Muitas pessoas realmente se esforçam para encontrar paralelos entre a realidade e essas histórias.
George: Eu certamente fui inspirado por coisas da história do mundo real. Eu tento evitar uma equivalência direta. Digo, existem certas semelhanças. Você pode enxergá-las em Aegon, o Conquistador, e William, o Conquistador. Existem certas semelhanças, mas existem diferenças importantes. Guilherme, o Conquistador, não tinha dragões nem se casou com suas duas irmãs. (Risos) Essas são distinções bastante importantes.
AbeBooks: Casar-se com as duas irmãs suscita uma questão interessante. Há quem rotule sua obra como "obscena" porque há incesto e cenas sexuais explícitas. Você se depara com pessoas dizendo: "Eu realmente gosto do trabalho, mas às vezes há muito sexo?"
George: Eu recebo cartas do tipo, de fato. Não são muitas, mas ...
AbeBooks: Bem, historicamente, faz parte da vida.
George: Claro. Bem, não se pode mais se casar com a irmã, mas tenho certeza de que ainda há pessoas que dormem com elas. (Risos) Há um milhão de livros por aí, é o que digo quando recebo uma dessas cartas. Você não gosta muito de sexo em sua fantasia? Existem 37 outros autores que você pode ler que não têm sexo em suas fantasias. Divirta-se. É uma parte importante da vida humana e necessária para qualquer tipo de retrato realista. Essa é o meu público. É um triste comentário sobre a moral americana que o sexo seja a coisa contra a qual as pessoas fazem objeções. Acho triste, mas é verdade. Posso descrever um machado entrando no crânio de uma pessoa e ninguém faz objeções, mas se eu descrever um pênis entrando na vagina, haverá alarde.
AbeBooks: Algumas pessoas dizem: "Ah, evito a fantasia porque a capa é muito idiota" ou algo assim. Percebo que esta capa de O Festim dos Corvos é muito diferente de qualquer uma das capas anteriores.
George: Eles as refizeram na série inteira e agora os livros antigos foram reeditados com capas minimalista e combinando. Há muitas evidências de que meus livros parecem ser a série de fantasia para pessoas que não gostam de fantasia. E meus editores pensam que haveria ainda mais dessas pessoas se pudéssemos alcançá-las, então eles escolheram essa capa minimalista, precisamente para atrair as pessoas que dizem: "Bem, eu não quero ser visto carregando essa coisa com cavalos, cavaleiros, castelos e dragões na capa". Isso irritou alguns dos fãs originais. Recebo cartas dizendo que suas coleções não combinam mais. E também de pessoas que adoravam a arte antiga.
AbeBooks: Mas Funcionou. Digo, número um na lista de best-sellers do New York Times.
George: Parece mesmo estar funcionando. Até para algo tão bem sucedido quanto Harry Potter - reedita-los com uma capa mais adulta.
AbeBooks: Eu não sei como seria possível eles venderem mais cópias de Harry Potter. Eu pensei que todas as pessoas no mundo livre já possuíssem um.
George: Não, eles estão tentando alcançar todas as pessoas que nunca leram outra coisa que não Dan Brown. (Risos)
submitted by altovaliriano to Valiria [link] [comments]


2019.08.25 22:16 JardsonJean Tenho psicoterapia amanhã e queria compartilhar o texto que vou levar para minha psicóloga.

Acordar de novo amanhã vai ser a mesma tortura. É difícil lidar com o cenário sombrio instalado na minha mente do momento em que acordo, até a hora de voltar a dormir. Por essa razão, apesar de relaxar profundamente durante o sono, pela manhã tudo volta a me machucar.
Abro os olhos muito cedo, por volta das seis ou sete da manhã. Escuto os pais do meu colega se preparando para irem ao trabalho e, imediatamente, me prendo a pensar sobre a impressão que a minha estadia na casa causa neles. Como não estou trabalhando, passo boa parte do meu dia ocupando minha cabeça com as fugas da internet e dos jogos. Durante esse tempo, divido minha atenção também com um aplicativo de relacionamento e com Whatsapp. É muito comum que meu dia já comece pelo celular. Releio mensagens, busco por oportunidades de sexo no aplicativo e me atualizo rapidamente lendo uma notícia ou outra. Às vezes, me forço a voltar a dormir.
Tenho assumido algumas responsabilidades da casa e mantenho a atenção voltada para algumas necessidades como a louça, a limpeza do chão, a organização da sala, a comida da cachorra e coisas do tipo. Assim que os pais do meu colega saem para trabalhar fico bem mais a vontade para levantar e fazer qualquer uma dessas coisas. A hospitalidade aqui tem sido muito generosa, nunca imaginei que teria acesso a um teto que não fosse meu ou dos meus pais, mas aqui estou eu, vivendo como um vagabundo recebendo abrigo no lar de estranhos. Estranhos… eles não deveriam ser estranhos para mim, mas como raramente interajo com eles e, na maior parte do tempo, me isolo do contato e da presença deles, tenho que lidar todos os dias com a ideia de que estou na casa de desconhecidos e me esforço para ocupar o mínimo de espaço e tempo possível.
Nesses últimos dias, tive uma das experiências mais desconcertantes da minha vida. Conheci um garoto num barzinho durante a festa de aniversário de um amigo. Fui orientado a me aproximar dele, como uma forma de desenvolver alguma habilidade social naquele ambiente. Talvez ele acabasse gostando de mim e pela primeira vez em muito tempo na minha vida, eu teria conseguido me aproximar de alguém afetivamente, fora dos aplicativos. Deu certo. Em pouquíssimo tempo estávamos trocando mensagens pelo Whatsapp e, pelo menos do meu ponto de vista, estávamos indo bem longe, no melhor sentido. A sua atitude recíproca me fez sentir completo. Marcamos um novo encontro.
Durante o encontro, tive a impressão que estava formando de um laço verdadeiro, uma sensação de conforto e amabilidade que ressoava dele para mim e que eu estava completamente disposto a retribuir aquilo. O encontro foi tão bem sucedido que acabamos topando uma pequena loucura e acabamos nos beijando num lugarzinho escuro no meio da rua. Todos as palavras ditas, o toque, o cheiro, a presença de alguém genuinamente interessado em mim me causaram um impacto enorme. E como havia de se esperar, o terremoto sempre segue um grande abalo.
Assim como basicamente todos os rapazes com os quais me dispus a conhecer em situações sociais, com direito a todas as nuances do flerte, enfrentando todas as barreiras possíveis para me sair bem, ele foi mais um que lentamente desapareceu. As conversas online passaram de frequentes a raras de um dia para o outro e eu me vi mandando mensagens para o vácuo.
Creio que nem um milhão de experiências como essa teria me preparado para os momentos de sofrimento pleno que estava prestes a sentir. A ausência instantânea do envolvimento dele naquele meio, ativou um gatilho para todos os outros males que carrego na mente. Apesar de estar acostumado a me envolver em situações em que considero meu corpo um objeto descartável, eu senti que dessa vez, um pedaço muito maior de mim estava indo para o lixo e então caí em desespero. Os momentos do dia em que sinto solidão e desamparo se tornaram muito piores e consomem o meu desejo de fazer qualquer coisa. Me pego relembrando da noite em que nos beijamos e tentando reviver com ternura alguma daquelas sensações, mas sem o menor sucesso.
Me culpo constantemente pela incapacidade de conseguir um trabalho e de me adaptar a trabalhar com pessoas e a gostar delas. A sensação de aversão à rotina e as demandas de patrão e cliente me atormentam o tempo todo, num nível inconsciente e são capazes de me causar verdadeiros pesadelos.
Me culpo ainda pela minha falta de disciplina em acompanhar algum curso ou material de estudo online, pelos livros que deveria e gostaria de ler, mas não leio. Pela falta de motivação em concluir certas atividades do dia a dia que dizem respeito a mim e a minha saúde e higiene. Uma caminhada no fim da tarde para ver o sol e sair da cadeira, tomar água com frequência para evitar outra crise de rins… tem dias que só tomo um banho.
Revisito todas as ideias que já tive para desenvolver algum tipo de produto, para ocupar minha mente e fazer alguma reserva de dinheiro e me dou de cara com os mantras incessantes da minha cabeça: “..não vai dar certo, você não pode, você não vai conseguir, desista...” Não consigo reunir uma linha de código para os meus projetos de programação, não saio de casa para encontrar os espaços onde possa vender pequenas coisas e reafirmo para mim mesmo que com dores no joelho, no ombro e nos pés eu não chegaria muito longe, transitando por seis ou mais horas na rua. Nesses momentos, me torturo quando lembro da imagem do meu pai, sob sol e sob chuva, enfrentando o cansaço extremo, a dor e as demandas do mundo para manter a casa em pé. Me sinto um incapaz.
Tenho que suportar a realidade vigente sobre a minha relação com a minha família e o abandono emocional mútuo de mãe e filho, pai e filho, irmão e irmã, tio e sobrinho, neto e avó. Por toda a minha vida até hoje, nunca me senti emocionalmente conectado com nenhuma dessas pessoas, talvez com exceção do meu pai, pelo seu sacrifício e sua calma diante dos desafios. A imagem que venho construindo na minha mente é de se eu tivesse que ser forçado a voltar a viver sob o mesmo teto que eles, com os mesmos desentendimentos, o descrédito da minha condição e a postura negativa com a minha orientação sexual, eu preferiria enormemente ser abandonado na rua. Eu certamente fugiria de casa, como acho que fiz.
No poço da minha solidão, vou caminhando entre entre os espaços mais podres para ter uma vida sexual que seja. Estou o tempo todo online no aplicativo de relacionamento, compartilho fotos com absolutamente todas as pessoas próximas ou distantes de mim e não meço esforços para satisfazer um desejo carnal momentâneo seja lá onde for ou como for. Estou aberto a decepção e ao desprezo, pelo menos nessa área, mas sei bem que isso não é saudável para mim, especialmente quando me coloco em situações de risco. Na pior das hipóteses, tenho em mim a certeza de que dediquei muito pouco do meu ser e estou disposto a extrair muito pouco de quem quer que seja. Não me importa que o próximo a transar comigo por esse meio, não olhe na minha cara nos próximos trinta minutos ou finja que eu nunca existi. Eu quero satisfazer a minha carne e viver o momento da maneira mais passageira possível para que nada deixe marcas em mim. Foi assim que eu aprendi a ter prazer.
Nem os momentos de felicidade mais genuínos são capazes de me fazer sair da zona sombria dos meus pensamentos. Troco piadas e conversas amenas com meu colega durante o dia sempre que estamos juntos, escuto suas longas crônicas pela décima ou vigésima vez se for necessário, mas o riso nunca dura tempo suficiente para curar qualquer uma das minhas feridas. Eu não consigo internalizar a felicidade por mais do que alguns minutos e isso faz com que eu me sinta a pior pessoa do mundo.
Sei que há muita hipocrisia nas minhas palavras e até certo ponto um tom dramático exagerado. Gostaria que minhas emoções se traduzissem de outra forma. Sou o tipo de pessoa dura para chorar e que não expõe esses sentimentos o tempo inteiro e nem para todo mundo. Esses monstros que me atormentam agora, sempre existiram e nunca foram embora.
Apesar da minha aparência tranquila, sinto como se estivesse vivendo os últimos dias da minha vida e não tenho certeza se deveria duvidar disso. Eu quero sonhar com ideia de que as minhas feridas um dia irão fechar e de que, com o tempo, dormir e acordar no dia seguinte pare de ser uma contagem regressiva, sob a inevitável sombra da morte ou da loucura. Enquanto isso, seria o suficiente que algumas mensagens não respondidas no Whatsapp não despertassem tantos monstros.
submitted by JardsonJean to arco_iris [link] [comments]


2019.08.12 07:24 echimenes SOBRE O LADO COMPLICADO DAS RELAÇÕES - HOMOAFETIVAS OU NÃO

Ok, isso é literalmente um desabafo. Acho que já passei da fase das reclamações - e essa nem seria a função desse grupo. Mas aviso desde já: história longa a frente.
Primeiro, vou contextualizar vocês:
Eu tenho 22 anos de idade. Formado em Contabilidade em uma universidade federal. Me considero bonito, tenho boas comunicações sociais no ramo profissional e já trabalho na minha área de formação a quase 2 anos.
Sou gay. Não assumido para familiares - não por escolha, mas simplesmente por que não me preocupo com o que vão pensar de mim. Eu sou o que sou e tenho pleno orgulho de mim. Não preciso ficar anunciando a ninguém. Quem já sabe, e algumas pessoas mais próximas a mim já sabem, me aceitam sem complicações ou preconceitos imaturos.
Sempre fui mente aberta, porém apenas me reconheço como homossexual a pouco mais de 3 anos. Morava em uma cidade minúscula até mudar definitivamente para a cidade onde a minha universidade se localiza, uma das maiores do estado. Aqui, terminei minha graduação e consegui um bom emprego. Viver com a minha avó, depois do falecimento da minha mãe aos meus 11 anos, me fez crescer livre, embora minha timidez excessiva na adolescência não me permitiu ser um cara de festas e baladas, ou bebidas e outras drogas lícitas. Não sou de muitos amigos até hoje, embora seja mais extrovertido do que jamais fui.
Gosto de escrever. Muito. Meu sonho é ganhar dinheiro escrevendo um dia, seja livros ou roteiros de novelas e filmes - confesso: eu penso alto, embora meus pés estejam bem firmes no chão. Sou nerd quando o assunto é ciências, filmes, séries, livros e coisas dessa área pop. Gosto de fazer amigos que curtam o mesmo que eu.
Agora vamos ao "problema":
Eu me apaixonei por um garoto. Um ano mais velho que eu. Nem um pouco nerd e de personalidade extremamente mais dominante, mais autoritária. Um cara mandão, do tipo que não aceita "nãos" como resposta para nada.
Eu, que cresci sendo mimado pelas mulheres da minha família, jamais pensei que fosse me desarmar por outra pessoa como aconteceu. De verdade, pensei que eu fosse ser um grande babaca quando encontrasse o amor da minha vida.
"Grande engano o seu!" - disse o coração.
Pois é, o amor veio. Jamais senti o que senti por ele quando nos conhecemos. Foi bem na época em que eu "soube" que gostava de garotos e esse cara literalmente me ensinou, me introduziu ao mundo LGBTQ+. E só Deus sabe o quanto eu adorei isso. Aprendi a perder o pouquinho de preconceito que eu ainda trazia comigo desde antes de me ver nesse meio. Ele cuidou de mim, me ajudou a me adaptar nessa nova cidade e me fez pensar estar num sonho.
Obs.: sem contar que tudo o que sei 'na cama', adivinhem? Foi ele também que me ensinou. Virgem até os 20. Pronto, falei.
Eu realmente espero que outros homossexuais que lerem esse texto se identifiquem com a minha história. Eu não acho que seja tão incomum assim passar pelo que eu passo.
Começamos a namorar. Eu conheci a família dele. Passei a frequentar muito sua casa e a dormir lá mais vezes do que eu dormia na minha própria durante a semana. Seis meses haviam passado e já fazíamos planos ousados de irmos morar juntos dividir um mesmo aluguel e um mesmo lar. Ter nosso próprio doguinho.
Logo quando encontramos nossa nova casa, com menos de um ano que nos conhecíamos, resolvemos fazer nossa "lua de mel". Compramos juntos uma viagem para o Nordeste, onde ele viu o mar pela primeira vez comigo - eu já havia visto antes, durante um Simpósio no sul em que fui com minha turma da faculdade.
Foi durante essa viagem que senti as coisas começarem a desandar. Eu soube desde o início que ele era obsecado por sexo. E não me entendam mal, eu também gosto, mas no caso dele - ser assumido desde muito pequeno, ter conhecido o mundo do sexo logo com seus 14 anos de idade e nunca ter sido muito controlado pela mãe que o criou para ter cuidado com esses assuntos, creio que isso mexeu com a cabeça dele -, imagino que isso o deixou ser mais guiado pelo lado irracional da coisa.
Eu sei que muitos casais passam por isso. Apimentar a relação, encontrar uma forma nova de fazer. De repente, um brinquedo ou um até mesmo um terceiro. Sim, hoje eu sei que isso é a coisa mais normal no mundo. Não é um bicho de sete cabeças. Não é um BIG DEAL. É o ser humano. Somos nós. Cansamos do mesmo corpo, dos mesmos lábios, dos mesmos assuntos. Não tem a ver com amor. Tem a ver com adrenalina. Precisamos sempre de renovações, de viver novas aventuras. É maior do que nós. Pessoas desimpedidas passam por isso dia após dia. Mas chega a ser um tabu para os casais. E não estou falando apenas de homossexuais. Homens e mulheres se machucam o tempo todo quando chegam nesse estágio do relacionamento. É triste e desencorajador, mas devo dizer que para quem passa por isso, pode ser um grande ensinamento de vida.
Não sei se é por sermos dois homens ou se é por termos feito as coisas muito rápido, mas com menos de um ano de namoro, cansamos um do outro. O amor não diminuiu, pelo contrário, ainda é o mesmo. O que mudou foi a falta de novidade. Ele já tinha tido muito mais experiências do que eu. Havia passado por loucuras que rezo para nunca ter que passar. Mas eu, em termos, ainda sou um iniciante nesses assuntos. Ele queria mais do que isso.
Sugeri um terceiro. Sou MUITO mente aberta. A ideia não me magoou no início, embora tenha me assustado, confesso. Ele prontamente aceitou e aconteceu ainda nesse viagem. Minha primeira experiência a três, mas não a primeira dele, claro. Embora eu não tenho dito nada a princípio, isso mexeu comigo. Não soube como reagir. É estranho ver a pessoa que você ama com outro. Okay, eu deixei, eu permiti aquilo, mas quando aconteceu, fui invadido por um sentimento totalmente novo.
Depois da viagem, as coisas não melhoraram muito. Fizemos a "brincadeira" outras várias vezes, mas parecia não ser certo. Eu vejo pornografia online diariamente como todo garoto da minha idade. Isso nunca me afetou ao ponto do vício.
Então as desconfianças começaram.
Eu ia para o trabalho nos dias em que ele tinha folga e ficava imaginando o que ele estaria fazendo em casa. Ou com quem ele estaria. Vejam bem, não sou ciumento, mas eu já sabia do que ele era capaz por causa do sexo. Aliás, não se trata de ciúmes; é algo mais... ético. Poxa, somos um casal. Praticamente casados com alianças e tudo. Já fizemos ménage antes e não haveria por que pensar que pudesse haver traição no meio. Eu tinha esse sentimento dentro de mim - ainda tenho -, de querer conhecer alguém diferente, me envolver como me envolvi com ele. Sabem? Me sentir como me senti no começo com ele. Quando a chama da paixão era ardente e incontrolável. Mas não poderia deixar nada mesquinho aflorar de dentro de mim. Eu amo ele. Ponto.
E foi então que eu descobri. Eu já estava às vésperas de me formar na faculdade. Estava com emprego novo e tudo parecia correr as mil maravilhas. Eu soube através de um meio anônimo que ele estava saindo com outros caras. Não poderia dizer quantos, mas sabia que eram mais do que um. Meu mundo só não caiu por que sei me virar em situações de emergência. Sei alinhar meus pensamentos. Sei administrar o que é racional do que não é.
Não joguei nada na cara dele. Deixei as coisas fluirem. Continuei a trabalhar durante o dia e pegar o ônibus para ir a faculdade a noite. Nos finais de semana, eu limpava a casa e lavava nossas roupas. Por ter poucos amigos, praticamente não saia nas folgas.
Não demorou muito para eu também começar a sair com outras pessoas. As escondidas, claro. Era só sexo. Nada de contatos. Apenas satisfação da carne. Ele fez, por que eu não podia? Também sou jovem, bonito, por que bancar a Cinderela com a madrasta e as primas más? Podem me julgar a partir daqui, mas me senti revigorado. Senti a chama de novo. Não me senti me vingando, estava muito além disso.
As vezes ainda fazíamos nossos trios, mas com frequência menor do que antes. Então um dia, ele descobriu que eu também pulava a cerca como ele. O cara com quem eu havia saído numa folga minha em que ele trabalhou, não sei por qual motivo - talvez para ver o circo pegar fogo - mandou prints de nossas conversas para ele e aí... bem, não foi tão frio quando eu fui. Brigamos como nunca. Claro que já havíamos brigado antes por vários motivos diferentes - inclusive por sexo -, mas essa briga em especial foi a maior. Decidimos nos separar. Ele jogou varias hipocrisias na minha cara e eu, bem, eu aceitei. Foram sete dias sem nos vermos. Eu já estava pensando em me mudar para a casa de um primo até saber para onde iria, quando tivemos uma última conversa. Abri minha alma, expliquei o que eu havia feito e por quê. Lembram do que falei sobre não aceitar "nãos" como resposta? Pois é, isso vale para não aceitar que a culpa recaia sobre você também. Foi uma conversa difícil. Tínhamos um cachorro para cuidar. Uma casa alugada com um contrato de aluguel ainda longe de vencer e dívidas contraídas juntas para liquidar. Talvez tenha sido a junção de tudo isso, daquela dívida moral que eu sempre vou ter com ele por ter me ajudado tanto no começo, mas reatamos.
Continuamos juntos, embora elefantes ainda caminhem pela nossa casa. Eu sei perdoar. Já perdoei várias coisas e pessoas antes dele. Não guardo mágoas, pois sei dos malefícios que se dão com isso. Não gosto de atmosféras tóxicas dentro de um relacionamento, seja ele amoroso ou não.
Agora, sinceramente já não ligo para as folgas dele. Não ligo para o fato de quantos caras ele vai levar para a nossa cama enquanto eu Não estou por perto. Eu sou mente aberta ao extremo. Talvez se ele tivesse me pedido antes de fazer, eu tivesse deixado. Não estou decepcionado e não me sinto traído. Não choro por isso a noite depois que ele já dormiu. Minha consciência está, acreditem vocês, tranquila. Certa vez, num banheiro público, li a seguinte frase:
"Você tem certeza que não está colocando vírgulas ainda deveria estar colocando pontos finais?"
Pois é, eu sei que estou colocando vírgulas. Muitas. Sinto que metado de mim iria embora no momento em que nos separassemos definitivamente. Pois mudei muito depois que o conheci.
Mudo a cada dia estando perto dele e sabendo do que aconteceu. Me sinto preso. Preso em algo que já parou de andar. Isso me faz querer me odiar, mas eu também tenho amor próprio. Ou será que acho que tenho por pensar assim e fazer algo totalmente diferente?
Eu sou um garoto e a outra pessoa também é. Somos um casal homossexual vivendo num país predominantemente homofóbico e intolerante. Mas eu sei que essa minha história é a mesma que muitos outros casais vivem ou já viveram por aí. Eu amo esse cara. Amo ao ponto de ainda estar com ele depois de tudo. Amo ao ponto de saber que estaríamos melhor separados. Mas me faltam forças para dar esse passo.
submitted by echimenes to desabafos [link] [comments]


2019.06.21 20:42 JesseAmaro77 SCUM - Atualização Maneater (+ WIPE)

SCUM - Atualização Maneater (+ WIPE)
____________________________________________________________________________
Postado em 21 DE JUNHO de 2019 por WONDERWE1SS
Tradução: ✪ G.H.O.S.T ✪ #4225 - Jessé Amaro da Costa
Post Original: https://steamcommunity.com/games/513710/announcements/detail/1616144864285230751
Grupo SCUM BRASIL OFICIAL - facebook.com/groups/scumbrasil
Discord: https://discord.gg/NpbdQne
____________________________________________________________________________
https://preview.redd.it/48jfc5vfmq531.png?width=676&format=png&auto=webp&s=220f059293673c7b75130ab2c50dd919a73e46f3

Olá amigos e amigas!!

A hora da atualização Maneater finalmente chegou e estamos muito animados para mostrar a você o que estávamos trabalhando!

IMPORTANTE: como já anunciamos antes, haverá uma limpeza (wipe) total de tudo, então esteja pronto para isso.

Para começar, confira nosso novo trailer da atualização do Maneater! Há rumores de que uma versão sem censura existe em algum lugar da internet. No entanto, é em um desses sites que devs nunca se atrevem a visitar, então você está por conta própria quando se trata de encontrá-lo! Se você conseguir encontrá-lo de qualquer maneira, avise-nos para que possamos ligar para sua mãe.

https://www.youtube.com/watch?v=uEfSnxaNXQ0

Personagens Femininos


Vocês pediram e nós ouvimos! Hoje você irá receber a primeira versão dos personagens femininos no SCUM! Por favor, tenha em mente que esta é apenas a primeira versão e continuaremos a trabalhar nelas à medida que formos!

Aqui estão alguns pontos que você também deve estar ciente:

  • Assim como nossos prisioneiros do sexo masculino têm um controle deslizante de pênis, nossas prisioneiras têm um controle deslizante de peito. Isto funciona da mesma maneira para ambos.
  • No momento ainda não há tatuagens em nossas senhoras! Não entre em pânico, porque estamos adicionando-os o mais rápido possível, o tempo não estava do nosso lado e tivemos que priorizar!
  • Por enquanto você tem 3 variantes de cabeça para escolher!
  • Há também algumas coisas realmente interessantes que gostaríamos que você descobrisse por si mesmo!

\"Você não pode sentar com a gente!\"

Otimizações


Nós trabalhamos muito neste departamento também e aqui está o que fizemos:

  • Depois de toneladas de perfis de servidores e clientes, conseguimos encontrar os maiores produtores de lag e assassinos FPS.

  • Você será capaz de notar o aumento de FPS em cidades maiores e as quedas de FPS devem ser mínimas a partir de agora, já que centenas de objetos estão sendo muito melhor processados ​​e carregados do que antes. Jogadores com CPUs mais lentas e melhores GPUs devem sentir a maior diferença.

  • Nós cuidamos dos congelamentos aleatórios conforme melhoramos nosso fluxo, então quando você vai para outro sector ou você está apenas entrando em uma cidade, deve ser muito mais suave.

  • Virtualização de itens 2.0! Os maiores produtores de lag eram itens no servidor, pois eles eram mal-gerenciados e causavam impacto no servidor, mesmo se estivessem inativos. Agora, com o retrabalho do inventário, recomendamos que você armazene seus itens em baús e outros recipientes. O servidor em que você joga será grato.

  • Replicação de Objetos! Nossos testes mostraram um aumento de 400% de FPS nos servidores e isso deve resultar em um atraso mínimo e sessões de jogo agradáveis ​​com 64 jogadores!

Construção de Base



A primeira versão das construções de base permitirá que você construa suas próprias bases com defesas simples e alguns itens funcionais. Nas próximas semanas, adicionaremos muito mais itens funcionais para construir dentro de suas bases, como geradores e bancadas de trabalho.

• Todas as portas que você construir são automaticamente reivindicadas por você e não podem ser reivindicadas por outros jogadores.

• Todo elemento de base que você cria é de sua propriedade. Interações disponíveis apenas para proprietários como abrir / fechar portas, colocar travas e elementos destruidores com uma ferramenta também estão disponíveis para os membros da equipe.

• Para a primeira versão, desativamos a construção em cidades, bases e áreas mais habitadas como visto no mapa em anexo. Com o tempo, vamos permitir mais liberdade na construção, mas sempre mantendo o equilíbrio do jogo em mente!

\"Bata antes de entrar\"

\"Mantenha os vizinhos intrometidos fora do seu quintal.\"

Uma casa de férias para toda a família ...

... vamos ver quando essas crianças tentarem escapar daqui.

https://preview.redd.it/we07np7i8r531.png?width=1024&format=png&auto=webp&s=4d32beaa499b391c782ae1ea923df12769697c1a
Voce pode construir no espaço vermelho!!

Novo Inventário


Adivinha! Nós revisamos o sistema de inventário!

A maior parte foi modernizando o sistema para melhor acomodar os novos requisitos relacionados a inventário. Isso também significa que nossa equipe de programação terá muito mais facilidade em implementar as coisas a partir de agora. Ele também traz otimizações massivas relacionadas ao inventário do personagem e dos carros, bem como um novo design da GUI. Sem estragar demais - fique atento a mais guloseimas relacionadas ao inventário!

• Graças ao novo Ul, você agora pode filtrar itens próximos: roupas, alimentos, bebidas, armas, ferramentas e medicamentos.
https://preview.redd.it/btv9oepqrq531.png?width=418&format=png&auto=webp&s=07d03a0e538cfca68ae583ea4ec6357d4afaefd3

• Cada item de vestuário tem agora uma representação visual adequada de quão bem ele mantém o calor, o quão molhado está e o limite de peso do item de vestuário.

https://preview.redd.it/55hf1gptrq531.png?width=238&format=png&auto=webp&s=234f6f1198be6a7e23e42292b656e7c64543aa4c
• Infelizmente, devido a algumas complicações imprevistas, não foi possível adicionar a opção de rotação de itens neste patch, mas prometemos adicioná-lo o mais rápido possível.

Frescos como os biscoitos da vovó.

Reparo dos Veículos


• A partir de agora você também pode reparar seus veículos com uma caixa de ferramentas. Você pode reparar 10% de cada vez ou reparar tudo.

• 10% = 10 usos da Toolbox.

https://preview.redd.it/64ej5j50sq531.png?width=1119&format=png&auto=webp&s=9c74f63def5871f0a1b9c88fb7fd752c324a2d7d

Barbas e Cabelos


Bem, você sabe, são os cabelo e barbas, e agora eles podem crescer, ir à escola, se casar, sair, e então eles deixam você sozinho com um ninho vazio e um buraco no seu peito. Ok, não realmente. Eles apenas crescem.

• Cada cabeça tem seu próprio penteado.
• Demora cerca de 20 horas de jogo para aumentar o cabelo e a barba até ao seu comprimento máximo.
• Você pode cortar seu cabelo / barba em 10% e repetir isso até obter o comprimento desejado.
• Não se preocupe, você pode optar por cortar completamente seu cabelo ou barba ou ambos, se quiser.

Você perdeu irmão?

Missões


Estamos introduzindo nosso novo sistema de missões! Estamos começando com algumas missões tutoriais para que os recém-chegados ao gênero de sobrevivência possam aprender as cordas.

• As missões do tutorial podem ser iniciadas pressionando o botão "Track" na aba do diário
• Planejamos adicionar diferentes tipos de missões com vários requisitos no futuro próximo:

  • Missões de Localização
  • Missões de Nível de habilidade
  • Missões de equipe
  • Missões de tempo Limitado
  • Missões de NPC

• Por favor, não se esqueça que estamos sempre abertos a sugestões, por isso, se tiver alguma, informe-nos nossos fóruns! Estamos sempre assistindo!

https://preview.redd.it/u9l7bib6sq531.png?width=1121&format=png&auto=webp&s=6845b0c2f70ec38400736c22d9e06176b4e0f7b2

Discoteca e SafeZones


AS ZONAS SEGURAS (Safe Zones) ESTÃO EM FUNCIONAMENTO! E que melhor maneira de abri-las do que com uma festa?

"Espere, há muito para implementar e eles adicionaram uma maldita discoteca para todas as coisas?"
Se essa é a sua pergunta, você provavelmente é novo aqui. Não se preocupe, vamos alcançá-lo!

Vocês me encontrar aqui!

Desculpe, apenas para VIP!
Este setor está mais seguro que nossos servidores!

As zonas seguras são chamadas dessa forma por um motivo. Se você está em uma zona segura, você não pode ser morto de qualquer maneira de dentro ou de fora e você também não pode matar ninguém em uma zona segura.

Ahh, a música que você ouvirá lá embaixo é fornecida por nossos amigos incríveis da F.O.R.M !!

Siga-os no YouTube e no Facebook [www.facebook.com]

Castelos


Nossa equipe de arte fez outro castelo. Não temos certeza de qual é o problema deles. Eles têm trabalhado muito duro, então pode ser que eles estejam sonhando em construir castelos de areia em praias exóticas ou eles apenas gostam de brincar com casas de bonecas. De qualquer forma, é muito legal e você deve ir lá para uma visita!

https://preview.redd.it/52fjty7ntq531.png?width=898&format=png&auto=webp&s=2803bb6865b4a722a3cbbbcedacff89ec183a4eb
https://preview.redd.it/4r1mz02qtq531.png?width=894&format=png&auto=webp&s=49c6dad3fc12797b2631182bf9822aa571c5e0f0

Correões de BUGs


• Corrigido um bug onde o jogador não conseguia mirar de M9 enquanto caminhava.
• Corrigido um bug onde se você estivesse usando um chapéu em primeira pessoa, não renderizaria a sombra.
• Corrigido um bug onde os sons da chuva desapareciam.
• Corrigido um bug onde os sons de queda não tocavam no multiplayer.
• Corrigido um bug onde o jogador continuaria a nadar em águas rasas
• Corrigido um bug onde você se afogaria enquanto sua cabeça estava acima da água
• Corrigido um bug em que o áudio subaquático ainda tocava ao sair do menu principal.
• Corrigido um bug onde os jogadores podiam saltar sobre janelas que tinham algum tipo de barricada

Correções de Ativos e Adições de Jogabilidade


• Os AirDrops não devem mais ficar dentro das bases.
• Os jogadores vão nascer fora das bases.
• Cortar árvores agora gera mais logs (troncos).
• Reduzida a taxa de spawn de itens de Natal.
• As informações do arco agora serão exibidas na seção 'mãos' e 'coldres'.
• Partículas de impacto agora têm uma melhor visibilidade em distâncias maiores
. Nós aumentamos o número de veículos para 64.

Quadrinhos


Hora cômica! Para quem acabou de sintonizar, aqui está uma lista das edições anteriores:

E aqui está a mais nova adição:


https://preview.redd.it/hvf48o4nsq531.png?width=549&format=png&auto=webp&s=64dcfaa2bd5d0304d40306d92b7016223e018cec
Obrigado à todos por estarem aqui e tenham uma boa semana!!

Olá!





É por isso que defini um período em que o preço atual será mantido, para maximizar o fluxo atual de novos Ativos Humanos, no texto do criador deste post:

Já mencionamos que com a nova atualização o preço total aumentará, mas mudamos de ideia. Temporariamente. Por um certo tempo, você poderá comprar o nosso jogo com a atualização do Maneater por 20$

Esta também será minha última mensagem através do canal oficial, já que outras intrusões são consideradas altamente desaconselháveis. Por enquanto ...

____________________________________________________________________________
Postado em 21 DE JUNHO de 2019 por WONDERWE1SS
Tradução: ✪ G.H.O.S.T ✪ #4225 - Jessé Amaro da Costa
Post Original: https://steamcommunity.com/games/513710/announcements/detail/1616144864285230751
Grupo SCUM BRASIL OFICIAL - facebook.com/groups/scumbrasil
Discord: https://discord.gg/NpbdQne
____________________________________________________________________________
submitted by JesseAmaro77 to scumbrasil [link] [comments]


2019.03.17 23:30 desabafo123 Como a dependência emocional afetou meu relacionamento

A ideia do meu post é compartilhar como meu relacionamento se desenvolveu e algumas situações que marcaram ele. Não é a intenção necessariamente obter aconselhamento de “o que devo fazer? ”, apesar de que estes serão bem-vindos assim como relato de vocês sobre situações semelhantes. O post é longo pois descreve alguns aspectos que considero importante na compreensão de como a dependência e carência emocional, neste caso unilateral, podem dominar uma relação. A conta é throwaway.
Tenho 27 anos e quase que “sempre namorei”, é assim que os que me conhecem me descrevem. Desde os 18 anos tive 4 namoradas que duraram de 1 a 3 anos. A cerca de 3 anos atrás tive meu maior período solteiro, 1 ano e alguns meses e fui genuinamente feliz nesta fase ainda que no fundo estava afim de encontrar aquela pessoa.
Eu tinha então 25 anos e em uma das muitas noites saindo com os amigos conheci ela, com então 18 anos. Percebi que era alguém que tinha vontade de sair mais vezes, e assim fizemos. Um encontro, depois outro, um final de semana juntos, conheceu meus amigos, inclui ela no meu grupo de amigos, conheceu minha família. Avançando alguns meses e descrevendo nosso namoro em velocidade cruzeiro: Nos víamos quarta à noite e no final de semana (de sexta à noite até domingo à noite), quando ela dormia em casa e passávamos 48h juntos.
O tempo que passávamos juntos presencialmente era praticamente perfeito, fazíamos muitas atividades juntos. Eu sempre procurava algo diferente para fazer, fosse algum passeio, alguma atividade, algum barzinho ou balada nova (adorávamos sair beber juntos, curtir, dançar, se pegar, voltar pra casa meio bêbado e continuar se pegando até dormir), e bastante viagens para o interior ou litoral, sempre ficando em algum hotel ou pousada aproveitando o dia e terminando com jantar romântico, fizemos cerca de 10 destas. Sexo muito bom e fazíamos muito.
Uma dinâmica diferente, porém, acontecia quando estávamos separados, cada um em sua casa. Ela se tornava emotiva, carente e por vezes isso parecia deixa-la ansiosa e ter atitudes grosseiras. Procurava razão nos detalhes para justificar que eu “não amava ela”, “não a tratava como prioridade” e era uma pessoa fria. Essa situação se agravou conforme passava os meses de relacionamento.
As razões que justificavam eu “não amar ela” eram por exemplo: demorar para ver e responder mensagem de whatsapp, esquecer de dar bom dia ou boa noite (o que acontecia se eu tinha uma manhã corrida ou dormia sem querer por estar cansado), eu não aceitar ter que reportar para ela diariamente com quais pessoas da empresa fui almoçar ou precisamente que horas havia saído do trabalho (dizia para ela que estava sendo controladora e possessiva, ela que o mínimo que espera de um namorado é que ele de satisfação).
Era comum, cerca de quase toda semana ela vir discutir por alguma situação desse tipo, dizer que passou o dia chorando, pensava em mim o dia todo e que eu estava nem aí. “Sinto como se eu não tivesse um namorado” ela dizia. Eu realmente havia estado nem aí só porque ela mandou uma mensagem bastante grosseira porque eu dei “bom dia” as 10:30 ao invés de as 9h. Eu pensava que era só um enorme drama por nada e não deixava isso abalar meu dia de trabalho, ela, no entanto passava o dia chorando e me ligava a noite dizendo como que eu poderia amá-la e simplesmente não se importar em quão mal ela estava.
Nossa rotina talvez venha a ser bastante relevante neste contexto. Eu trabalho de 10h a 12h por dia, meu trabalho é dinâmico e inclui reuniões diárias, internas e externas, relacionamento profissional com diversas pessoas e empresas. Moro sozinho fazem 2 anos e sou totalmente independente financeiramente sendo responsável pelo controle de gastos, alocação de investimentos e aperfeiçoamento profissional de forma a vir ganhar mais no futuro. Tenho um grupo de amigos próximos que nos encontramos toda semana. Por não morar mais com meus pais, costumo visita-los uma noite por semana. Também gosto de ter um pouco de tempo sozinho, fazendo outras atividades não produtivas. Ainda assim, se eu observar a semana como um bloco de várias horas, eliminar as horas que estou dormindo e no trabalho, eu passava 75% do tempo com ela, ajeitando nos 25% restantes todas estas outras atividades.
Ela faz faculdade de manhã e vai na academia a tarde, apenas isso. Sobre a faculdade vale ressaltar que quando a conheci no final de 2017 ela fazia um curso, em 2018 resolveu mudar para outro e em 2019 decidiu que faria outro, em uma área e faculdade diferente desta vez. No período de férias ela só vai na academia.
Ela não tinha amigos. Zero. Quando a conheci ela estava junto com uma amiga e pareciam bastante próximas. Em cerca de um mês ela se afastou desta amiga e desde então nunca ouvi dizer algo como “vou visitar fulana”, “fulana me convidou para jantar”, “vou no aniversário de fulano” etc. Não sei o nome de nenhum amigo dela porque nunca ouvi falar da existência de algum.
Até mesmo da família dela se afastou, eles eram uma equipe de esporte juntos e participavam de alguns campeonatos. Logo que nos conhecemos ela abiu mão de ir na próxima etapa e tiveram que a substituí-la. Ela inclusive não me dizia sobre alguns eventos que a família dela nos convidava, algum tempo depois eles começaram a me chamar diretamente e justificativa dela para não querer ir era que “o final de semana era nosso tempo de ficar juntos”.
Diante destas situações e mesmo envolvido no relacionamento percebia que algumas coisas não estavam certas. Minha atitude era motivá-la a sair, conhecer novas pessoas, buscar novos hobbies, buscar desenvolvimento acadêmico/profissional para no futuro ter um estágio legal, etc. Esta minha postura foi inclusive mal percebida. Segundo ela, enquanto ela estava lutando pelo casal, para ficar mais juntos, eu estava lutando para que ela achasse distrações e nos afastasse, e ainda, que a ausência de ciúmes da minha parte fazia parecer que eu não a amava.
A essa altura é possível se perguntar porque eu aguentava isso. O que acontecia é que eu dava pouca importância as crises e carências exageradas, me distraindo com as outras responsabilidades da vida. Ao mesmo tempo eu dava bastante importância ao tempo que passávamos juntos no final de semana, que era de bastante proximidade e atividades legais. Achava também que eu mantendo essa postura de não entregar atenção quando vinha com crises e grosserias, e incentivá-la para assumir novas responsabilidades na vida a situação tenderia a melhorar. Mas aconteceu justamente o contrário, e com o avançar da relação ela buscava justificativas ainda mais estranhas para dizer que eu “não amava ela”.
1 ano e meio de relação e ela pede para conversar, vem até minha casa e diz que quer terminar. As justificativas como pode imaginar são “eu nunca senti que você me ama”, “me sinto sozinha durante a semana e você parece não se importar”, “nunca ganhei flores ou presentes fora de época”, “você não posta fotos nossas ou declarações de amor públicas” e por fim “não posso mais perder tempo com alguém que não me ama, preciso estar com alguém que me ama de verdade”.
2 semanas depois estava postando fotos com outro cara. Declarações de “como sou feliz de conhecer alguém que me ame de verdade” e postando um buque de flores que havia ganhado dele.
Procurou inclusive uma amiga minha que eu apresentei a ela para dizer como estava feliz no novo namoro, como ele era perfeito e dava toda a atenção que eu não dava. Que ele assume ela (assumir no contexto dela é postar coisas em rede social). Que não sabia como aguentou tanto tempo se dedicando para uma pessoa que não a tratava como prioridade. Que o fato de eu não correr atrás dela após o término simbolizada a minha ausência de sentimento.
Já passou uns meses e estou bem resolvido com essa situação, sigo a vida normalmente. No entanto passei um bom tempo intrigado com o que aconteceu, pesquisando e refletindo. Hoje levo comigo a conclusão que o que ela experimentou não foi amor de verdade, certamente não um amor maduro e que direciona ambos para o crescimento pessoal e conjunto. Eu apenas supria a dependência e carência emocional dela.
Com o tempo ela precisou de doses ainda maiores de atenção para se sentir satisfeita e preencher o vazio que ela mesma criou, e na iminência de prejudicar outros aspectos da minha vida eu restringia a apenas o que eu citei, trocas de mensagens diárias e finais de semana incríveis, respeitando minha individualidade nos momentos que eu precisava. Bastou então surgir outra pessoa despejando atenção para fazer mais sentido sob o ponto de vista dela transferir o foco de atenção e carência para alguém que “a ama de verdade”.
submitted by desabafo123 to desabafos [link] [comments]


2019.01.04 14:40 mrBatata O wage gap continua a ser um mito: revisited

Ok no meu último post houve algumas críticas com argumentos bastante sólidos os quais não me foi possível responder atempadamente especialmente por que fui ler os artigos associados. Achei por bem também partilhar com o sub visto que respondendo individualmente ia ser mais moroso e muitos não iam ver pontos contra o meu argumento que partilho em baixo. (Tirei excertos e fiz link das respostas para não ficarmos com uma parede de texto substancialmente maior)
Notas:
(fim das notas)

TL;DR

No post anterior simplifiquei um problema que não é tão linear.
Mas basicamente não encontrei nada que suportasse a ideia de discriminação ACTIVA contra o sexo feminino, contudo o wage gap nos casos em que depois de ajustado ainda existe pode ser explicado pela maternidade e decisões que a antecedem.
A tarefa de ter um filho influencia as escolhas e tempo gasto no trabalho, à medida que a mulher envelhece a wage gap volta a reduzir novamente. Em bastante suma https://youtu.be/13XU4fMlN3w

TL;DR2

Ver ultimo paragrafo #Reflexões

 

Intro

Antes de mais importa esclarecer que tanto o título deste post como o do anterior são propositadamente click-baity em que apesar de ter havido muita gente a ler o meu texto na íntegra houve muitos outros que pouco ou nada leram. Escrevi este post porque acho importante mostrar outros argumentos que não se alinhem com o meu ponto de vista, ou até de outros, especialmente num mar de desinformação e tempo e atenção limitados. O título transmite que o wage gap é inexistente a verdade é um pouco mais complexa como alguns utilizadores apontaram e bem. Eu pelo que li nesta segunda passagem fiquei com uma ideia mais clara do que é que pode estar a acontecer e falo dela no final.
No meu post original centrei o meu argumento em que ajustando para várias variáveis o wage gap começa a desaparecer. Apesar de isto ser verdade não representa a imagem completa mas dá uma ideia de que a frase “as mulheres não recebem o mesmo que os homens” é muito provavelmente falsa. E este era o ponto em que me devia ter apoiado, porque para além disto ser ilegal nos países em que o “Wage Gap” está em vogue, não há (pelo que já li) provas de que isto seja verdade CONTUDO existem outros fatores que a podem tornar verdade. Um deles foi apontado no post gilded do u/davidpinho (em que apresento um excerto)
Tu não leste as tuas próprias fontes, isso é certo. Por exemplo, no artigo sobre diferenças sobre produtividade diz: [...] Uma explicação plausível para a discriminação, se bem que ainda não provada:
This age path suggests that the pay gap between men and women without children but of childbearing age is due to statistical discrimination: if productivity falls with motherhood but employers cannot lower wages when women give birth, then employers may offer lower wages to productive women in anticipation of motherhood
Em que Statistical discrimination significa:
Statistical discrimination is an economic theory of racial or gender inequality which results when economic agents (consumers, workers, employers, etc.) have imperfect information about individuals they interact with. According to this theory, inequality may exist and persist between demographic groups even when economic agents are rational and non-prejudiced.
Isto é uma possibilidade, que falo mais à frente. Os empregadores têm certamente a oportunidade de o fazer. E como indicas:
”Se este tipo de discriminação é aceitável ou não, isso já é outra discussão.”
Deixo também os pontos da conclusão do u/davidpinho que também são bastante pertinentes:
  • Isto é só um estudo, não se pode olhar só para um. A grande maioria dos estudos encontra a mesma coisa: há diferenças de salários depois de controlar por outros fatores, se bem que a diferença é relativamente pequena.
  • Quero fonte para "Em muitos ajustes é a mulher que ganha mais do que o homem pelo mesmo trabalho e com a mesma formação". Não é isso que a maioria da literatura parece mostrar e não deste fonte específica para isso.
Não encontro a que me referia por memória(colocarei se encontrar) sei que já a li há mais de 2 anos. Entretanto:
  • Não podemos assumir automaticamente que há discriminação só porque há uma 'gap' que continua a existir. Pode haver outros fatores que causam as diferenças salariais, mas...
  • ...também não podemos automaticamente assumir que a discriminação não existe só porque a 'gap' desaparece depois de ajustes. Isto acontece porque, por exemplo, é possível que as mulheres tenham mais empregos part-time por serem discriminadas quando tentam arranjar empregos a tempo inteiro.
  • Existindo diferença salarial, é possível que a discriminação seja "racional", tal como foi aludido no artigo (a tal "discriminação estatística"). Se este tipo de discriminação é aceitável ou não, isso já é outra discussão. Isto é para dizer que a discriminação pode existir sem que os empregadores estejam a deitar dinheiro fora, as duas coisas não são mutuamente exclusivas.
  • Conclusão: isto é um assunto complicado e ainda nada está definitivamente explicado, para de mandar bitaites sobre coisas que não leste.
(Sim, não li na íntegra antes de escrever o texto leio várias coisas ao longo do ano é me quase impossível voltar a encontrar o que quero utilizar para justificar o meu ponto o artigo tinha pontos contra e a favor de ambos os argumentos, daí é que o diálogo é bastante importante na minha opinião, graças ao meu post anterior tomei conhecimento de outros pontos de vista que desconhecia. Um “bitaite” não é apenas uma afirmação sem sentido é uma afirmação de uma interpretação da realidade do observador. Não vou deixar de ter uma opinião se não sei todos os factos, contudo admito que a maneira que escrevi o meu post não foi a melhor e transmitiu uma ideia errada)
Algo que me apercebi com o post anterior e uma das razões que estou a fazer este é que isto é um problema que parece bastante simples mas na verdade é bastante mais complexo e envolve várias áreas (economia, política, gestão, biologia, cultura, psicologia (preferências pessoais)) como uma crise financeira este é um problema que não se resolve com um “dá-se mais dinheiro”. E isto é em parte o que irrita mais nesta situação que não é exclusiva ao “wage gap”, tendemos agora mais do que nunca a pegar em assuntos complexos e simplificá-los a um absurdo que deixa de ter sentido e descarrila completamente o debate. Existe também bastante “desinformação” sobre todo o tipo de assuntos (p.e: a própria Forbes fala contra e a favor do wage gap a vox também) e existe também quem espalha e lucra com contra informação (um dos exemplos mais famosos vem da industria de carvão nos EUA a emitir “estudos” que desprovam o efeito estufa e o aquecimento global).
Recomendo verem este curto vídeo sobre este mesmo tema chamado de “cigarros, slots e outras coisas não viciantes”.
 
Todos concordamos no entanto (salvo algumas exceções não devidamente fundamentadas) é que quando se ajusta para vários fatores a “gap” começa a desaparecer.
Em quase todos os artigos que li não vi mencionado é haja qualquer regra que se aplique irá a mesma mudar alguma coisa?
Talvez olhar para soluções para o que vemos como um problema nos possa mostrar de onde ele realmente vem. Vamos assumir então cenários EXTREMOS para termos uma ideia geral para onde as coisas inclinam.
Primeiro cenário:
  • Todas as empresas são obrigadas a ter quotas de sexos
As empresas vão se sentir pressionadas para balançarem produtividade com números, para além de que seria inconstitucional despedir o excesso de homens ou mulheres (sim há empresas com mais mulheres que homens).
Uma empresa de obras por exemplo; imaginemos que têm 100 empregados dos quais 5 são mulheres essa empresa seria agora forçada a contratar 90 mulheres para manter o balanço.
Estas empresas vão querer mulheres que tenham conhecimento de bricolage e construção que consigam transportar e mover cargas pesadas, vamos assumir que a própria empresa nem se importa de oferecer a formação. Existem algumas mulheres fortes que conseguem ser tão produtivas fisicamente como um homem mas quantas é que existem numa população de 10 milhões? Certamente que não estão distribuídas igualmente pelo país. E dessas quantas é que querem trabalhar em obras? A empresa pode forçar os homens a fazer o trabalho forçado e deixar as mulheres fazer o mais fácil mas durante quanto tempo é que isso é sustentável? Uma empresa destas tem de alocar vários empregados para vários locais e certos trabalhos são mais exigentes fisicamente do que outros. A empresa também pode ter as mulheres “encostadas na box” apenas para manter a quota mas isso não só é queimar dinheiro como ia rapidamente tornar-se num pesadelo de discriminação.
Vamos agora ver por exemplo um cabeleireiro; imaginemos que têm 5 mulheres este salão tem agora de contratar 5 homens para lá trabalharem. O salão vai querer contratar gays para manter um ambiente convidativo para mulheres (um cabeleireiro para muitas mulheres(>40 maioritariamente) é como um “fórum” onde podem interagir com outras mulheres, especialmente fora das cidades) Com >1% da população sendo homossexual não vai ser nada fácil para estes negócios encontrarem homens que consigam OU QUEIRAM ser cabeleireiros.
Mas em ambos os casos estas são as menores preocupações que as empresas enfrentam, os custos passam a ser um problema bastante sério. As empresas vão demorar e gastar bastante a treinar os novos empregados e quando os tiverem treinados não vai haver contratos externos/compras/serviços suficientes para ter todos eles a trabalharem logo vão ter de aumentar os preços, ou seja todas as empresas aumentam os preços (isto assumindo que todas as empresas conseguem encontrar pessoas para preencher o trabalho) Quero ver como é que depois convencemos a união europeia a nos dar mais euros para combater a inflação criada. Nem sequer mencionei os trabalhos que requerem formação avançada tipo medicina ou aviação em que as capacidades e não o sexo é que importam.
Segundo cenário:
  • Paga-se mais às mulheres do que aos homens, para fechar o “gap”
Primeiro não sei como é que vão conseguir fazer passar isto pelo tribunal constitucional. Uma solução possível era os homens fazerem menos horas. Isto ia ser no mínimo anedótico. Mas assumamos que passava a acontecer o que é que aconteceria?
Se as empresas tiverem de pagar mais às mulheres para diminuir a “diferença” os homens vão procurar outras formas de fazer mais dinheiro e/ou não se vão dedicar tanto à vida profissional porque não existe um incentivo para isso
Algo que todos sabemos mas parece que nos esquecemos uma parte do que leva homens a seguir empregos bem pagos é que podem usar o dinheiro e podestatus na estratégia sexual (antes de descartarem esta ideia como ridícula pensem em quantas e quais mulheres existem que estão a fim de suportar o parceiro monetariamente? E dessas quais é que querem viver com um homem com um status inferior ao delas?)
A estratégia sexual, na minha opinião, influencia provavelmente mais do que pensamos. Infelizmente não consegui encontrar literatura sobre isto a não ser livros e não estatística.

 

Outro ponto apontado por u/salazarcadositio oi a minha falta de objetividade quando digo que o wage gap é um mito e em que se me estou a referir às falas do "clássico 78 cêntimos do dólar" em que providencia este artigo do washington post.
Ou caso estivesse a dizer que o wage gap era mesmo um mito e não existia de forma nenhuma, em que mencionou o post do u/gattaca_now e que expande:
Sendo uma diferença entre dois valores estatísticos, o wage gap é real e existe. Podes é discordar acerca das razões pela qual ele existe e se são justas ou não, mas a diferença estatística existe, é factual.
A média salarial dos homens é mais elevada que a média salarial das mulheres. Este parece ser um problema comum a discussões de assuntos mais ou menos sérios. Não se define bem do que se está a falar à partida e depois tens pessoas a falar um para o outro mas de coisas diferentes. Já começas a ter muitos exemplos disso nos comentários.
Mas isto é uma discussão importante de se ter. Pelo que vejo do teu post acho que estás a dizer que a noção de wage gap não existe como a ideia de que "para o mesmo trabalho uma mulher recebe 78 cêntimos de dolar de um homem" o que eu concordo em grande parte. Mas aceitas que existem diferenças salariais e que estas advêm de questões culturais e biológicas.
A questão de combater o wage gap, quando abordada de forma séria e para lá do soundbite dos "78 centimos", é essa mesma, que para lá do soundbite dos "78 centimos". As questões culturais que fazem com que assim seja e se elas são legitimas ou se devem ser mudadas.
As horas de trabalho que falas, os tipos de carreiras que predominam mais num sexo do que no outro, e as responsabilidades familiares que as mulheres assumem. São essas as questões culturais que se devem discutir neste assunto.
Muitas vezes este assunto acabe em: "devem existir igualdade de oportunidades entre os sexos mas não igualdade de resultados". E que no panorama geral das sociedades ocidentais isso já se verifica. Eu concordo com a premissa mas discordo que já lá tenhamos chegado.
Alguns exemplos: * As mulheres ainda são quem a maioria do trabalho domestico num contexto familiar. Fonte.
  • Ainda existem fortes estereótipos e expectativas associadas com ambos os sexos que afunilam cada um para certos campos Fonte
  • As mulheres continuam a ser prejudicadas a longo prazo pelo facto de terem filhos Fonte
Todos estes fatores influenciam o tal wage gap que existe. Podemos discutir como sociedade se são fatores que devemos ou não mudar. Se são ou não coisas que se devem deixar á escolha pessoal de cada um com as consequências que isso trará para a sociedade. Essa é a verdadeira discussão a ter neste assunto.
Concordo!
Mas tudo isto não tem em conta a parte mais importante: as diferenças biológicas entre os sexos. Mais concretamente diferenças neurológicas, que são uma surpresa para muitos. Esta explica bem porque é que as mulheres preferem trabalhar com pessoas e os homens com coisas.
Isto está longe de ser aceite como facto. Se tiveres uma fonte gostaria de ler mas nunca vi nada que fosse capaz de ligar a biologia a esses efeitos sociais de forma conclusiva.
Tenho sim apesar de que provavelmente não deveria ter dito a primeira parte.
Com esta merda de querermos ser todos iguais estamos completamente a ignorar as nossas limitações biológicas e culturais e em muitos casos a danificar o progresso que tanto queremos fazer.
Concordo que a discussão precisa de ser melhor mas "esta merda de querermos todos ser iguais" continua no meu ponto de vista a ser um objetivo nobre e bom para a sociedade. As limitações culturais estão nas nossas mãos mudar e as biológicas não parecem ser de todo impedimento para que o façamos.
O “querermos ser todos iguais” é mais o queremos igualdade de resultado ou mais privilégios de forma egoísta.

 

O u/rui278 e outros também apontaram e bem para a questão biológica de Inato ou Adquirido E, isto é, algo que só saberemos em 2066 quando o estudo de Peter B. Neubauer for publicado. Mas por algumas fugas de registros censurados(=redacted) parece que a biologia afecta mais do que o ambiente. Esse psicólogo tem alguns trabalhos bastante interessantes sobre desenvolvimento btw. Entrei novamente numa tangente.
[...]Ou seja, o wage gap não é um problema in of itself, é uma consequencia dos vários problemas de base na nossa sociedade que puxam os homem e mulher para terem posições diferentes na sociedade. Em teoria deveria ser +/- equiprovavel encontrar homens e mulheres na mesma posição (o único fator relevante que diferencia entre homens e mulheres é mesmo as licenças de natalidade, mas lá está, também há uma pressão grande para serem os 6 meses gastos pela mulher, quando splits do tempo deveriam ser perfeitamente normais e também ajudariam a fazer com que isso fosse menos fator).
Eu muito antes disto tudo concordaria contigo na primeira parte (no final estamos de acordo), deveria ser natural encontrar homens e mulheres igualmente distribuídos mas se avaliarmos a nível de estratégia não faz muito sentido. Imagina que éramos todos hermafroditas ou seja podíamos escolher fecundar ou ter bebés; ok aqui era tudo definitivamente igual. Então o que teria mais peso neste cenário? A gestação. Iria requerer bastantes cuidados da pessoa que decidisse dar à luz. Portanto interessa-me várias coisas:
  • evitar situações de risco ao máximo
  • ter um parceiro que me pudesse suportar
  • ter um maior controlo sobre o meu futuro
  • e não ter compromissos
Estas são as regras para ter uma estratégia bem-sucedida quantas menos tiver mais precária se torna a minha posição. Agora isto também depende bastante do parceiro que escolher se ele não se comprometer fico na merda e pior do que estava porque agora tenho um parasita dentro de mim. E na vida real vemos isto todos os dias, as mulheres decidem com quem ter sexo (ou não) e os homens decidem com quem se comprometer. As nossas diferenças biológicas (PELO MENOS SEXUAIS) influenciam as nossas decisões e comportamentos. Claro que isto é oversimplified mas acho que dá para dar uma imagem de porque é que acho que esse é o caso.

 

Quanto ao [comentário]() da u/grilledpotato90 :
Antes de mais, peço desculpa pela formatação, pois estou a escrever no telemóvel. Segundo esta estatística da OCDE (https://stats.oecd.org/index.aspx?queryid=54757) as mulheres portuguesas, no total, trabalham mais 90 minutos por dia que os homens. O que é que isto tem haver com a Gender Gap? Bem, se analisarmos o total de minutos por dia de unpaid labour, conseguimos observar uma discrepância enorme entre géneros (M 96.3 min/dia e F 328.2 min/dia). Eu acho que é aqui que está a origem e a justificação do Gender Gap. Os homens e as mulheres não dividem por igual (50/50) as tarefas domésticas.
Sim! Concordo, vês que as mulheres passam bastante mais tempo em trabalhos não remunerados (232 minutos ou 3 horas e 52 minutos a mais do que os homens ou 5:28 no total (estamos atrás do méxico em n1 e da índia em n2)) do que os homens (que gastam no total 1h:36m) e que os homens passam 141 minutos (2 horas e 21 minutos) a mais do que as mulheres em trabalhos remunerados. E está presente em TODOS os países nessa fonte. O que sugere que poderá ser mais do que um aspecto cultural.
Mas também vejo discrepâncias especialmente na Suécia, na Dinamarca, na Noruega e na Holanda os Homens trabalhem tanto mais em trabalho pago que acabam no total por trabalhar muito mais tempo que as mulheres, estamos a falar de países bastante balançados a nível de sexo. O que é estranho. Será que os homens estão a compensar por algo? Outra coisa, nós também não conseguimos dizer o que tem mais peso no trabalho não remunerado:
Time spent in unpaid work includes routine housework, shopping, care for household members, child care, adult care, care for non-household members, volunteering, travel related to household activities, and other unpaid activities. Sem querer atirar areia à cara porque é absolutamente garantido que as crianças gastam bastante desse tempo, mas quanto?
Isto é um fenómeno cultural que não está certo.
Não está certo porquê? Queremos obrigar as mães grávidas a fazer a mesmas atividades de não grávida para compensar minutos gastos em trabalho não remunerado? É que 9 meses (na verdade 10 porque são 39.1 semanas) é bastante tempo mesmo excluindo os meses iniciais. Quanto desse tempo está incluido nos minutos da OCDE? Não sabemos.
Certamente que não vamos fazer como aos cavalos marinhos e passar os fetos para o pai acabar a gestação. E depois de nascidos quantas mães é que querem que o bebé passe a maioria do tempo com o pai? Isso é justo para a mãe? Neste ponto também me questiono; é justo para os pai trabalhar mais horas laborais do que a mãe?
Antes da entrada da mulher no mercado de trabalho entendia-se, mas hoje em dia, em que as mulheres trabalham as mesmas horas que os homens nos seus empregos é inadmissível!
Os homens trabalham mais. Em todos os países da fonte. E então qual é o problema se as mulheres trabalharem menos horas no emprego? E aqui acho que está outro ponto importante da discussão. O que é que é justo? Certamente que todos concordamos que tanto as mulheres como os homens têm os mesmos direitos. Mas com direitos vêm responsabilidades, e, a meu ver algumas mulheres, partidos políticos e o movimento “feminista de 3.ª onda” têm usado o wage gap como arma de arremesso para dar mais direitos às mulheres com muito menos responsabilidades, ATENÇÃO que não estou a dizer que todas as mulheres subscrevem a esta ideologia muito menos que as mulheres não têm já responsabilidades e dificuldades suficientes estou a dizer que é tudo muito bonito dito mas são basicamente argumentos de casas de cartas. [E este é um ponto que é difícil de expressar e que pode ser mal compreendido.]
"Porque é que as empresas não contratam mais mulheres, já que lhes pagam menos?" pela mesma razão a que continuam a preferir contratar homens a mulheres.
Mas onde está a prova de tal? Não digo que não possa ser verdade O/A u/TomTomKenobi apontou para uma boa thread no wiki do economy e que também fala disso, faz o ponto de que “cannot assume economic outcomes from a deductive approach alone” algo que fui um pouco culpado de fazer no post anterior.
As mulheres engravidam, os filhos estão doentes e elas depois faltam, etc.
O pai também tem direitos paternais nada obriga a mãe a ser ela exclusivamente a tratar dos putos. E se queremos ser justos neste ponto vamos fazer com que os divórcios dêm a guarda ao pai por defeito em vez de à mãe. Uma grande parte desse problema desvanecia. Se os filhos são um problema tão grande e se como sociedade queremos ser tão igualitários porque é que as mães ficam sempre com a guarda dos filhos? Também não acho justo. Porque é que os Telejornais falam tanto de “wage gap” mas não de guarda paternal ou partilhada? Saí numa tangente mas achei que era pertinente levantar este ponto.
O Gender Gap é real porque devido à fisionomia da mulher e ao seu papel social, esta é sempre vista como uma "liability" para a empresa.
Woah calma lá, o Gender gap é real porque a fisionomia da mulher é X é fazer uma grande ligação. Não digo que não possa ser verdade mas a nível de afirmação é um grande salto.
Até têm menos acessos a promoções devido a esta expetativa social.
Isto não é verdade. Os homens são os que mais trabalham para e pedem promoções, e uma coisa que muitas pessoas acham é que uma promoção é equivalente a ganhar mais dinheiro, uma promoção envolve muitas mais responsabilidades mais horas de trabalho e mais stress coisa que as mulheres não estão para aturar. Menos ainda se ainda não tiveram filhos. O que se pensarmos faz sentido. Se eu não tenho um filho ou família e se o meu corpo vai se degradar ao ponto que já não me é possível ter um no futuro não vou dar um “LEROY JENKINS” no meu emprego e perder a oportunidade de ter descendentes.
E antes que venham com “ah e tal mas as mulheres ganham menos em promoções” segundo o “bureau of economic research” americano apesar de haver uma diferença de 2,2% em promoções que já levava em conta as mulheres escolherem mais trabalhos como assistentes e trabalho administrativo que raramente tem oportunidades de promoção e os homens escolhiam mais trabalhos em áreas em que era possível a promoção, importa notar também que este estudo é de 1995
Uma das fontes de onde tirei o seguinte é bastante tendenciosa e não apresenta os dados em avulso mas chega a pontos pertinentes que convenientemente decidem não endereçar. Algo que também importa notar é que isto é um questionário e é americano. Usei para não dizerem que eu pesquiso por aquilo que me é favorável. Eu encontro discrepâncias e analiso.
Fewer women than men are aiming for the very top. Among senior managers, 60% of women said they want to be a top executive, compared to 72% of men. Women were also more likely to cite stress and pressure as one of the biggest reasons for not wanting to hold top positions.
Contrary to popular belief, women are not leaving their organizations at higher rates than men. In fact, women in leadership are more likely to stay with their companies than men. At the senior vice president level, women are 20% less likely to leave. Women in the C-suite are about half as likely to leave their organizations as men.
Women often start out in line roles (defined as positions with profit-and-loss responsibility and/or focused on core operations), but by the VP level more than half of women hold staff roles (positions in functions that support the organization like legal and IT). Men, on the other hand, are more likely to hold line roles at every level of an organization. This difference poses a potential problem because line roles frequently feed into senior leadership.
There's a common misconception that women who start families are subsequently less ambitious in their careers. But mothers in the survey were 15% more interested in being a top executive than women without children.
Very few people participate in flexibility and career-development programs offered by their organizations. More than 90% of women and men believe taking extended family leave will hurt their position at work.
Se os homens dedicarem o mesmo tempo no trabalho doméstico que as mulheres, deixa de haver este problema!
Eu diria que continuaria a existir, já vimos que há muito mais variáveis a este problema, mas concordo que tornava o trabalho das mães muito mais fácil.
Mas agora não venham para aqui dizer que o Gender Gap é mentira quando em todas as entrevistas de emprego me perguntam quais são os meus planos em relação a casar e a ter filhos!
Aqui acho errado e não sei se não poderás reportar isto a alguém. É completamente desnecessário e ninguém tem um caralho a ver com isso a não seres tu.
O/A u/crouchingvenus escreveu:
[...] os que já são pais focam se em melhorar o estilo de vida da família o que implica focarem-se mais no trabalho.
Não achas que isto é um problema? Porque é que são as mulheres incentivadas a dedicar mais tempo à família e os homens ao trabalho?
Não, não acho. Porque ninguém as está a forçar a isso. Se estivessem a ser forçadas sim achava bastante errado. E ninguém é forçosamente incentivado a fazer nada. Exceto as mulheres a seguirem carreiras STEM (ciência(Science), Tecnologia, Engenharia e Matemática) Não achas que isto é um problema? Especialmente quando o quão mais igualitária é uma sociedade menos as mulheres escolhem estas áreas.
Todo o teu raciocínio só reforça preconceitos de género e valores sociais bafientos. Entra em 2019 please.
Por favor elucida-me como. Eu diria mesmo o oposto, se tivermos dados e entendermos os problemas que enfrentamos e os tentarmos resolver é benéfico para todos não achas?

 

O u/DogsOnWeed também mencionou que os homens terem direito de licença de paternidade também ajudaria a corrigir desigualdades estatisticas.

 

Reflexões

O que conseguimos dar como certo:
  • Ninguém aqui quer que as mulheres sejam discriminadas
  • Queremos igualdades de oportunidade
  • O 77 cents on the dollar vem do Current Population Survey de 2009 do Bureau of Labour Statistics US
  • As mulheres trabalham mais em trabalhos temporários (Várias fontes)
  • Os homens trabalham mais horas extra (Várias Fontes)
  • As mulheres tendem a ocupar trabalhos que pagam menos (Várias fontes)
  • As mulheres tendem a escolher trabalhos que não facilitam a promoção
  • As mulheres ganham mais em trabalhos temporários (entre 1 a 34h) por semana do que homens (Bureau of Labour Statistics US)
  • 25% das mulheres e 12% dos homens trabalham em trabalhos temporários (Bureau of Labour Statistics US)
  • 11% das mulheres e 22% dos homens trabalham mais de 41 horas (Bureau of Labour Statistics US)
  • As mulheres que nunca casaram recebem EM MEDIA 5% menos do que os homens (Bureau of Labour Statistics US)
  • As pessoas que trabalham horas extraordinárias recebem cerca de 5 vezes mais do que as que trabalham em part time.(Bureau of Labour Statistics US)
Algo que descobri a investigar para escrever este post foi que segundo dois papéis da Claudia Goldin (este e este) que me foram referidos por esta peça da Vox
É que o wage gap pode ser explicado pelos custos de ter um filho e as curvas nos gráficos do papel e do vídeo parecem ter uma correlação com o aumento da idade média em que as mulheres têm o primeiro filho (Indicato>Dropdown />Mean age of women at childbirth) e que encaixa bem quando vemos que as mulheres mais ricas do mundo têm mais de 55 anos.

 

Enquanto os comentários anteriores dedicaram lógica, dados e contra argumentação outros simplesmente atiraram este papel do World Economic Forum várias vezes com “oh mas este desprova tudo isso” acho que se lerem apenas a introdução entendem logo porque é que não lhe dei o tempo do dia. E não é um estudo é mais é uma aglomeração de valores que esperam que a distribuição de homens e mulheres seja 50:50 em tudo (excepto em taxas de mortalidade por exemplo) algo que outros users foram rápidos a comentar.
Acho também um bocado triste haver comentários com discussão pertinente serem downvoted porque têm uma visão diferente e foi óbvio pela altura em que os downvotes apareceram que foi uma birra de “isto está contra o que eu acredito” “pumba, downvotes para todos”. Não façam isso, downvotes não mudam opiniões.
   
Fontes:
https://www.theguardian.com/world/2018/jul/23/women-lying-earning-more-than-husbands-us-census
https://www.nytimes.com/2018/07/17/upshot/when-wives-earn-more-than-husbands-neither-like-to-admit-it.html
https://www.vox.com/2018/2/19/17018380/gender-wage-gap-childcare-penalty
https://www.payscale.com/gender-lifetime-earnings-gap
https://www.youtube.com/watch?v=13XU4fMlN3w
https://iwpr.org/wp-content/uploads/wpallimport/files/iwpr-export/publications/C350.pdf
https://web.archive.org/web/20101126032209/https://www.bls.gov/cps/cpswom2009.pdf
https://web.archive.org/web/20181130100719/https://arxiv.org/pdf/1703.04184.pdf
http://siteresources.worldbank.org/INTPAH/Resources/Publications/459843-1195594469249/HealthEquityCh12.pdf
http://cep.lse.ac.uk/pubs/download/dp1156.pdf
https://scholar.harvard.edu/files/goldin/files/goldin_aeapress_2014_1.pdf
http://scholar.harvard.edu/files/goldin/files/dynamics_of_the_gender_gap_for_young_professionals_in_the_financial_and_corporate_sectors.pdf
 
Outros comentários interessantes u/TomTomKenobi com este, u/harlequin90 com este e u/agaeme com [este]() em que menciona este video que não consegui ver porque não tenho netflix
Edit: Formatação (raio do reddit e o novo markdown) e ortografia
Edit2: Adicionei TL;DR
submitted by mrBatata to portugal [link] [comments]


2018.11.27 01:50 rapelbaum Uma eloquente resposta de um Professor Escocês aos que pretendem boicotar Israel

Em primeira mão, para sua apreciação. Se quiser propor alterações, sinta-se à vontade.
------***---------
Uma eloquente resposta de um Professor Escocês aos que pretendem boicotar Israel

Tradução: Marcos L Susskind

Os estudantes da Universidade de Edimburgo votaram por boicotar Israel. O Professor e especialista em Oriente Médio lhes ensinou, ponto por ponto, por que eles estavam tão errados. Vale a leitura

O Dr. Denis MacEoin, um Professor Escocês não-Judeu escreveu uma carta para seus alunos que tinham votado pelo boicote a Israel, explicando por que isso era tão errado.

A Associação de Estudantes de Edimburgo (EUSA) apresentou uma proposta de boicote a todas as coisas de Israel, alegando que Israel é um regime de apartheid.

MacEoin é um especialista em Oriente Médio e foi editor sênior do Middle East Quarterly.

A seguir sua carta aos alunos

AO: The Committee Edinburgh University Student Association.

Permitam-me dizer algumas palavras aos membros do EUSA? Sou graduado de Edimburgo (MA 1975), onde cursei Estudos Persa, Árabe e História Islâmica em Buccleuch Place, com William Montgomery Watts e Laurence Elwell Sutton, dois dos maiores especialistas em Oriente Médio na Grã-Bretanha em sua época. Depois fiz meu Doutorado PhD em Cambridge e passei a lecionar Estudos Árabes e Islâmicos na Universidade Newcastle. Naturalmente, sou autor de vários livros e centenas de artigos nesta área. Menciono tudo isso para mostrar que eu sou bem informado em assuntos do Oriente Médio e que, por isso, estou chocado e desanimado pelo resultado da votação na EUSA.

O que acontece com os fatos? Qual a Realidade?

Estou chocado por uma simples razão de: não há e nunca houve um sistema de apartheid em Israel. Não é minha opinião, é fato que pode ser testado frente à realidade por qualquer estudante de Edimburgo caso ele ou ela escolha visitar Israel para ver por si mesmo. Deixe-me esclarecer isso, uma vez que tenho a impressão de que os membros da EUSA que votaram assim, não têm absolutamente qualquer noção em matéria de Israel, e que eles são, com toda a probabilidade, vítimas da propaganda extremamente tendenciosa vindo do lobby anti-Israel.

Ser anti-Israel não é por si só questionável. Mas eu não estou falando sobre as críticas comuns a Israel. Estou falando de um ódio sem limites que se torna possível por causa das mentiras e mitos que são derramados. Assim, Israel é várias vezes referido como Estado "nazista". Em que sentido isso seria verdade, mesmo como uma metáfora? Onde estão os campos de concentração Israelenses? O einzatsgruppen? A SS? As Leis de Nuremberg? A Solução Final? Nenhuma destas coisas nem nada que remotamente se assemelhe a isto existe em Israel, precisamente porque os Judeus, mais do que ninguém na terra, entendem o que o nazismo representava.

Alega-se que houve um Holocausto Israelense em Gaza (ou em outros lugares). Onde? Quando? Nenhum historiador honesto trataria desta afirmação de qualquer forma, a nao ser com o desprezo que ela merece. Mas chamar Judeus de nazistas e dizer que cometeram um Holocausto é basicamente uma maneira de subverter um fato histórico.

A mesma coisa com apartheid. Para o apartheid existir, teria de haver uma situação similar às coisas ocorridas na África do Sul no âmbito do regime de apartheid. Infelizmente, para aqueles que acreditam nisso, um único fim de semana em qualquer parte de Israel seria o suficiente para mostrar como é ridícula esta acusação!

UmTriste Comentário sobre a Situação da Educação moderna

Verificar que um grupo de estudantes universitários, na verdade, votou e caiu neste engodo, é uma triste constatação sobre o Estado de Educação moderna. O mais óbvio foco de apartheid seriam os de 20% de Árabes que constituem a população de Israel. Pela lei, Árabes israelenses tem exatamente os mesmos direitos que os Judeus ou qualquer outra pessoa; muçulmanos tem os mesmos direitos que Judeus e Cristãos; já os Bahá'ís, severamente perseguidos no Irã, florescem em Israel, onde têm seu Centro Mundial; Muçulmanos Ahmadi, severamente perseguidos no Paquistão e em outros lugares, têm seguranca em Israel; os locais santos de todas as religiões são protegidos em Israel por determinação específica em lei. Árabes representam 20% da população em Universidades (um eco exato de sua percentagem na população).

No Irã, os Bahai (a maior minoria religiosa) são proibidos de estudar em qualquer Universidade ou de criar sua própria universidade: por que vocês não boicotam o Irã? Os Árabes em Israel podem ir a qualquer lugar que queiram, ao contrário dos negros no apartheid da Africa do Sul. Eles usam transportes públicos, eles comem em restaurantes, eles vão às piscinas, eles usam bibliotecas, eles vão aos cinemas ao lado dos Judeus - algo que nenhum negro foi capaz de fazer na África do Sul.

Os hospitais Israelense não tratam apenas Judeus e Árabes, eles também tratam Palestinos de Gaza ou da Cisjordânia. Nas mesmas alas, no mesmo teatro de operação. Em Israel, as mulheres têm os mesmos direitos que os homens: não há apartheid por sexo. Homens e mulheres gays não enfrentam restrições, e Palestinos gays, muitas vezes fogem para Israel, sabendo que podem ser mortos em casa.

Me parece estranho que grupos LBGT clamam por um boicote a Israel mas não se manifestam sobre países como o Irã, onde homens gays são enforcados ou apedrejados até a morte. Isto ilustra uma mentalidade de pobres de espírito.

Estudantes inteligentes pensando que é melhor ficar em silêncio sobre regimes que matam os gays mas que seja correto condenar o único país no Oriente Médio que salva e protege os gays. Será que se trata de uma piada de mau gosto?

Estudantes que não têm idéia de como pensar

Supostamente a Universidade deve ser de onde se aprende a usar o seu cérebro, a pensar racionalmente, a examinar evidências para chegar a conclusões com base em prova concreta, um lugar para comparar as fontes, para pesar um ponto de vista frente a um ou mais outros. Se o melhor que a Universidade de Edimburgo pode produzir hoje são alunos que não têm idéia de como fazer qualquer uma destas coisas, então o futuro é sombrio.

Eu não me oponho a críticas bem documentadas contra Israel. Eu rejeito quando pessoas supostamente inteligentes apontam únicamente ao Estado Judeu sem qualquer incomodo com paises que são terríveis no tratamento de suas populações. Estamos passando pela maior revolução no Oriente Médio desde o 7º e 8º séculos, e é claro que Árabes e Iranianos estão se rebelando contra regimes terríveis que lutam contra os seus próprios cidadãos, matando-os.

Cidadãos israelenses, tanto Judeus como Árabes, não se revoltam (embora sejam livres para protestar). No entanto, os estudantes de Edimburgo não organizam demonstrações e tampouco chamada para boicotes contra a Líbia, Bahrain, Arábia Saudita, Iêmen, e o Irã. Eles preferem fazer falsas acusações contra um dos paises mais livres do mundo, o único país no Oriente Médio que aceitou refugiados de Darfur, o único país no Oriente Médio que dá refúgio para homens e mulheres gays, o único país no Médio Oriente que protege a comunidade Bahai ... sera que há necessidade eu continuar?

O desequilíbrio é perceptível, e não dá crédito a qualquer um que votou por este boicote. Eu lhes peço para mostrar algum bom senso. Obtenham informação na embaixada de Israel. Chamem algum palestrante. Ouçam mais de um lado. Não façam vossa cabeça antes que vocês tenham dado uma oportunidade justa para ambas as partes exporem suas posições. Vocês têm um dever com seus alunos, e este dever é protegê-los de argumentos de um só lado.

Eles não estão na universidade para receber propaganda e sim informações e formação. E eles certamente não devem ser levados a um anti-semitismo que visa punir apenas um país entre todos os países do mundo, que é exatamente o único Estado Judeu. Se houvesse um único Estado Judeu na década de 1930 (que, Infelizmente, não havia), você não acha Adolf Hitler teria decidido boicotá,-lo?

A sua geração tem o dever de assegurar que o perene racismo de anti-semitismo nunca plante raízes nem seu meio. Hoje, no entanto, existem sinais claros que já o fez e esta colocando ainda mais. Vocês têm uma chance de evitar um grande mal, simplesmente usando a razão e um senso de Fair Play. Por favor, digam-me que isto faz sentido. Eu lhes dei algumas das evidências. Cabe a vocês encontrar outros por vós mesmos.

Atenciosamente,

Denis MacEoin 

Com tanto viés anti-Israel na imprensa, em meios como CNN e a BBC, muitos jornais e revistas no Brasil ajude a levar nossa mensagem para fora a tantas pessoas como possível. Você pode ajudar.


Edit: Recebi isso hj e fui pesquisar para garantir q não é fake . É de 2016 , porém acho o assunto atual e repasso com respectiva fonte original do Prof Denis MacEoin.
segue link : https://www.gatestoneinstitute.org/7792/edinburgh-student-association-israel
submitted by rapelbaum to brasilivre [link] [comments]


2015.12.04 13:46 Riddle0219 [Serious] O que fazer com a minha vida?

Boas portugal. Escrevo isto porque verdadeiramente não sei o que fazer com a minha vida, nem sei como sobreviver minimamente bem, mesmo que tenha alguns objetivos gerais.
Sou um jovem de 21 anos, sexo masculino, fiz a escola e acabei o secundário com média de aproximadamente 17 valores no curso de línguas e Humanidades (Não me lembro do valor certo da média). Após isso, meti-me a tirar o curso de Direito numa pública, no qual já estou à cerca de 4 anos (4ª matrícula).
Fui para o curso porque achei que era uma boa escolha para quem esteve em Humanidades, e achei algumas profissões interessantes. Para quem não sabe, o curso de Direito é daqueles que começa com noções gerais e cadeiras que não são bem do curso (como introdução à economia) e depois progride para cadeiras mais jurídicas, cada vez mais específicas e difíceis. O que me aconteceu e que só reparei à pouco, foi que quanto mais o curso se torna jurídico (ou seja, mais "Direito") menos o suporto, e muitas cadeiras de que gostei, gostei por terem a ver com outras áreas - História do Direito pela parte histórica, Introdução à economia adorei, Direito fiscal pela parte financeira e Penal pela parte criminológica e não tanto legal. Cadeiras de direito privado (como direito civil, etc.) que são super importantes e muitos empregadores olham especificamente para elas e pedem as respetivas notas para escolherem quem contratar (até porque a média pode ser mais alta por causa de cadeiras inúteis, super fáceis que a sobem que todos os cursos tem), eu detesto e tenho, no máximo, um 11 ou 12 e raramente passo à primeira.
Resumindo e concluindo, passei excelentes momentos, sobretudo no primeiro mas também segundo anos de faculdade, até ia tendo algum interesse de vez em quando, ia estudando e fazendo as cadeiras todas, fui à queima, diverti-me, fiz bons amigos e passei bons momentos, mas no terceiro que é considerado o mais difícil e também muito importante porque tem cadeiras fundamentais para muitas profissões relacionadas com Direito e especialmente advocacia (como processo civil, obrigações, processo penal, por aí), desleixei-me, deixei de ir completamente às aulas e reprovei de ano, perdi bolsa porque só completei 40% das cadeiras (4 em 10) que não chega para ter os 36 créditos e renovar a bolsa de estudo.
Basicamente, eu menti aos meus pais à descarada e disse que só reprovei a três cadeiras, e pedi a bolsa entretanto, já sabendo que quando responderem não a vou ter. Os meus pais acham que eu vou acabar o curso e só tive um momento um bocado mau. Entretanto, tenho tentado ir às aulas mas cada vez mais acabo por sair a meio e ir para o café beber um café, estudar o código pois estou a tirar a carta, ler outros livros que não tem nada a ver com Direito ou mesmo jogar no tablet.
Eventualmente eles vão descobrir, e eu estou aqui, com o 12º ano, sem vontade de fazer o curso e com vontade de me tornar independente e trabalhar. NUNCA trabalhei, mesmo em part-time por baixo da mesa, e estou neste momento a fazer o meu CV e irei enviar currículos para sítios onde possa trabalhar (aceito tudo menos trabalhar nas obras porque, verdade seja dita, sou um gajo com pouca força e destreza física).
Para tornar mais fácil o que quero ao certo, aqui estão pontos importantes:
submitted by Riddle0219 to portugal [link] [comments]


Marcus Santos - Amor de Internet [HD] LEVEI NOSSO CACHORRO NA CASA DA MINHA MÃE! - YouTube AYAHUASCA E O SEXO Ta faltando sexo na minha relação  Cris Monteiro OUTRA MENINA NA TELA DE BLOQUEIO TROLLEI MINHA NAMORADA ... SEXO NO PRIMEIRO ENCONTRO SEXO NA ADOLESCÊNCIA: 6 erros que todo adolescente comete ... PRIMA PELADA NA RUA Como encontrar o PONTO G! [cenas quentes] Michael - Hoje é Sexo Na Rave (DJ Gbr, Tezinho) - YouTube

EU TIVE O MELHOR SEXO DA MINHA VIDA! : desabafos

  1. Marcus Santos - Amor de Internet [HD]
  2. LEVEI NOSSO CACHORRO NA CASA DA MINHA MÃE! - YouTube
  3. AYAHUASCA E O SEXO
  4. Ta faltando sexo na minha relação Cris Monteiro
  5. OUTRA MENINA NA TELA DE BLOQUEIO TROLLEI MINHA NAMORADA ...
  6. SEXO NO PRIMEIRO ENCONTRO
  7. SEXO NA ADOLESCÊNCIA: 6 erros que todo adolescente comete ...
  8. PRIMA PELADA NA RUA
  9. Como encontrar o PONTO G! [cenas quentes]
  10. Michael - Hoje é Sexo Na Rave (DJ Gbr, Tezinho) - YouTube

gostosa me chamou pro sexo - theus96 ... theus96 ! 177,695 views. 11:23. arrastei a novinha na porta da escola de xj6 - duration: 12:46 ... policial brisou na minha xj6 / causei demais ... Vídeo anterior: https://youtu.be/60dhkwpdqRQ CLICA AQUI PRA SE INSCREVER 😂 → https://goo.gl/6RrS7C → INSTAGRAM: http://instagram.com/lucas_lira → TWITTER... This feature is not available right now. Please try again later. ... Entre em nosso grupo de telegram para conversar com outras pessoas na mesma busca: ... MINHA EXPERIENCIA NO XAMANISMO ... Contato Marcus Santos para shows etc: (21)-7848-8061 id 83*2665 (21)-9962-6216 (21)-7861-1199 id 83*63701 Amor de internet Tão linda Entrou na minha vida me deixando assim Fuxicou o meu Orkut pra ... Ta faltando sexo na minha relação Cris Monteiro Cris Monteiro. ... This feature is not available right now. Please try again later. ... buscar soluções para sua vida com seu marido. Instagram: @luizgk22 https://www.instagram.com/luizgk22/ _____ CONTATO PROFISSIONAL lui23422... SEXO NA ADOLESCÊNCIA. Isso mesmo. Hoje, é dia de educação sexual. Quais são os principais erros de um adolescente na hora de fazer sexo? Qual a principal dic... Professora é acusada de fazer sexo com aluno de 13 anos - Tribuna da Massa (06/11/17) - Duration: 7:43. Tribuna da Massa - Curitiba e região 1,761,875 views 7:43 Traição Feminina: como saber se ELA está te traindo- Sinais que as mulheres emitem - Duration: 6:51. Pronto!Falei! Érica Patrícia 2,448,412 views outra menina na tela de bloqueio trollei minha namorada trollei minha namorada deixando outra menina da tela de bloqueio do meu celular... trollei minha namo...